Faça o download do App do Análise de Letras para Android! É grátis!
A


B


C


D


E


F


G


H


I


J


K


L


M


N


O


P


Q


R


S


T


U


V


W


X


Y


Z


Últimos comentários

Entendendo
Essa música é inspirada no dinho do capital. Eduar-dinho
quero a interpretação da musica homem primata
Resistência negra!
Trata da violência urbana e o negro nesse contexto. A desigualdade social como a principal causa da mazela. Cita apartheid econômico, fome e operariado. Portanto, "podem falar o que for, que eu sei que (eu, o negro, pobre) não sou o culpado". Uma música retrato do Rappa.
trabalhos
maravilhosa letra e música, estou analisando com meus alunos, falta mais ChicoBuarque no Brasil....
no trecho um vendedor de flores ensina seus filhos a escolher seus amores há uma metafora amores (sentimento) e amores (flores : amores perfeitos)
A musica fala de uma pessoa que está esperando a morte. É como se ele estivesse em uma cama esperando a morte chegar mas ela não chega mesmo que ele atravesse dezembros (que se passem anos) e ai é que fica claro quando ele diz: "e o dia vem, nem eu, nem trem, nem ela (a morte)"
O jovem Belchior queria mudar o cenário da América do Sul, do Brasil, acreditava e valorizava tudo de sua terra América "um tango argentino me vai bem melhor que um blues". Na década de 70 existiram ditaduras militares bastante violentas no Chile, na Argentina. Todo esse cenário o deixava indignado ao ponto de cantar "e eu quero que esse canto torto, feito faca, corte a carne de vcs", esse canto torto é o desenho da américa do sul que vimos nos mapas,
Vejá como é impressionante na época, quando um artista queria dar seu recado sem agredir, sem dar pancada e com classe. verdadeiro clássico. por onde anda esse tipo de poeta. o que esta acontecendo com a inteligência do povo de agora, se houvesse outra Ditadura, qual seria o recado de hoje para tal fato.
hahahaha muito engraçado ler os comentários. A maioria sem sentido. Ele dedica essa canção para a NÓIA. Termo usado pelos usuários de cocaína pra expressar o momento de euforia e encanação que a droga provoca. "Dedico essa canção para a nóia". Você passa noites em claro e não percebe e de repente já amanheceu. Você acha que tem alguém te olhando, alguém te perseguindo só que você sabe que não tem ninguém, então o que é? Deus? Então como ficar pelado sozinho no banheiro se Deus tá te olhando? kkkkkkk Com amor e com medo (sentimentos que a droga potencializa). Foda, Raul era simplesmente muito foda.
Com meus maiores respeitos. Faroeste Caboclo é uma crítica para o mundo e a sociedade, que sai da alma de Renato Russo. Descriminação social, desigualdade, indiferença, traição, ingratitude, etc... João nesse caso é a figura representativa, quem já de pequeno, começa a sentir a crueldade deste nosso mundo. A medida que a música passa, podemos ver que muitas historias semelhantes ocorrem o tempo todo nas ruas: Garotos que perdem todo, ficam cheios de ódio, mais ainda buscam melhorar; a sociedade aplasta suas esperanças, fazendo que sigam a pelo sendeiro ruim. Depois, arrependidos, vem que é muito tarde, e só tem a opção de morrer com um último ato de bem, ou como bandidos, (João e Jeremias respectivamente). Faroeste Caboclo é mais uma invitação para alertar as pessoas sobre a vida, e como esta historia pode se repetir eternamente si ninguém faz nada para ajudar a todos os jovens que precisam, para terminar com os traficantes, para melhorar a política e fazer um mundo mais justo. Bem, pois essa foi minha interpretação. Peço respeito, e respeito a opinião dos outros.
Seguir nossos sonhos.
Tenho uma leitura que talvez seja esquisita... Mas vamos a ela. Seguindo a linha da música temos a parte: “Não adianta, perguntas não valem nada É sempre a mesma jogada Um emprego e uma namorada” Ou seja, somente existe essa jogada, pelo texto. Ele não discute a duração desse emprego ou namorada, nem sexo ou gênero. Em: “E cada vez é mais difícil de vencer Pra quem nasceu pra perder Pra quem não é importante…” Parece-me uma critica social, nascer para perder normalmente está associado às pessoas mais pobres e excluídas que não tem condições de subir na vida conforme os padrões sociais hipócritas da nossa sociedade, ou seja, para quem não berço de ouro. Outra questão é ao vencer socialmente construído. A solução para quem “não é importante” fica na parte: “É bem melhor Sonhar, do que conseguir Ficar em vez de partir Melhor uma esposa ao invés de uma amante Uma casinha, um carro à prestação Saber de cor a lição, Que no… Que no bar não se cospe no chão, nego Quando você crescer Alguns amigos da mesma repartição Durante o fim-de-semana Se vai mais tarde pra cama Quando você crescer E no subúrbio, com flores na sua janela Você sorri para ela E dando um beijo lhe diz: Felicidade é uma casa pequenina e amar uma menina E não ligar pro que se diz. Belo casal que paga as contas direito bem comportado no leito Mesmo que doa no peito Sim…” É importante ressaltar que ele põe a chave para aguentar tudo de ruim da solução, que ele propõe, e essa chave é a felicidade é uma casa pequenina no trecho da solução. Além de não ligar para o que se diz.... Que poderia ser entendido sobre o que a sociedade diz sobre o vencer ou etc. Ele arremata a solução com um sim, mesmo que doa no peito. “Felicidade é uma casa pequenina e amar uma menina E não ligar pro que se diz.” No trecho final: “Quando você crescer E o futebol te faz pensar que no jogo Você é muito importante Pois o gol é o seu grande instante Quando você crescer Um cafézinho mostrando o filho pra vó Sentindo o apoio dos pais Achando que não está, só” Ele retoma o sonhar que conseguir com pensar que o gol é seu grande instante, em se colocar no lugar do ídolo que marca o gol, ou no gol do final de semana no campinho... E mostrar o filho para o vó, sentindo o apoio dos pais e achando que não está só... Faz parte do sonhar quando vc crescer “Achando que não está só”. Assim a grande crítica é padrões de “vencer” de nossa sociedade.