Adriana Calcanhotto

Inverno

No dia em que fui mais feliz
Eu vi um avião
Se espelhar no seu olhar
Até sumir

De lá pra cá não sei
Caminho ao longo do canal
Faço longas cartas pra ninguém
E o inverno no Leblon é quase glacial

Há algo que jamais se esclareceu:
Onde foi exatamente que larguei
Naquele dia mesmo
O leão que sempre cavalguei

Lá mesmo esqueci que o destino
Sempre me quis só
Num deserto sem saudade, sem remorso só
Sem amarras, barco embriagado ao mar

Não sei o que em mim
Só quer me lembrar
Que um dia o céu reuniu-se à terra um instante por nós dois
Um pouco antes do ocidente se assombrar

0 comentário sobre “Inverno

  • Maria Cristina Dias disse:

    A letra retrata um grande amor “desfeito”, onde a felicidade era intensa, depois a decepção e separação. A frase “que um dia o céu reuniu-se à terra um instante por nós dois um pouco antes do ocidente se assombrar”, resume o amor e a desilusão com tamanha perfeição. Letra linda, linda que diz muito e explica pouco. A cansão é maravilhosa com instrumentos bem definidos, toca fundo na alma.

  • Garota triste que gosta de rir disse:

    eu só queria que o destino me quisesse com alguém… tenho tanto amor que preciso dividir com alguém.
    Será que nunca mais vou sentir essa sensação de felicidade indestrutível? Eu quero transbordar de novo… Não aguento mais ter que segurar o meu mar

  • Leandro Barcelos disse:

    Gostaria de comentar algo que sempre penso quando escuto essa canção. Não é uma interpretação da letra e sim uma coincidência que vejo com o 11 de setembro . O dia em que fui mais feliz eu vi um avião se espelhar no seu olhar até sumir.
    Não sei o que em mim
    Só quer me lembrar
    Que um dia o céu reuniu-se à terra um instante por nós dois
    Um pouco antes do ocidente se assombrar .
    Como é a composição de 1994, me parece até profético

    8
    1
    • Mariana disse:

      Essa música pra mim não aborda só uma história. Parece que retrata vários fatos envolvendo só uma história que envolvem uma certa melancolia, típica do inverno.

      • eu vim ouvindo essa musica hj no carro, e cheguei a essa conclusão, pq uma estrofe nao completa outras, parecem fatos soltos, sobre vários momentos!

  • Sheila Martins disse:

    Retrata pra mim um sentimento particular o inverno no Leblon ser quase glacial é a parte que me chama muito atenção pois pra que haja um inverno dessa grandeza é preciso muito frio EMOCIONAL

    • Sarah P disse:

      Quando ela se pergunta “Onde foi exatamente que larguei
      Naquele dia mesmo
      O leão que sempre cavalguei”,. Entendo estar fazendo referência a “Força” emocional,quem sabe.. “Domínio próprio, força de ser”. Tipo um “Cadê aquele eu? Em que instante mesmo eu me perdi de mim mesma? Da minha força? ” Essa música é linda,e reflexiva ao meu ver. Ao mesmo tempo que tem um Q melancólico,nos remete a certa reflexão.

      • Alguém que cansou de procurar amor disse:

        De fato, esse leão é aqueles e aquelas que, vivem só, orgulhosos e orgulhosas de si, e de repente se envolvem em um amor fugaz e acabam se machucando. Essa música, com suas partes aparentemente desconexas, tocam minha alma e faz lembrar algumas situações: um relacionamento desfeito prematuramente, com um rapaz que me prometeu ser meu namorado (meu sonho é ter um) e o sofrimento que me fez adoecer emocionalmente, isso em março de 2018, ano em que saí do armário e pensei que iria ser feliz. Hoje, me considero um homem de 36 anos, vulgo solteirão, não realizado na vida sentimental. Um homem marcado por abandonos, por nãos e desinteresses. Alguém que tentou de todas as formas possíveis para ter um namoro, algo que durasse, uma mão para segurar por mais de uma noite. Mas nada foi em frente. Cansamos, temos limites. Desisti do procurar dar esse amor e de ser amado, tenho pavor de aplicativos de relacionamento. Nisto, ouço Calcanhotto diariamente, é um consolo para essa sina existencial sem perspectivas relacionais. Vou envelhecer sozinho no meu apartamento, com meus livros e meus gatos.

    • José Carlos Morelli disse:

      Acho que significa a perda de força para lutar contra as adversidades da vida e do amor.
      Nas músicas cantadas pela Adriana, embora com outros compositores , se observa um pensamento existencialista tipo pessimista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>