Tribo de Jah

Resíduo Fundo

Ainda imensa imagem tua
Um fogo intenso resistindo aceso
Nos contornos suaves de um relevo
É uma massa etérea que envolve a rua
Por onde ando, quando passo
Sentindo tua presença no espaço
Quando ando meio louco
Guardando esse vestígio em meu corpo
É uma resina fina que embebe o âmago
Um resíduo vivo residindo fundo
Que a cada trago de um novo mundo
Remonta à tona e se dilui em sândalo
Na fragrância e na emoção
Absolvido sob tuas tranças
Em fuga, na fugacidade unda da estação
Ainda imensa imagem tua
Um fogo intenso resistindo aceso
Nos contornos suaves de um relevo
É uma massa etérea que envolve a rua
Por onde ando, quando passo
Sentindo tua presença no espaço
Quando ando meio louco
Guardando esse vestígio em meu corpo

Um comentário sobre “Resíduo Fundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>