A Perigo

Engenheiros do Hawaii

11 comentários

Planos de vôo
Tava tudo em cima: céu de brigadeiro sobre nós
Pane… pânico
Perdemos a altura… puxaram o tapete voador
Hoje estamos a perigo
Hoje estamos separados, divididos
Mas um dia, um dia, nós seremos a maioria

Pane…! que pena!
Panos quentes
Fica tudo como está; no mesmo lugar… impunemente
Hoje estamos a perigo
Hoje estamos separados, divididos
Mas um dia, um dia, nós seremos a maioria

Eu sigo em frente, pra frente eu vou
Eu sigo em frente, pra frente eu vou
Eu sigo em frente, pra frente eu vou
Eu sigo enfrentando a onda
Onde muita gente naufragou

Nós seremos a maioria
Seremos a maioria




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 comentários para a letra “A Perigo

  1. Lucas disse:

    Eu vejo que eles estão todos nas mãos da mídia ex: Hoje estamos a perigo
    Hoje estamos separados, divididos
    Mas um dia, um dia, nós seremos a maioria. bom todos sabem do poder dos microfones e das câmeras então a qualquer momento eles podem ir do céu ao inferno como diz a parte( Planos de vôo
    Tava tudo em cima: céu de brigadeiro sobre nós
    Pane… pânico
    Perdemos a altura… puxaram o tapete voador)

  2. andreia disse:

    eu entendo como uma crítica ao sistema que se corrompeu:
    “Panos quentes
    Fica tudo como está; no mesmo lugar… impunemente
    Hoje estamos a perigo”

    e que muita gnt já se corrompeu:
    “Eu sigo enfrentando a onda
    Onde muita gente naufragou”

    mas que temos que seguir enfrentando, tentando mudar a situação e que ele crê que seja possível:
    “Mas um dia, um dia, nós seremos a maioria”

    sei lá..!
    o gessinger é um ser genial neh entaooo dificil entender suas músicas metafóricas

  3. a perigo disse:

    letra fantástica… muito boa mesmo,, acho que o Humberto, nessa letra fala de politica,fala que e ela quem domina as pessoas e o mundo… hoje estamos dependendo deles mas um dia vamos esquecer eles e seremos a maioria temos que parar de precisar deles então seremos a maioria(hoje estamos a perigo hoje estamos separados divididos mas um dia, um dia, nós seremos a maioria)temos que nos unir pois eles não sofrem dano algum(hoje estamos separados divido mas um dia nos seremos a maioria) estamos morrendo de frio e eles no maior e melhor ….que existe…será..(pane que pena panos quentes) sigo em frente pra frente eu vou… não importa o que aconteça vamos olhar a frente e nunca desistir….. valeu eng haw fantastico..

  4. Alexandre disse:

    A música fala da amizade estremicida entre ele (Humberto) e Licks, logo depois da saída do guitarra da banda. Por que o povo quase sempre enxerga crítica social nas letras do cara?

  5. Mariana Maia disse:

    Concordo com o alexandre…realmente a musica parece remeter ao conturbado desafeto de licks e gessinger.Pode-se perceber nos 2 primeiros versos que tudo estava otimo e perfeito,como um ‘ceu de brigadeiro’,e de repente por controvérsias de interesses,egocentrismos ou seja o que for que houve entre os dois a parceria terminou em desafeto,e em brigas(licks tentou ter o dominio da banda enghaw na justiça,mas gessinger e maltz ganharam a causa e permaneceram donos da banda),’pane..panico/perdemos a altura,puxaram o tapete voador ‘
    O refrao ‘hoje estamos a perigo…’ bem parece remeter a briga pelo nome da banda mas tb a tristeza q humberto parece ter por ver ele e licks divididos e competindo pelo dominio na banda,’mas um dia seremos a maioria’
    ‘Panos quentes remete ao fato dos engenheiros terem se mantido discretos durante o processo judicial e nao terem trazido a tona na midia a real causa da separacao do grupo.
    Por fim,ele fala sobre ”eu sigo em frente/pra frente eu vou/
    Eu sigo enfrentando a onda que muita gente ja naufragou”,ou seja que apesar do rock brasileiro ja nessa epoca estava a perder espaco para grupos de axe,sertanejos e outros etc sem conteudo(na minha opiniao ao menos),eles continuavam sua jornada,msm que mts bandas tenham
    ‘naufragado’ e perdido espaco no cenario musical brasileiro.

    Bem a julgar pela data em que esta musica foi escrita(pouco depois do periodo conturbado dos enghaw),acho q a letra remete isso mas vindo do louco-genio-gessinger,a gente pode esperar tudo.kkk

  6. Mariana Maia disse:

    E perdao pelo erros ortograficos,mas escrever pelo tablet é fim de carreira.kkk

  7. Carlos Gomes disse:

    Não creio que Gessinger iria tripudiar de Licks usando a letra de uma canção. Não condiz com seu caráter. Acredito ser toda ela sobre a trajetória das bandas de rock dos anos 80 e a perda do espaço na mídia para a música sem conteúdo.

  8. Mariana Maia disse:

    Creio que msm se a musica realmente falasse sobre a relacao deles dois ainda nao afetaria a indole de HG….nao se pode negar que realmente houve desavenca e disputa pela banda entre licksXgessinger&maltz entre 1993/1994.e foi escondido sob panos quentes a fim de nao ‘desestabilizar’ o profissionalismo da banda,ao menos na minha opinião.:/

  9. Elder Oliveira disse:

    Esta letra fala do movimento separatista (ideia de separar o RS do resto do país). Simplesmente isso.

  10. Kelson disse:

    Essa letra é muito subjetiva! De acordo com a vivência de quem a interpreta, pode mudar o sentido.
    Eu interpreto:
    Planos de voo: havia um objetivo, uma meta a ser realizada.
    Tava tudo (…) brigadeiros ore nós: Existência de uma hierarquia que seria um obstáculo ao objetivo.
    Pane… pânico: tendo em vista a impossibilidade de atingir o objetivo, de nada mais adianta o “plano”, gerando crise.
    Perdemos a altura (…): planos alterados, o pânico tira o autor da sua linha central porque ele de alguma forma foi sacaneado por alguém ou alguas pessoas.
    Hoje estamos a perigo: Estamos em desvantagem ou em uma situação incoveniente.
    Mas um dia seremos a maioria: O autor afirma que essa tribulação vai passar, a crise vai passar e haverá uma convergência. A soma dessas pessoas acaba fazendo com que sejam a maioria

    Pane…! que pena. Essa anomalia, erro, defeito pode ser uma lamentação ou a pena que se paga (punição) por haver o desentendimento.
    Fica tudo como está (…) impunimente: Penso que essa parte se refere que por não haver uma união ou sinergia para superar o “mal”, sofre-se as baixas e quem ou aqueles que causaram a crise, não sao responsabilizados.
    Eu sigo em frente, pra frente eu vou (…): resumindo é que independente do que aconteceu ou acontecerá, o autor continuará seu rumo pouco importa os desafios que terá que enfrentar e pouco importa as consequencias.

    Acho que essa mensagem é como se fosse um algorítimo poético. Serve para interpretar a treta que o autor teve com o antigo guitarrista da banda; serve para o cara que terminou com a namorada, serve para o cara que luta por uma política decente; serve para o cara que discorda com certos dogmas dentro da religião que frequenta.

  11. Wilson disse:

    Eu comprei uma fita K7 desse disco quando ele foi lançado em 1995. Era perto do final do ano. Achei esta música muito legal e intrigante quando daí a alguns meses (já em 96) aconteceu aquele desastre com os mamonas assassinas.