Nós Vamos Invadir Sua Praia

Ultraje a Rigor

Compositor(a) da letra: Roger Moreira

Álbum da letra: ARMAÇÃO ILIMITADA - Trilha Sonora do Especial da Rede Globo

Ano de lançamento: 1985

8 comentários

Daqui do morro dá pra ver tão legal
O que acontece aí no seu litoral
Nós gostamos de tudo, nós queremos é mais
Do alto da cidade até a beira do cais
Mais do que um bom bronzeado
Nós queremos estar do seu lado
Nós ‘tamo’ entrando sem óleo nem creme

Precisando a gente se espreme
Trazendo a farofa e a galinha
Levando também a vitrolinha
Separa um lugar nessa areia
Nós vamos chacoalhar a sua aldeia

Mistura sua laia
Ou foge da raia
Sai da tocaia
Pula na baia
Agora nós vamos invadir sua praia

(igual a primeira estrofe)
Agora se você vai se incomodar
Então é melhor se mudar
Não adianta nem nos desprezar
Se a gente acostumar a gente vai ficar
A gente tá querendo variar
E a sua praia vem bem a calhar

Não precisa ficar nervoso
Pode ser que você ache gostoso
Ficar em companhia tão saudável
Pode até lhe ser bastante recomendável
A gente pode te cutucar
Não tenha medo, não vai machucar




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 comentários para a letra “Nós Vamos Invadir Sua Praia

  1. dl-durbin disse:

    Essa letra teria sido feita pelo Roger (Vocalista) como uma provocação das bandas Paulistas as bandas Cariocas, já que o Rio era considerado na época um dos berços do rock nacional. “Nós vamos invadir a sua praia” significa: “Vocês eram os donos até agora, agora chegou a nossa vez, senão gosta da gente, vai tocar samba.”

  2. Andre Ferrero disse:

    Na verdade, parece que Roger fez essa letra pra tentar quebrar o gelo que existia entre bandas cariocas e paulistas.

  3. Carlos Guerra Júnior disse:

    Vocês estão errados.
    A interpretação é essa:

    A letra e a interpretação:

    Daqui do morro dá pra ver tão legal – Morro, onde mora o povão
    O que acontece aí no seu litoral – Litoral, onde estão os mais ricos, no caso, os poderosos
    Nós gostamos de tudo, nós queremos é mais – Gostam de tudo (morro e praia), mas quer mais: quer tudo, não quer ficar por baixo
    Do alto da cidade até a beira do cais – Enfim, quer tudo
    Mais do que um bom bronzeado
    Nós queremos estar do seu lado – Nessa estrofe ele explica que não quer se bronzear, quer estar aonde os poderosos estão
    Nós ‘tamo’ entrando sem óleo nem creme – Vão pra guerra, não vai ter pena
    Precisando a gente se espreme – Se espreme, vai pra porrada com o governo
    Trazendo a farofa e a galinha
    Levando também a vitrolinha – O povo vai levar os seus costumes para o poder
    Separa um lugar nessa areia
    Nós vamos chacoalhar a sua aldeia – Chacoalhar a aldeia, vai ter uma revolução
    Mistura sua laia
    Ou foge da raia – Se junte pra tentar combater a gente ou vá embora
    Sai da tocaia – Venha pra cima
    Pula na baia
    Agora nós vamos invadir sua praia – Vamos invadir a praia, no caso, o governo
    Agora se você vai se incomodar
    Então é melhor se mudar – Se não quer o povo no poder vá pra outro país
    Não adianta nem nos desprezar – Não despreze o povo
    Se a gente acostumar a gente vai ficar – O povo vai ficar no poder
    A gente tá querendo variar – Quer mudar, é hora do povo governar
    E a sua praia vem bem a calhar – E o poder é um bom lugar para o povo
    Não precisa ficar nervoso
    Pode ser que você ache gostoso – O governo do povo poderá ser bom, não tenha medo
    Ficar em companhia tão saudável
    Pode até lhe ser bastante recomendável – Pode ser bom, porque vai ser o governo para todos
    A gente pode te cutucar
    Não tenha medo, não vai machucar – O povo não vai ser repressor, como os militares, não vai devolver com violência

    5
    2
  4. Michel disse:

    Os dois comentArios la embaixo estao certos. Era uma provocaçao,pois havia uma rivalidade entre o rock paulista e o carioca q era vivenciada por nós… Mas tb foi uma especiede quebra gelo, pois queriam mostrar q a disputa era apenas musical, tanto e de forma SUPER INTELIGENTE, quem canta o refrao da musica eh o leo jaime e o lobao (rock carioca).
    Eh facil identificar outras partes q eles participam, como p exemplo, qd o lobao fala “cade a minha farofinha , roger?”
    Pergunta essa q foi repetida em 2001, no rock in rio 3, onde o roger diz “cade a minha farofinha, lobao?”

  5. Laion disse:

    Eu acho q qnd acabou a Ditadura militar no Brasil, ele compôs . Ate pq era um tempo q não tinha liberdade de expressão, qnd veio a democracia …

  6. Marcos Alberto disse:

    Cada um interpreta como vê. Eu aqui de São Paulo na época interpretava como uma afronta ao povo que moram nas praias badaladas da região norte como Bertioga, Ilha Bela, São Sebastião, Ubatuba etc. Lembro quando entravam os ônibus de excursão nessas cidades praianas, os moradores começavam a desfazer gritando “farofeiros” era o povo pobre que não tinham carro e nem casa ou apartamento nessas cidades e as conheciam através de excursão levando a tradicional farofa com galinha, carne etc. Pois os restaurantes dessas cidades praianas são caríssimos. A visão legal é quando você começa a descer a serra você já avista as cidades praianas. “Não adianta ficar nervoso”. era como se estivesse desafiando os moradores dos lugares dizendo vamos entrar e vocês não vão fazer nada. Mas a grande verdade mesmo da música do Roger foi quebrar o gelo do Rock carioca com o paulista. Por causa do Rio sempre ter sido o palco do Rock no Brasil. O Roger quis mostrar que aquela hora era a nossa vez. E realmente em 1980 São Paulo arrebentou no rock nacional. Ultraje A Rigor era uma banda de letras cômicas e divertidas feita com simplicidade e inteligencia pelo Roger. Todos brasileiros curtiram Ultraje A Rigor sem regionalismo nenhum em todos estados do Brasil.

  7. Laura disse:

    Na época, as bandas cariocas eram oberço do rock brasileiro,então,como o Roger é muito esperto,deu essa ideia de se vingar dos cariocas.
    Boa Roger!!!!