Benguelê

Benguelê, benguelê, benguelê ô mamãe Zimba, Benguelê Tracatraca eu vi Nanã tatarecou Tracatraca eu vi Nanã tatarecou Ô kizumba, kizumba, kizumba Como tá bonita no seu jacutá Vamos saravá… (4x) Mamãe Zimba chegou no terreiro, Cafioto pediu pra falar Mamãe Zimba mandou me chamar Vamos saravá, vamos saravá, vamos saravá… (repete Refrão)

Bença, Ná Buruquê

Com tanta folha aqui pra varrerAi, Nanã-BuruquêIfá me ajude com o opelêAi, Nanã-BuruquêOxumaré e ObaluaêBença Nã-BuruquêVou mascarada pra GuedeleCom Nanã-Buruquê A chuvarada vergaA espinha da favelaNanã Santana varreEu sou a filha delaO temporal passouRestauram lama e lodo:Com isso é que NanãRecria o mundo todoMel, inhame e dendêSalubá-Buruquê!Ontem, hoje e amanhãSalubá-Shapanã!

Alma de boêmio (co-autor Benedito Seviero)

A minha sorte foi tirana e deslinda Estou sofrendo por amar quem não me quer Isto acontece para um homem que acredita Que existe amor no coração duma mulher Por mais que eu queira esquecer o meu passado Meu sofrimento é viver pensando nela E os amigos só para me ver magoado Quando me encontra […]

A lapa (co-autor Benedito Lacerda)

A Lapa Está voltando a ser A Lapa A Lapa Confirmando a tradição A Lapa É o ponto maior do mapa Do Distrito Federal Salve a Lapa! O bairro das quatro letras Até um rei conheceu Onde tanto malandro viveu Onde tanto valente morreu Enquanto a cidade dorme A Lapa fica acordada Acalentando quem vive […]

Palhaço (co-autor Benedito Lacerda)

Eu assisti de camarote, O teu fracasso, Palhaço, Palhaço, Quem gargalha demais, Sem pensar no que faz, Quase nunca termina em paz. (bis) No livro de registros, Desta vida, Numa página perdida, O teu nome a de ficar, Registram-se os fracassos, Esquecem-se os palhaços, E o mundo continua a gargalhar….

Nem o chopp (co-autor Benedito Lacerda)

Nem o Chopp Herivelto Martins Composição: Benedito Lacerda/Herivelto Martins Nem o chopp que eu bebi, Nem o chopp, Conseguiu me libertar desta mulher, Nem o chopp, meu deus, Nem o chopp, Meu sofrimento é o que ela quer. (bis) Já bebi demais já sofri demais Eu já fiz o que o homem não faz Bebo […]

Benga Velha Companheira

Benga velha companheira Benga curió no mato Ela entrou dentro do mato perna só para se esconder Pois já sabia que algum dia tudo aquilo ia lhe acontecer Uma pessoa muito chata certamente ia lhe aparecer Propondo a volta ao mundo antigo que ela só queria esquecer Será que o mundo é tão pequeno que […]

Benga Minueto

Dentro do salão na corte do Luís XV Dança-se um minueto dentro do salão Alegres e contentes vão cantando este refrão Benga, benga, benga, benga Benga, benga, benga, benga Benga, benga, benga minueto Eis que surge então o próprio Luís XV Arranca exclamações dentro do salão Com a coroa luzir e a benga em sua […]

Parabéns da Xuxa

Hoje vai ser uma festaBolo e guaranáMuito doce pra vocêÉ o seu aniversárioVamos festejarE os amigos receber Mil felicidades e amor no coraçãoQue a sua vida seja sempre doce e emoçãoBate, bate palma que é hora de cantarAgora todos juntos vamos lá ParabénsParabénsHoje é o seu diaQue dia mais feliz ParabénsParabénsCante novamente que a gente […]

Coisas do mundo, minha nega

Hoje eu vim minha negaComo venho quando possoNa boca as mesmas palavrasNo peito o mesmo remorsoNas mãos a mesma viola onde eu gravei o teu nome (bis)Venho do samba há tempo, negaVenho parando por aiPrimeiro achei zé fuleiro que me falou de doençaQue a sorte nunca lhe chegaQue está sem amor e sem dinheiroPerguntou se […]

Comprimido

Deixou a marca dos dentesDela no braçoPra depois mostrar pro delegadoSe acaso ela for se queixarDa surra que levouPor causa de um ciúme incontrolado Ele andava tristonhoGuardando um segredoChegava e saíaComer não comiaE só bebiaCadê a pazTanto que deu pra pensarQue poderia haver outro amorNa vida do negoPra desassossegoE nada mais Seu delegado ouviu e […]

P.U.T.A.

