Faça o download do App do Análise de Letras para Android! É grátis!
A


B


C


D


E


F


G


H


I


J


K


L


M


N


O


P


Q


R


S


T


U


V


W


X


Y


Z


Últimos comentários

Primeiramente é bom salientar que esta música foi feita a partir dos relatos de um ex-presidiário do Complexo do Carandiru com relação ao massacre do Carandiru, onde mais de 100 presos foram executados sem dó, num ato cruel, 1992. Fato este que virou até filme. Mano Brown consegue trazer em sua letra o dia-a-dia de um preso, de um cara que "pro Estado é só um número e mais nada". Se você reparar, verá que ele trata do dia antecessor ao massacre (1º de Outubro de 1992), logo após ele fala do dia do massacre ao longo da música, trecho que começa em "Amanheceu com sol, dois de outubro. Tudo funcionando, limpeza, jumbo." Ele transcorre informando a nós, ouvintes, como procedeu os acontecimentos e os sentimentos internos que o eu lírico preso possui. Sobre o tal Fleury, saibam que os trechos procedem sobre o ex-governador de SP Luiz Antônio Fleury Filho, um dos homens que nada fez para mudar aquela situação. Essa situação vai desde "Ladrão sangue bom tem moral na quebrada. Mas pro Estado é só um número, mais nada. Nove pavilhões, sete mil homens. Que custam trezentos reais por mês, cada", até "Ratatatá, caviar e champanhe. Fleury foi almoçar, que se foda a minha mãe! Cachorros assassinos, gás lacrimogêneo…quem mata mais ladrão ganha medalha de prêmio! O ser humano é descartável no Brasil. Como modess usado ou bombril. Cadeia? Claro que o sistema não quis. Esconde o que a novela não diz. Ratatatá! sangue jorra como água. Do ouvido, da boca e nariz." Definitivamente um diário de um detento, finalizado no dia 3 de outubro o dia pós massacre deste sobrevivente.
adorei a interpretação
Não sou tão bom de interpretação de texto, rs. Mas entendi da seguinte forma: Ele confunde várias vezes pessoas com animais, como se quem não tivesse a "hóstia" fosse animal, distante do modo de pensar de gente que tem alguma doutrina. E acredito que ele esteja criticando o modo de agir dos religiosos, uma vez que é ensinado pra eles o amor e a compaixão, mas ainda sim vêem os seus semelhantes desvirtuosos como selvagens e a hóstia que era pra ser usada para mostrar o caminho da luz para esses selvagens é tida agora como um escudo contra eles.
N achei nada de demais na letra da musica ,nada sataniico aiai kkkkkkk isso e so lenda pra boi durmiii kkkkkk
A música retrata de uma mãe contando a história para algum homem , temos essa certeza quando no início já diz "Quando seu moço". Ela tem então seu filho, e não tem condição de o criar "já foi nascendo com cara de fome", e eles vivem na favela em uma situação de miséria. E então seu filho sempre diz que chegava lá, e começa a mudar a vida dele e de sua mãe, através do assalto, quando ele traz presentes para ela, corrente de ouro,uma bolsa com tudo dentro.. Ma não fica claro se a mãe sabe ou aceita que seu filho rouba,ou tem um emprego. No final então, ele morre. Bjos !!!
Nunca tinha pensado que era do beck que ele falava kkkk Eu imaginava que essa sobremesa que ele falava era o conformismo das pessoas ,tipo,o que importa no final do dia é ter uma sobremesa,um algo pra comer já era o suficiente...enfim, acho que a do beck é mais coerente!
O Humberto escreveu essa musica em mais de 10 anos, ele mesmo afirma que tinha trechos escritos dessa letra, mas somente em 1987, quando Marcelo Pitz saiu da banda e o HG assumiu o Baixo, assim ele começou a tocar aquele Groove de Baixo e foi colando os versos e estrofes fazendo a musica. Impossivel falar de drogas pois ele mesmo disse em sua Biografia que nunca foi usuario de drogas, e falar de Acidebte tbm foi bizarro. Pois ele mesmo diz que teve poucos amigos no Colégio em POA e o unico que ele levou da UFRGS foi o Carlos Maltz (futuro baterista dos Engenheiros). Ele só se casou em 1992, logo nao houve acidente ou qlqr tragedia de estrada. A inspiração definitivamente vem dessa historia de "Estrada da Vida" e que as curvas e os riscos sao apenas partes dessa Infinita Highway!
essa musica e otina para conscientizar as pessoas.
achei interessante essa musica para trabalhar com meio ambiente.
A letra "A", usada em muitos símbolos satânicos como, por exemplo, símbolo da anarquia, no símbolo da maçonaria(aquele com um compasso e uma régua), faz referência a dois dos sete príncipes do inferno abaixo somente de Lúcifer, chamado de Asmodeo ou Astarot.
A Roda Viva hoje é PT e Dilma. Mudou Chico?
A primeira estrofe ele venera uma mulher, ao passar o dia com ela. Já a segunda estrofe, se fala sobre os jovens, o amor juvenil que não se poderia ter antigamente... E o amor que chega como um furacão, bagunçando todos os sentimentos e misturando razão e emoção. No terceiro são as gerações que se misturam na vida e que não tem mais como saber se o avô viverá mais que o neto. Na quarta estrofe diz sobre a confusão de saber decifrar se a pessoa inicialmente amada é um ser vazio ou se realmente guarda o amor e os momentos preciosos no coração. No quinto ele diz sobre como a noite se passa rápido quando se esta com a pessoa amada. No sexto se diz o mesmo que o quinto mas também fala sobre a saudade que fica quando o outro se vai. No sétimo já se pergunta quem nesse mundo faz o que existe durar. que a semente do amor é difícil de se brotar, de se encontrar em outro alguém. No oitavo vem a mesma dúvida sobre o ser vazio ou que se guarda o amor num lugar precioso. Do décimo até o décimo segundo ele idolatra e venera seu amor pela pessoa amada. E no décimo terceiro seria um filho que nasce desse amor.
df fgsd
muito boa musica, para se trabalhar em sala nas aulas de his´tória
desconsiderem, encontrei ja aqui...