Faça o download do App do Análise de Letras para Android! É grátis!
A


B


C


D


E


F


G


H


I


J


K


L


M


N


O


P


Q


R


S


T


U


V


W


X


Y


Z


Últimos comentários

df fgsd
muito boa musica, para se trabalhar em sala nas aulas de his´tória
desconsiderem, encontrei ja aqui...
Onde encontro o show completo onde o caetano canta ela?
interpretaçao dessa musica filhos da rua
Pro povo da internet todo mundo q é mais inteligente ou mais talentoso q a maioria é satânico ou iluminatti vão cuidar dos seus cus seus religiosos hipócritas pq a biblía é a maior MENTIRA já contada. ILUMINATTIS SATANISTAS TBM N EXISTEM e eu realmente tenho mta pena de quem acredita
Essa música é sobre a paranóia que ele ficou após receber uma dura de policiais da ditadura. Se ele visse algum papel perdido pela casa, ele corria ver o que era, com medo que estivesse algo subversivo que o colocasse em problema com os militares. Quando ele fala de Deus, está falando na verdade dos próprios militares, com vergonha de usar o banheiro e ter a ideia que lá dentro podiam haver câmeras filmando tudo. Li muitas asneiras na análise dessa música. Sugiro que leiam novamente, pensando no Raul estando paranóico após ter levado uma prensa de militares, e interpretem Deus como as forças armadas, e vocês verão como tudo faz sentido.
Mano Brown mostra nesta fantástica música cheia de drama a vivência que é para os habitantes que vivem "da ponte pra cá" (creio que as pontes que ele cita na história podem ser tanto a ponte do Socorro como a ponte João Dias, pontes estas que separam o lado pobre do lado mais favorecido. Além disso, o mesmo faz uma alusão da ponte como um território, um campo onde tudo é diferente do que você já viu). Ele brinda o que vale pra quem mora na sua quebrada que é mulher, um carro amigos e muito som. Além do clima predominantemente frio (que faz com que Brown ache normal mas ao mesmo tempo difícil), a fogueira na rua os aquece em meio às dificuldades. Na parte "não adianta querer ser tem que ter para trocar,o mundo é diferente da ponte pra cá", ele cita que a pessoa que quiser trocar uma palavra ou até uns tiros tem que ter naipe, tem que ser igual aos caras da quebradas do onde mora. Enfim, citei aqui algumas partes que mostram perfeitamente o que muitos daqui desta região desfavorecida e pouca olhada por parte do Estado no que diz respeito a investimento e dignidade observa em nosso cotidiano, nesta selva de pedra que é nossa cidade.
bom
Com certeza é uma crítica ao Ditadura Militar, num momento Raul fala : "A serpente está na terra O programa está no ar" A serpente significa a Ditadura, tem uma parte que ninguém falou que no meio da música ele fala : "SOLTA A SERPENTE" dai aparece uma música de domador de serpentes com uma flauta , e logo após ele diz : "A ALEGRIA ESTÁ". Então, ele quis dizer que domando a Serpente, ou seja a ditadura a alegria iria reinar..
escola
VVVVV
essa canção foi inspirada em um muisco de sua banda na epoca que namorava com a martinha e o namoro tinha cchegado ao fim
Quando ouço ou me lembro dessa música me imagino fazendo uns rabicos no papel como via meus irmãos, depois filhos e netos fazerem. Poucos tem o hábito de escrever a própria história, mas é isso que está aí. Um relato de sua existência enquanto viver.
no "calor do momento", queria tento opinar que acabei fazendo um texto mau feito, mas se aqui está um versão melhor de tudo que falei: " Ao levarmos em consideração, nossas ideologia, o raciocínio , a musica serve como um instrumento de reflexão: "tire suas mão de mim eu não pertenço a você" seria critica a forma que a propaganda nos torna incapaz de pensar, de não refletir, de questionar, argumentar, sobre as informações que chegam até elas, fazendo com que nossas opiniões não sejam próprias mas a partir do que a rádio, a televisão, as mídias de um modo geral, que no fim resulta no enriquecimento das empresas dando força ao capitalismo (antes de julgar deixo claro que não sou socialista), onde o dinheiro vale mais que a moral e a ética, o status e a boa aparência vale mais do que o caráter. "ficaremos acordados Imaginando alguma solução Prá que esse nosso egoísmo Não destrua nosso coração…" outra deixa para pensarmos como nos tornamos egoístas pelo dinheiro, em nossas casas vivemos nossas vidas sem pensar no próximo, sentimos vontades de comprar, comprar, comprar, adquirir celulares, computadores, carros, roupas, etc. e esquecemos de ajudar o próximo, não pensamos que o dinheiro que gastamos em excesso poderia ajudar uma pessoa que as vezes mau tem o que comer Pense como seria o Brasil se os políticos pensassem na população e não nos reais (parece impossível, porém, o futuro senador, presidente, deputado somos nós, os jovens, e se cada um de nós mudar, futuramente podemos mudar o rumo da República Federativa do Brasil), se todos nós ao menos uma vez ajudássemos uma instituição beneficente ou tomasse uma iniciativa que ajudasse nossa sociedade. O poder de mudar o lugar onde vivemos está dentro de cada um de nós, se mudarmos nossa filosofia capitalista (não estou em defesa do socialismo pois sabemos que o socialismo em prática infelizmente resulta em ditaduras, com uma pessoa com o objetivo de ter o poder e dominar ao invés de ter o poder e usar em favor comum no comando) para uma filosofia de união entre as pessoas teremos o Brasil que tanto sonhamos. Essa é a diferença entre VERDADEIROS ARTISTAS (pois arte é expressão, uma forma de retratar a realidade e não só o que segue os padrões de beleza) como Renato russo, que até hoje é uma referencia e nos leva a pensar, e esses "cantores" (se é que eles merecem ser chamados assim) que hoje em dia fazem sucesso devido ao ibope que os meios de comunicação dão a eles, sem qualidade nenhuma, que não passam de modinhas que logo caíram em esquecimento (graças a Deus, pois é horrível ficar lembrando das coisas ruins da vida)."