Renasci foi das cinzas das guerreirasPela mesma missão que me desfezvê meu corpo no chão mais uma vezReforçando o poder da terra santaPois quem queima em seu solo depois plantaDa lugar pra raiz vingar sua frutaQue a floresta e a mata tão na lutaSe curando na voz da bezenderaMinhas vestes é mulambaE as feiticeiras, são […]

Samba do carioca

Vamos, cariocaSai do teu sono devagarO dia já vem vindo aíO sol já vai raiarSão Jorge, teu padrinhoTe dê cana pra tomarXangô, teu pai, te dêMuitas mulheres para amarVai o teu caminhoÉ tanto carinho para darCuidando do teu benzinhoQue também vai te cuidarMas sempre morandinhoEm quem não tem com quem morarNa base do sozinho não […]

Oração ao tempo

És um senhor tão bonitoQuanto a cara do meu filhoTempo, tempo, tempo, tempoVou te fazer um pedidoTempo, tempo, tempo, tempo Compositor de destinosTambor de todos os ritmosTempo, tempo, tempo, tempoEntro em um acordo contigoTempo, tempo, tempo, tempo Por seres tão inventivoE pareceres contínuoTempo, tempo, tempo, tempoÉs um dos deuses mais lindosTempo, tempo, tempo, tempo Que […]

Do mundo nada se leva

Quando estou viajando, cruzando campos e serrasMeu coração se alegra, se passo por minha terraO rincão é mais florido, e a natureza é mais belaGosto de minha querência, por ser risonha e floridaOnde vivi em criança, a minha infância queridaNão sai de minha lembrança, aquela gente amiga Vamos sorrir e cantarQuem está triste se alegraA […]

Homenagem à Velha Guarda

Um dia, tu fostes à Lapa ver a malandragemPerdeste o tempo e a viagemComo teu samba dizEu fui à Portela ver os meus sambistasMas consultando a minha listaTambém não fui feliz Lá falaram-me sobre um terreiroOnde eles passam o dia inteiroNum lugar qualquer de Oswaldo CruzFica lá perto de Bento RibeiroAonde Paulo e seus companheirosFaziam […]

Passado de glória

Portela, eu às vezes meditando, quase acabo até chorandoQue nem posso me lembrarTeus livros têm tantas páginas belasSe for falar da Portela, hoje não vou terminarA Mangueira de Cartola, velhos tempos do apogeuO Estácio de Ismael, dizendo que o samba era seuEm Oswaldo Cruz, bem perto de MadureiraTodos só falavam Paulo Benjamin de OliveiraPaulo e […]

Acabou meu sossego

Acabou meu sossegoO galego da esquinaTodo dia manda me cobrarE o zé da biroscaSó ouve a toscaBebendo cachaça de papo pro ar O garoto na escolaÉ o rei da colaSempre passa em primeiro lugarE debaixo do solHá tanto besteirolQue é a razão brasileira pode confirmar Minha vizinhaÉ toda certinhaÉ um tremendo aviãoEstá sempre na bocaE […]

De boteco em boteco

Vou de boteco em boteco bebendo a valerNa ânsia de esconderAs dores do meu coraçãoConselhos não adiantam estou no finalPerdi o elã e perdi a moralMeu caso não tem solução Vou de boteco em boteco bebendo a valerNa ânsia de esconderAs dores do meu coraçãoConselhos não adiantam estou no finalPerdi o elã e perdi a […]

London London

I’m wondering round and roundNowhere to goI’m lonely in London LondonIt’s lovely soI cross the streets without fearEverybody keeps the way clearI’m wondering round and around hereNowhere to go Oh my eyesGo looking for flyingSaucers in the skyYes my eyesGo looking for flyingSaucers in the sky Quem pode ter certeza do que éQuem pode entender […]

Conversando no bar (Nas Asas da Panair)

Lá vinha o bonde no sobe-e-desce ladeiraE o motorneiro parava a orquestra um minutoPara me contar casos da campanha da ItáliaE do tiro que ele não levouLevei um susto imenso nas asas da PanairDescobri que as coisas mudamE que tudo é pequeno nas asas da Panair E lá vai menino xingando padre e pedraE lá […]

Respeitem meus cabelos, brancos

Respeitem meus cabelos, brancosChegou a hora de falarVamos ser francosPois quando um preto falaO branco cala ou deixa a salaCom veludo nos tamancos Cabelo veio da áfricaJunto com meus santos Benguelas, zulus, gêgesRebolos, bundos, bantosBatuques, toques, mandingasDanças, tranças, cantosRespeitem meus cabelos, brancos Se eu quero pixaim, deixaSe eu quero enrolar, deixaSe eu quero colorir, deixaSe […]

Coleção de passarinhos

Quiseram me comprareu não vendiuma linda coleção de passarinhosBernardo é GaturamaAurélio é RouxinolLino é o CanárioMano Rubens CurióQuatro malandros chamados Bamba-querereles não comem e não bebemnão deixam ninguém comeramanhã que vou me emboraque me dão para levarlevo penas e saudadesno caminho vou chorar

Numa sala de reboco

Todo tempo quanto houver pra mim é poucoPra dançar com meu benzinho numa sala de rebocoTodo tempo quanto houver pra mim é poucoPra dançar com meu benzinho numa sala de reboco Enquanto o fole tá fungando, tá gemendoVou dançando e vou dizendo meu sofrer pra ela sóE ninguém nota que eu estou lhe conversandoE nosso […]

Jingle Bells (bate o sino)

