Bola de Meia, Bola de Gude

Milton Nascimento

Compositor(a) da letra: Milton Nascimento e Fernando Brant

Álbum da letra: Miltons

Ano de lançamento: 1988

9 comentários

Há um menino
Há um moleque
Morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto balança
Ele vem pra me dar a mão

Há um passado no meu presente
Um sol bem quente lá no meu quintal
Toda vez que a bruxa me assombra
O menino me dá a mão

E me fala de coisas bonitas
Que eu acredito
Que não deixarão de existir
Amizade, palavra, respeito
Carater, bondade alegria e amor
Pois não posso
Não devo
Não quero
Viver como toda essa gente
Insiste em viver
E não posso aceitar sussegado
Quaquer sacanagem ser coisa normal

Bola de meia, bola de gude
O solidário não quer solidão
Toda vez que a tristeza me alcança
O menino me dá a mão
Há um menino
Há um moleque
Morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto fraqueja
Ele vem pra me dar a mão




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 comentários para a letra “Bola de Meia, Bola de Gude

  1. Juliano disse:

    Nessa musica o autor parece buscar em sua infância pura e feliz a solução para lidar com as adversidades da fase adulta. “Toda vez que o adulto balança ele vem pra me dar a mão” “Há um passado no meu presente”. É como desejar um mundo onde reine a bondade, respeito, amor e fraternidade com a alegria e esperança próprias de uma criança.

    4
    1
  2. Laika Melinda disse:

    Lembro me de cantar e tocar essa música quando eu tinha uns 09 anos nas aulas de música na escola. Eu pensava que falava de uma adulto que tinha como amigo uma criança. Hoje, é nítida a mensagem da criança que temos dentro de nós, muitas vezes abafada pelos atropelos do dia-a-dia. “O solidário não não quer solidão”: As pessoas mais carinhosas, companheiras e solícitas também precisam de atenção e carinho. Às vezes, queremos atenção, mas nem sempre sabemos dá-la até mesmo aquela pessoa que se apresenta disponível na maioria do tempo, em algum momento precisa de apoio e carinho.

  3. Rafael disse:

    Eu penso que o menino mencionado na música é a lembrança que o próprio autor tem de si mesmo na infância e que o fortalece na vida adulta, trazendo a memória os valores morais citados na música.Cheguei a essa conclusão por experiência própria ao me lembrar de como eu era quando criança, e isso me faz sentir mais forte.

  4. LAURINDA disse:

    Vejo que a letra da musica retrata momentos da nossa vida em que estamos desesperados. Há uma energia positiva que não nos deixa cair, mesmo topeçando. Acredito que esta energia vem das experiencias positivas e significativas que vivemos no período da infancia…

  5. CCGG disse:

    Esta musica traz força para encarar a vida adulta!!! Nem sempre é possivel agirmos de forma inocente como quando éramos criança. Mas quando percebemos que estamos ” nos perdendo” ou que estamos na outra ponta do extremo, esta música nos faz refletir e nos fortalece para nao perder a pureza, apesar de duros desafios que encontramos pela frente! Temos que saber a hora de deixar o adulto vir a tona e a hora de deixá-lo na lembrança!!!!

  6. izabel de brito silva disse:

    Nesta música, a criança é a personificação da esperança, da persistência e da inocência. Quando o eu lírico cita que somente nos momentos críticos de sua vida a criança desperta, transmite como os adultos pode enfrentar as adversidades, pode olhar o mundo com a ótica do amor, da leveza.

  7. Júlia disse:

    Fala sobre a nossa “criança interior” algo que nunca morre em nós, mas fica inibido pelo modo como devemos agir em nossa vida adulta. Os tipos de relações sociais que se tornam mais formais e frias, a postura que devemos assumir para passar uma imagem mais confiante, a função e representação que assumimos em nossa sociedade, e todas outras características frias do crescer mostram um todo, mas em momentos de dificuldade sempre recorremos ao nosso lado mais humano, caloroso e vivo, representado na música como o menino, o moleque. Algo que guardamos para nós, e que no fundo, é nós mesmos.

  8. Walesca Karine disse:

    Acredito que o menino é a representação da esperança para o autor. Sendo assim é uma livre interpretação, o que te rasgaste em momentos caóticos ?