Adoniran Barbosa

Triste Margarida (Samba do Metrô)

Você está vendo aquela mulher que tá indo ali
Ela não quer saber de mim
Sabem por que?
Eu menti pra conquistar seu bem querer

Eu disse a ela que eu trabalhava de engenheiro
Que o metrô de São Paulo estava em minhas mãos
E que se desse tudo certo
Ela seria a primeira passageira na inauguração
Tudo ia indo muito bem até que um dia

Até que um dia
Ela passou de ônibus pela via 23 de maio
E da janela do coletivo me viu
Plantava grama no barranco da avenida
Hoje fiquei sabendo que ela é orgulhosa, convencida
Não passa de uma triste Maragaria
Orgulhosa, convencida
Não passa de uma triste Maragaria…

Um comentário sobre “Triste Margarida (Samba do Metrô)

  • Rodrigo disse:

    A música fala sobre uma flor que ele tinha em casa e achava que a plantinha ficava em um lugar escuro da casa, logo tinha uma vida triste. Ele colocou a margarida perto da janela e ficou tudo bem. História, sem dúvida, muito emociona

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>