Bate o sino pequeninoSino de BelémJá nasceu Deus meninoPara o nosso bem Paz na Terra, pede o sinoAlegre a cantarAbençoe Deus meninoEste nosso lar Hoje a noite é belaVamos à capelaSob a luz da velaFelizes a rezar Ao soar o sinoSino pequeninoVai o Deus meninoNos abençoar Bate o sino pequeninoSino de BelémJá nasceu Deus meninoPara […]

Quem ri melhor

Pobre de quem já sofreu nesse mundoA dor de um amor profundoEu vivo bem sem amar a ninguémSer infeliz é sofrer por alguémZombo de quem sofre assimQuem me fez chorarHoje chora por mimQuem ri melhor é quem ri no fim Felicidade é o vil metal quem dáHonestidade ninguém sabe aonde estáAcaba mal quem é ruimPois […]

Página de dor

Pagina de dor que faz lembrarVolver as cinzas de um amor Infeliz de quem amando ao léuEm vão esconde uma paixão Lágrimas existem que rolam na faceHá outras porem que rolam no coraçãoSão essas que a rolar nos vem uma recordaçãoPagina de dorQue faz lembrarVolver as cinzas de um amor O amor que faz sofrerQue envenena […]

Me dá um beijo

Me dá um beijo, tô doidinhoTô doidinho pra te beijar Me dá um beijo com muito carinhoBem gostosinho de se lambuzarDepois me aperta daquele jeitinhoBem safadinho, sem ninguém notar É muito bom, vamos ficar juntinhosPra sempre assim nunca se separarDá outro beijo, beija, meu benzinhoQuanto mais beijo quero beijar Me dá um beijo no meu […]

Ladrão de terra

Tinha eu quatorze anoQuando deixei meu estadoMeu pai era sitianteTrabaiador e honrado Por este mundão de DeusEu dei murro no pesadoQuando a sorte me sorriaOs meus plano foi cortadoTriste notícia chegavaMeu destino transformavaEu fiquei um revortado Meu pai tinha falecidoNa carta vinha dizendoAs terra que ele deixouMinha mãe acabou perdendo Para um grande fazendeiroQue abusava […]

Divino Espírito Santo

“Óia a bandeira do Divino vem vindo moçadavamo encontrá a bandeira do Divino” Salve o Divino Espirito Santo,oiáSalve o Divino Espirito Santo,oiá O Divino Espirito SantoChegô aqui nesta moradaVeio guiando a bandeiraNa poeira da estradaVeio trazer sua bençaPor nóis muito esperadaVeio tirar a esmolaDa igreja do queimado Salve o Divino Espirito Santo,oiáSalve o Divino Espirito […]

Preto de alma branca

Fazenda da LiberdadeQuando o coronér viviaSeus colono e empregadoGozavam de regaliaMas tudo que é bão se acabaCada coisa tem seu diaFoi numa tarde de maioO coronér faleciaUm preto véio choroNa hora que o caixão saíaEra o peão mais antigoQue na fazenda existia Com a morte do coronérAi seu filho ficou patrãoMas não herdou do seu […]

Mãe do pracinha

O vapor está apitando, e chegou a hora de partirMinha mãe não fique triste por ver seu filho seguirVou lutar em terra estranha manejando meu fuzilÉ o dever de um brasileiro defender o seu Brasil Adeus rios e matas verdes, não sei quando mais vireiNesses olhos rasos d’água sua imagem eu guardareiPor esta linda bandeira, […]

Boiadeiro errante

Eu venho vindo de um querência distanteSou um boiadeiro errante que nasceu naquela serraO meu cavalo corre mais que o pensamentoEle vem no passo lento porque ninguém me espera Tocando a boiada, uê, uê, uê, boiEu vou cortando estradaUê boiTocando a boiada, uê, uê, uê, boiEu vou cortando estrada Toque o berrante com capricho Zé […]

Ogum

Eu sou descendente ZuluSou um soldado de OgumUm devoto dessa imensa legião de JorgeEu sincretizado na féSou carregado de axéE protegido por um cavaleiro nobre Sim, vou na igreja festejar meu protetorE agradecer por eu ser mais um vencedorNas lutas, nas batalhasSim, vou no terreiro pra bater o meu tamborBato cabeça e firmo ponto sim […]

Moça boiadeira

Fui negociá uma vacadaNa fazenda CorredêraEu levei cinco peãoCapataz Chico Noguêra Nóis cheguemo na fazendaNa tarde de quinta-feiraDe noite fumo drumiPra aliviar a canseira Levantemo bem cedinhoPra vê as vaca na manguêraNa hora da marcaçãoAcendemo uma foguêra Tinha uma tipo mestiçaPerigosa e derradêraTava cos óio vermeioSortando uma faisquêra Quando eu bati o marcadôSó vendo que […]

Nelore valente

Na fazenda que eu nasciVovô era retireiroEm criança eu aprendiPrender o gado leiteiroUm dia de manhãzinhaVejam só que desesperoTinha um bezerro doenteE a ordem do fazendeiroMate já este animalE desinfete o mangueiroSe esse doença espalharPoderá contaminarO meu rebanho inteiro Eu notei que o meu avôFicou bastante abatidoPor ter que sacrificarO animal, recém nascidoNas lágrimas dos […]

