Cidade Negra

O Erê

Prá entender o Erê
Tem que tá moleque
Uh! Erê, Erê!
Tem que conquistar alguém
Que a consciência leve…

Há semanas
Em que tudo vem
Há semanas
Que é seca pura
Há selvagens
Que são do bem
Há seqüência do filme muda…

Milhões de anos luz
Podem durar
O que alguns segundos
Na vida podem representar
O Erê, é a criança
Sincera, convicção
Fazendo a vida
Como o sol nos traz…

Você sabe
Que o sentimento não trai
Um bom sentimento não trai..(2x)

Prá entender o Erê
Tem que tá moleque
Uh! Erê, Erê!
Tem que conquistar alguém
Que a consciência leve…

Pare e pense
No que já se viu
Pense e sinta
O que já se fez
O mundo visto
De uma janela
Pelos olhos
De uma criança…

Milhões de anos luz
Podem curar
O que alguns segundos
Na vida podem representar
O Erê, é a criança
Sincera, convicção
Fazendo a vida
Como o sol nos traz…

Você sabe
Que o sentimento não trai
Um bom sentimento não trai..(4x)

Você sabe! (5x)

0 comentário sobre “O Erê

  • joilson disse:

    Essa letra é mt interessante!
    pq ela fala do ErÊ
    q eh a forma de crinaça no candomblé
    O ere eh uma crinça q naum quer nenhum mal a ninguem!
    Por isso ele fala: ppra entender o ere tem q tah moleque(8
    obrigadoo bjo
    msn– [email protected]
    qualquer coisa só add

    3
    1
  • Essa música é do demonio, o Erê, é um espirito que assombra as crianças, fazendo elas acreditarem que alguma pessoa que ja morreu voltou para cuidar delas, isso é o DEMÔNIO, acorda gente!!!!!

    7
    25
  • Julius Karvalhovisk disse:

    Encontrei a análise abaixo. Segue partilha:

    Canta Toni Garrido: “pra entender o Erê tem que estar moleque”. Na língua Yorubá, amplamente falada em boa parte do continente africano, Erê significa “brincar”. E a imagem que se faz dele, no candomblé, é de uma criança que age como o intermediário entre a pessoa e seu Orixá. É através dele que o noviço vai aprender os rituais, danças e que vai se comunicar com o Orixá. E pra entendê-lo, tem que estar num estado de espírito puro, como uma criança.

    No resto da música, Toni Garrido passeia por ideias que dialogam com esse conceito: experiências pessoais, o significado das experiências e as memórias em si. “O mundo visto de uma janela pelos olhos de uma criança”.

    Referência: https://naotocoraul.com.br/a-origem/o-ere-a-origem/

    11
  • Na minha visão ele quando diz “há semanas em que tudo vem, há semanas em que é seca pura”, pode estar se referindo às celebrações de umbanda ou candomblé, em que há semanas em que o médium incorpora facilmente e outras em que as entidades não incorporam. Quando eles diz “selvagens que são do bem”, com meu pouco conhecimento mas muito apreço e respeito pelas religiões de matriz africana, relaciono com os caboclos, as entidades das matas…
    “Para entender o erê tem que estar moleque / conquistar alguém da consciência leve” para mim está ligado ao fato de a pessoa precisar estar tranquilo e com paz de espírito para receber um erê. Enfim, em toda a música eu tenho a impressão que ele fala diretamente de experiências espirituais. Amo essa canção!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>