Filho adotivo

Com sacrifícioEu criei meus sete filhosDo meu sangue eram seisE um peguei com quase um mêsFui viajanteFui roceiro, fui andanteE pra alimentar meus filhosNão comi pra mais de vez Sete criançasSete bocas inocentesMuito pobres, mas contentesNão deixei nada faltarForam crescendoFoi ficando mais difícilTrabalhei de sol a solMas eles tinham que estudar Meu sofrimentoAh! meu Deus, […]

Terra roxa

Um granfino num carro de luxoParou em frente de um restauranteFaz favor de trocar mil cruzeirosAfobado ele disse para o negocianteMe desculpe que eu não tenho trocoMas aí tem freguês importanteO granfino foi de mesa em mesaE por uma delas passou por diantePor ver um preto que estava almoçandoNum traje esquisito num tipo de andanteSem […]

Aqueles olhos verdes (Aquellos Ojos Verdes)

Aqueles olhos verdesTranslúcidos serenosParecem dois amenosPedaços do luarMas têm a miragemProfunda do oceanoE trazem todo o enganoDas procelas do mar Aqueles olhos verdesQue inspiram tanta calmaEntraram em minh’almaEncheram-na de dorAqueles olhos tristesPegaram-me tristezaDeixando-me a cruezaDe tão infeliz amor Aquellos ojos verdesSerenos como un lagoEn cuyas quietas aguasUn día me miréNo saben las tristezasQue en mi […]

Pela vida inteira

Quero ter vocêCuste o que custarPela vida inteiraSonho com vocêDona do meu larMinha companheiraVou te prometerPosso até jurarNa felicidadeVocê vai viverVocê vai gozarMeu amor de verdade E as estrelas lá do céu(Eu vou buscar)Beijos com sabor de mel(Eu vou te dar)E pra nossa união eternizarPeço ao pai em oração abençoar E as estrelas lá do […]

Cada volta é um recomeço

Mais uma vezMeu coração esquece tudo que você me fezE eu volto pra esse amor insano sem pensar em mimPra recomeçar, já sabendo o fim Mas é paixãoE essas coisas de paixão não tem explicaçãoÉ simplesmente se entregar deixar acontecerEu sempre acabo me envolvendo com você Nesses desencontros eu insisto em te encontrarComo se eu […]

Arrombou a festa

Ai, ai, meu DeusO que foi que aconteceuCom a Música Popular Brasileira?Todos falam sérioTodos eles levam a sérioMas esse sério me parece brincadeira Benito lá de Paula com o amigo Charlie BrownRevive em nosso tempo o velho e chato SimonalMartinho vem da Vila lá do fundo do quintalTornando diferente aquela coisa sempre igualUm tal de […]

Charlie Brown

Eh! Meu amigo CharlieEh! Meu amigoCharlie Brown, Charlie Brown Se você quiserVou lhe mostrarA nossa São PauloTerra da garôaSe você quiserVou lhe mostrarBahia de Caetano Nossa gente boaSe você quiserVou lhe mostrarA lebre mais bonitaDo ImperialSe você quiserVou lhe mostrarMeu Rio de JaneiroE nosso carnavalCharlie! Se você quiserVou lhe mostrarVinícius de MoraesE o som de […]

Enigma

Quis conter-me mas não pudeRevoltado com a atitudeDessa gente “original” Que pensa ser incomumE julga todos por umE prega sem ter moral Insensatos pregadoresEsses cruéis detratoresAgem quase sempre assim São imbecis personagensMolares das engrenagensQue vão roubá-la de mim Nas suas opiniõesEu tenho dois coraçõesCada qual amando mais Diz alguém mais “entendido”Que eu tenho um só […]

Feminismo no Estácio

Saiu só com a roupa do corpoNum toró danadoFoi pros cafundó-do-JudasApanhou um resfriado Voltou com a blusa rasgadaEntrou, não disse nadaTô com dor-de-cotoveloE com a cabeça inchada É de amargar, é de amargarMas ela é maior e vacinada (2x) Meu chapa eu caí das nuvens com cara-de-tachoEssa nega tá pisando em mim, essa não, não […]

Cordas

Bandolim, bandolim, bandolimdiz que não, diz talvez, diz que sim,não diz coisa com coisa pra mim,diz que a vida anda assim, assim.E me conta os anseios tristonhosque teus sons de cristal põem nos sonhosdas mulheres do porto às princesas do reino.Veneno… discórdia…Quero sim, quero não, ai de mim…,não traí, traí sim, bandolim.Tua voz me alicia […]

O cavaleiro e os moinhos

Acreditar na existência dourada do solMesmo que em plena bocaNos bata o açoite contínuo da noiteArrebentar a corrente que envolve o amanhãDespertar as espadasVarrer as esfinges das encruzilhadasTodo esse tempo foi igual a dormir no navioSem fazer movimentoMas tecendo o fio da água e do vento Eu, baderneiro, me tornei cavaleiro,Malandramente, pelos caminhosMeu companheiro tá […]

O cavaleiro e os moinhos

AcreditarNa existência dourada do solMesmo que em plena bocaNos bata o açoite contínuo da noiteArrebentarA corrente que envolve o amanhãDespertar as espadasVarrer as esfinges das encruzilhadasTodo esse tempoFoi igual a dormir num navioSem fazer movimentoMas tecendo o fio da água e do ventoEu, baderneiroMe tornei cavaleiroMalandramentePelos caminhosMeu companheiroTá armado até os dentesJá não há mais […]

Baião de Lacan

A terra em transe franzeRacha pela beiraFeito cabaço de freiraSolta e lá vem um!E o Brasil inda batuca na ladeiraBafo, Congo, Exu, TaieiraMais Cacique e Olodum Deus salve o budum!Viva o murundum!E é tuntum, tumtum, tuntum! Eu ouço muitos elogio à barricadaProcuro as nossa por aquiNum vejo nadaSó levo arrotoE perdigoto no meu molhoSe tento […]

Recreio das meninas II

Eu fui de bengala, tossindo, com febre, lá no Renascença,porque em toda a vida o samba foi cura pra minha doença.Sentei no meu canto, uma voz perguntou: “O que qui vai querer?”Perdi a cabeça e falei pra menina:– Eu queria você… Um riso de aurora acolheu meu ocaso e a pressão subiu.Peguei meu remédio mas […]

Sete estrelas

Eu sou a música da gente quando nua e cruaEscorro do nariz do pobre quando ele se assuaSou Carolina na janela desejando a rua…Com a solitude eu ando acompanhadoCada virtude minha é um pecado Varejeira come lixo feito creme chantiliE que mistério tem aí?E qual lição que eu aprendi? Sou o cachorro na viela cobiçando […]

Hoje quem paga sou eu

Antigamente nos meus tempos de venturaQuando eu voltava do trabalho para o larDeste bar alguém gritava com ironia:“Entra mano, o fulano vai pagar”Havia sempre alguém pagando um tragoPelo simples direito de falarHavia sempre uma tragédia entre dois coposNas gargalhadas de um infeliz a soluçarEu sabia que era um estranho desse meioUm estrangeiro na fronteira desse […]

A mulher que ficou na taça

Fugindo da nostalgia Vou procurar alegria Na ilusão dos cabarés Sinto beijos no meu rosto E bebo por meu desgosto Relembrando o que tu és E quando bebendo espio Uma taça que esvazio Vejo uma visão qualquer Não distingo bem o vulto Mas deve ser do meu culto O vulto dessa mulher… Quanto mais ponho bebida Mais a sombra colorida Aparece em meu olhar Aumentando o sofrimento No cristal […]

Palma de martírio

Quando um deus cruentoVem sangrar meu sentimentoE do meu tormentoPõe as cordas a vibrarSolto o pensamentoQue se perde no infinitoDesse azul benditoQue te luz no olhar Se teu nome pulcroEm devoção desfio em preceFrio em seu sepulcroMe estremece o coraçãoPedras de cristal sentimentalCorrem fugazesPelas minhas facesA brilhar, rolar Brilhas entre as gemasDos poemas dos meus […]

Louvação

Vou fazer a louvação – louvação, louvaçãoDo que deve ser louvado – ser louvado, ser louvadoMeu povo, preste atenção – atenção, atençãoRepare se estou erradoLouvando o que bem mereceDeixo o que é ruim de lado E louvo, pra começarDa vida o que é bem maiorLouvo a esperança da genteNa vida, pra ser melhorQuem espera sempre […]

Parei contigo

Tu és o tipodo sujeito indefinido, carcomidoque só quer tirar partidoMeu Deus, mas é istoque se chama ser amigo?Parei contigo! Parei contigo! Nas eleições foi o diabopois tu eras o meu caboe votaste no inimigoMeu Deus, mas é istoque se chama ser amigo?Parei contigo! Parei contigo! Parei contigomesmo em caso de emergênciaJurei comigode esgotar a […]

Vila do Sossego

Oh, eu não sei se eram os antigos que diziamEm seus papiros Papillon já me diziaQue nas torturas toda carne se traiQue normalmente, comumente, fatalmente, felizmenteDisplicentemente o nervo se contraiOh, com precisão Nos aviões que vomitavam pára-quedasNas casamatas, casas vivas, caso morrasE nos delírios meus grilos temerO casamento, o rompimento, o sacramento, o documentoComo um […]

Morena de Angola

Morena de AngolaQue leva o chocalhoAmarrado na canelaSerá que ela mexe o chocalhoOu chocalho é que mexe com ela? Será que a morena cochilaEscutando o cochicho do chocalho?Será que desperta gingandoE já vai chocalhando pro trabalho? Morena de AngolaQue leva o chocalhoAmarrado na canelaSerá que ela mexe o chocalhoOu chocalho é que mexe com ela? […]

Acontece que eu sou baiano

Acontece que eu sou Baiano Acontece que ela não é Mas… tem um requebrado pro lado Minha Nossa Senhora Meu Senhor São José Tem um requebrado pro lado Minha Nossa Senhora E ninguém sabe o que é Há tanta mulher no mundo Só não casa quem não quer Porque é que eu vim de longe Pra gostar dessa mulher ? Essa que tem um requebrado […]

Corta jaca

Neste mundo de misériasQuem imperaÉ quem é mais folgazãoÉ quem sabe cortar jacaNos requebrosDe suprema, perfeição, perfeição Ai, ai, como é bom dançar, ai!Corta-jaca assim, assim, assimMexe com o pé!Ai, ai, tem feitiço tem, ai!Corta meu benzinho assim, assim! Esta dança é buliçosaTão dengosaQue todos querem dançarNão há ricas baronesasNem marquesasQue não saibam requebrar, requebrar […]

Arrastão

Eh! tem jangada no marHei! hei! hei!Hoje tem arrastãoEh! todo mundo pescarChega de sombra João… Jovi, olha o arrastãoEntrando no mar sem fimEh! meu irmão me trazYemanjá prá mim…(2x) Minha Santa BárbaraMe abençoaiQuero me casarCom Janaína.. Eh! puxa bem devagarHei! hei! hei!Já vem vindo o arrastãoEh! é a Rainha do MarVem!Vem na rêde João Prá […]

Comigo é assim

A nossa vida tem sido um horrorE o culpado é só você que não me tem amorSe eu chego tarde você quer brigarBota banca de infelizNão pára de falarJá lhe avisei para tomar cuidadoPois você está seguindo um caminho erradoOra, deixe de toliceTrate com ternura e com meiguiceEsse seu benzinhoPra lhe agradarTudo já fizSó pra […]

Comigo é assim

A nossa vida tem sido um horrorE o culpado é so você que não me tem amorSe eu chego tarde você quer brigarBota banca de infelizNão pára de falarJá lhe avisei para tomar cuidadoPois você está seguindo um caminho erradoOra, deixe de toliceTrate com ternura e com meiguiceEsse seu benzinhoPra lhe agradarTudo já fizSó pra […]

Máquinas humanas

Chega um dia em que a gente Vai aos poucos percebendo Somos máquinas humanas Estamos sempre correndo  O motor logicamante É o nosso coração A estrada é o tempo O passado é contramão Vivo estacionado Na garagem, solidão Meu motor é tão sensível Não funciona sem você Seu amor meu combustível Venha me abastecer São seus olhos que clareiam Minha estrada no escuro Se você demora eu juro: Nessa estrada eu […]

Pra não morrer de tristeza

MulherDeixaste tua moradiaPra viver de boemiaE beber nos cabarésE euPra não morrer de tristezaMe sento na mesma mesaMesmo sabendo quem ésE euPra não morrer de tristezaMe sento na mesma mesaMesmo sabendo quem és Hoje Nós vivemos de bebidaSem consolo, sem guaridaO mundo enganadorQuem era euQuem eras tuQuem somos agoraCompanheiros de outroraE inimigos do amorQuem era euQuem […]

Minha palhoça

Se você quisesse morar na minha palhoçaLá tem troça, se faz bossaFica lá na roça à beira do riachãoE à noite tem um violãoUma roseira cobre a banda da varandaE ao romper da madrugadaVem a passarada abençoar nossa união Tem um cavaloQue eu comprei em PernambucoE não estranha a pistaTem jornal, lá tem revistaUma kodak […]

Deixa falar

Ary Barroso – Jogo Brasil e Tchecoslováquia.Entram em campo os checos (vaias).E agora os brasileiros (aplausos).Vai começar a partida.Leônidas entrega a Perácio.Perácio a Leônidas.Leônidas avança pelo centro, dribla o(?), (?), (?), gol! (som de flauta) (Estribilho)E todos têm seu valor (deixa falar!)Este samba tem FlamengoTem São Paulo e São CristóvãoTem pimenta e vatapá(Fluminense e Botafogo […]

Paratodos

O meu pai era paulistaMeu avô, pernambucanoO meu bisavô, mineiroMeu tataravô, baianoMeu maestro soberanoFoi Antonio Brasileiro Foi Antonio BrasileiroQuem soprou esta toadaQue cobri de redondilhasPra seguir minha jornadaE com a vista enevoadaVer o inferno e maravilhas Nessas tortuosas trilhasA viola me redimeCreia, ilustre cavalheiroContra fel, moléstia, crimeUse Dorival CaymmiVá de Jackson do Pandeiro Vi cidades, […]

A lenda do Abaeté

No Abaeté tem uma lagoa escuraArrodeada de areia brancaÔ de areia brancaÔ de areia branca De manhã cedoSe uma lavadeiraVai lavar roupa no AbaetéVai se benzendoPorque diz que ouveOuve a zoadaDo batucajé O pescadorDeixa que seu filhinhoTome jangadaFaça o que quiséMas dá pancada se o seu filhinho brincaPerto da Lagoa do AbaetéDo Abaeté A noite […]

Meia lua inteira

Meia Lua Inteira sopapoNa cara do fracoEstrangeiro gozadorCocar de coqueiro baixoQuando engano se enganou São dim, dão, dãoSão BentoGrande homem de movimentoMartelo do tribunalSumiu na mata adentroFoi pego sem documentoNo terreiro regional Uera rá rá ráUera rá rá ráTerça-FeiraCapoeira rá rá ráTô no pé de onde derRá rá rá ráVerdadeiro rá rá ráDerradeiro rá rá […]

Luis Inácio (300 Picaretas)

Luís Inácio falou, Luís Inácio avisouSão trezentos picaretas com anel de doutorLuís Inácio falou, Luís Inácio avisouLuís Inácio falou, Luís Inácio avisouSão trezentos picaretas com anel de doutorLuís Inácio falou, Luís Inácio avisou Eles ficaram ofendidos com a afirmaçãoQue reflete na verdade o sentimento da naçãoÉ lobby, é conchavo, é propina e jetonVariações do mesmo […]

Linda flor (ai ioiô)

Ai, ioiôEu nasci pra sofrerFoi olhar pra vocêMeus zoinho fechouE quando os óio eu abriQuis gritar, quis fugirMas vocêEu não sei porqueVocê me chamou Ai, ioiôTenha pena de mimMeu senhor do BonfimPode inté se zangarE se ele um dia souberQue você é que éO ioiô de iaiá Chorei toda noite, pensei Nos beijo de amor que […]

Linda flor (ai ioiô)

Ai, ioiôEu nasci pra sofrerFoi olhar pra vocêMeus zoinho fechouE quando os óio eu abriQuis gritar, quis fugirMas vocêEu não sei porqueVocê me chamou Ai, ioiôTenha pena de mimMeu senhor do BonfimPode inté se zangarE se ele um dia souberQue você é que éO ioiô de iaiá Chorei toda noite, pensei Nos beijo de amor que […]

Peba na pimenta

Seu Malaquia preparouCinco peba na pimentaSó do povo de CampinaSeu Malaquia convidou mais de quarentaEntre todos os convidadosPra comer peba foi também Maria BentaBenta foi logo dizendoSe ardê, num quero nãoSeu Malaquia então lhe dissePode comê sem sustoPimentão não arde nãoBenta começou a comêA pimenta era da brabaDanou-se a ardêEla chorava, se maldiziaSe eu soubesse, […]

Matuto transviado

Coroné Antônio Bento No dia do casamento Da sua filha Juliana Ele não quis sanfoneiro Foi pro Rio de Janeiro E convidou Benê Nunes Pra tocar, Olê, lê, olá, láNesse dia BodocóFaltou pouco pra virá Todo mundo que mora por aliEsse dia num pôde arresistiQuando ouvia o toque do pianoRebolava, saia arrequebrandoInté Zé Macaxera que […]

Fogo no Paraná

– é, toda hora vem gente dizeno fulano viajou– foi pro sul– é isso aí– mais cedo ou mais tarde, todo mundo vai– mas num é pra “enricar” não– é só pra viver Seu Zé Paraíba, Seu “Zé das Criança”foi pro Paraná, cheio de esperançalevou a “muié”, e seis “barriguidin”Pedro, Joca e ManéCeverina, Zefa e […]

Casa de bamba

Na minha casaTodo mundo é bambaTodo mundo bebeTodo mundo samba…(2x) Na minha casaNão tem bola prá vizinhaNão se fala do alheioNem se liga prá candinha…(2x) Na minha casaTodo mundo é bambaTodo mundo bebeTodo mundo samba…(2x) Na minha casaNinguém liga prá intrigaTodo mundo xingaTodo mundo briga…(2x) Macumba lá na minha casaTem galinha pretaAzeite de dendêMas ladainha […]

Até quando esperar

Não é nossa culpaNascemos já com uma bênçãoMas isso não é desculpaPela má distribuição Com tanta riqueza por aí, onde é que estáCadê sua fraçãoCom tanta riqueza por aí, onde é que estáCadê sua fração Até quando esperar E cadê a esmola que nós damosSem perceber que aquele abençoadoPoderia ter sido vocêCom tanta riqueza por […]

A volta do boêmio

Boemia, aqui me tens de regressoE suplicante te peço a minha nova inscrição.Voltei pra rever os amigos que um diaEu deixei a chorar de alegria; me acompanha o meu violão.Boemia, sabendo que andei distante,Sei que essa gente falante vai agora ironizar:“Ele voltou! O boêmio voltou novamente.Partiu daqui tão contente. Por que razão quer voltar?”Acontece que […]

Bat Masterson

No velho Oeste ele nasceu,E entre bravos se criou,Seu nome lenda se tornou,Bat Masterson, Bat Masterson. Sempre elegante e cordial,Sempre o amigo mais leal,Foi da justiça um defensor,Bat Masterson, Bat Masterson. Em toda canção contava,Sua coragem e destemor,Em toda canção falava,Numa bengala e num grande amor. É o mais famoso dos heróis,Que o velho oeste […]

Outras palavras

Nada dessa cica de palavra triste em mim na bocaTravo, trava mãe e papai, alma buena, dicha loucaNeca desse sono de nunca, “jamais” nem never moreSim, dizer que sim pra Cilu, pra Dedé, pra Dadi e DóCrista do desejo, o destino deslinda-se em beleza Outras palavras, outras palavrasOutras palavras, outras palavras Tudo seu azul, tudo […]

Podres poderes

Enquanto os homens exercemSeus podres poderesMotos e fuscas avançamOs sinais vermelhosE perdem os verdesSomos uns boçais Queria querer gritarSetecentas mil vezesComo são lindosComo são lindos os burguesesE os japonesesMas tudo é muito mais Será que nunca faremos senão confirmarA incompetência da América católicaQue sempre precisará de ridículos tiranosSerá, será, que será?Que será, que será?Será que […]

Cidadão

Tá vendo aquele edifício moço?Ajudei a levantarFoi um tempo de afliçãoEram quatro conduçãoDuas pra ir, duas pra voltarHoje depois dele prontoOlho pra cima e fico tontoMas me chega um cidadãoE me diz desconfiado, tu tá aí admiradoOu tá querendo roubar?Meu domingo tá perdidoVou pra casa entristecidoDá vontade de beberE pra aumentar o meu tédioEu nem […]

Cantando no banheiro

Cantando no banheiro Berrando no chuveiro Deixo logo o meu corpo Inteirinho ensaboado (Ensaboado) Benzinho eu fico ensopado (Eu ensopado)… Papai bate na porta A maçaneta entorta Eu não abro (Eu não abro) Ah, Eu não abro (Eu não abro) Mamãe diz Que tá morta de vontade Não importa! Eu não abro (Eu não abro) […]

A índia e o traficante

Noite malandra um luar de espelho no meio da Terra a índia colhe o brilho Som de suor cheirada musical palmeira que se verga em meio ao vendaval Sentia macia floresta Bolívia, montanha, seresta Índia guajira já colheu sua noite volta para a tribo meio injuriada Uma fogueira numa encruzilhada felina um olho de paixão […]

Dois bombons e uma rosa

Faço votos de feliz casamento, parabéns pra você, prevaleceu seu bom-senso. Reconheço que era chato ser a outra eternamente com encontros marcados por coisas do tipo ?eu subo na frente?. Finalmente teu garoto vai ter um pai de primeira, você mais segurança e um pingüim na geladeira. Na cabeceira um relógio, a hora mais luminosa, […]

Moço

Moço,Passe por outro caminhoPois por aqui meu benzinhoPassou e vai regressarDois olhos brilhando mais que dois astrosDois pés deixando dois rastrosQue ninguém deve apagar Moço,Passou cantando, tão belaQue a brisa que veio com elaTocou a relva em florE as flores que circundam o caminhoFizeram coro baixinhoNa mesma trova de amor Moço,Todo meu ser agonizaQuando, de […]

Lampião de gás

Lampião de gás Lampião de gás Quanta saudade Você me traz Da sua luzinha verde azulada Que iluminava a minha janela Do almofadinha lá na calçada Palheta branca, calça apertada Do bilboquê, do diabolô Me dá foguinho, vai no vizinho De pular corda, brincar de roda De benjamim, jagunçu e chiquinho Lampião de gás Lampião […]

Ciranda (Gilberto Gil e Moacir Santos)

Vem de um lugar chamado Flores Esta ciranda De tantas cores Vem nos aliviar as dores Os maus olhados Os dissabores Ó, cirandeiro, cirandeiro Que faz ciranda o tempo inteiro Só por folia Só por amor Vem de um lugar chamado Flores Esta ciranda De tantas cores Vem nos falar dos trovadores Dos bem-amados Dos […]

Abrir a porta para voce

Abrir a porta pra vocêÉ o que há de mais normalE ainda assim lhe receberÉ comungar, é um ritualTão rotineiro como o solTão corriqueiro como o malBanal como qualquer prazerE no entanto é com vocêÉ por amor, é pura dor, é puro sal Cada pitada é pra valerUm pouco mais pode passarSalgar a nossa refeiçãoNossa […]

A voz de uma pessoa vitoriosa

Sua cuca batuca, eterno zig-zag Entre a escuridão e a claridade Coração arrebenta, entretanto o canto aguenta Brilha no tempo a voz vitoriosa Sol de alto monte, estrela luminosa Sobre a cidade maravilhosa E eu gosto dela ser assim vitoriosa A voz de uma pessoa assim vitoriosa Que não pode fazer mal, não pode fazer […]

Poderoso gangster (Guida Moura)

Ó deus, poderoso gangster, Com as suas metralhadoras Armadas de acontecimentos, Com seus mil relógios Marcando mil horas, Milênios, Mil eras… diferentes. Ai, dai-me o que fazer, Preciso dos seus benefícios Mas não me peça para abandonar Os vícios. Ai, quero estar junto a ti, Por temor e por temer-me. Estou assustado, senhor, Com o […]

Dolcissima Maria (M.Pagani, F.F.Premoli, F.Mussida)

Dolce Maria, dimentica i fiori Dipinti dal tempo, sopra il tuo viso, E gli anni andati via seduta ad aspettare una lunga, lunga via Nessuna da incontrare…ohhh Non voltarti più E il giorno arriverà vestito di poesia Ti parlerà di sogni che non ricordavi più, E ti benedirà Dolcissima Maria. Dolce Maria, dagli occhi puliti […]

Boneca de pixe (Ary Barroso, Luis Iglesias e Luis Peixoto)

Venho danado com meus calo quente Quase enforcado no meu colarinho Venho empurrando quase toda gente Pra ver meu benzinho Eh! Eh! Pra ver meu benzinho Eh! Eh! Eh! Pra ver meu benzinho Nêgo, tu veio quase num arranco Cheio de dedo dentro dessas luva Bem o ditado diz: nêgo de branco Eh! Eh! É […]