Atrás da Porta

12 comentários

Chico Buarque

Quando olhaste bem nos olhos meus
E o teu olhar era de adeus
Juro que não acreditei, eu te estranhei
Me debrucei sobre teu corpo e duvidei
E me arrastei e te arranhei
E me agarrei nos teus cabelos
Nos teu peito, teu pijama
Nos teus pés ao pé da cama
Sem carinho, sem coberta
No tapete atrás da porta
Reclamei baixinho
Dei pra maldizer o nosso lar
Pra sujar teu nome, te humilhar
E me vingar a qualquer preço
Te adorando pelo avesso
Pra mostrar que ainda sou tua


12 comments on “Atrás da Porta

  1. Rayza disse:

    Nesta letra a personagem chega em casa e percebe que o marido está estranho (Quando olhaste bem nos olhos meus/E o teu olhar era de adeus)Ela demonstra que o traia pelo arrependimento ao decorrer da canção,principalmente na parte “Dei pra maldizer o nosso lar/Pra sujar teu nome, te humilhar”.
    E a personagem também demonstra a humilhação que se submeteu para conseguir o perdão do amado (Me debrucei sobre teu corpo e duvidei/E me arrastei e te arranhei/E me agarrei nos teus cabelos/Nos teu pêlos, teu pijama/Nos teus pés ao pé da cama/Sem carinho, sem coberta)

  2. Thais disse:

    A personagem da letra da música expressa o desabafo sobre o sentimento de perda de um grande amor, o fim de um relacionamento muito forte e importante em sua vida, o fim de um grande amor e o desespero causado por essa sensação de perda. Ela não reconhecia mais o outro, que a partir de então era um estranho. Neste sentido, ela no desejo de resgatar o relacionamento, humilha-se para reatá-lo, como não consegue, busca se vingar do amado se entregando para outro homem fisicamente, no entanto ela acaba percebendo que se entregar para outro homem é uma vingança que atinge ela mesma, pois emocionalmente ainda pertence ao homem que a desprezou.

  3. Mariana Cantarim disse:

    Essa letra é incrível! Pra começar Chico Buarque mais uma vez se utiliza do eu lírico feminino, nenhum outro compositar o faz tão bem quanto ele! A letra fala abertamente de um homem que está abandonando a companheira e demonstra iniialmente toda a amargura da mesma… Em seguida essa mulher abondonada se encontra já totalmente possúida pelo sentimento de vingança, reparem que quando Chico canta: “Dei pra maldizer o nosso lar…” dá margem há duas interpretações claras, o “dei” pode ser interpretado como um começo de uma atividade ou ato sexual em si… quer dizer, a mulher em questão começa a se envolver com outros homens afim de reverter a humilhação que sentiu… Fantástico!

    Uma curiosidade sobre essa música… é que a letra que se verifica hj na verdad é uma segunda versão, a primeira foi vetada pela ditadura, o motivo do veto foi emprego da palavra “pelos” no lugar de cabelos, burra como só a ditadura interpretava “pelos” apenas como sendo pelos pubianos.

    Chico Buarque Gênio de Holanda!

  4. Maria Lisboa disse:

    Essa música demonstra de forma genial (o que não é novidade quando se fala de Chico) todos os sentimentos que tomam conta de uma mulher no término de uma relação. Em um primeiro momento esta prefere não acreditar (“Juro que não acreditei…” “…sobre teu corpo e duvidei”). Após a negação ela passa a se humilhar, em uma tentativa inútil de mudar tal quadro; (“E me arrestei e te arranhei…)não conseguindo evitar a partida de seu homem, o sentimento de vingança toma conta dela, e ela passa a se relacionar com outros homens, no intuíto de humilhá-lo; (“Pra sujar teu nome, te humilhar,e me vingar a qualquer preço…”).

    O que mais me arrepia nessa música, e o que me faz ainda mais fã de Chico, é que ele compreende que o sentimento de vingança que move esta mulher também é uma forma desta continuar pertencendo a este homem, de continuar amando-o…avessamente. (“Te adorando pelo avesso…pra mostrar que ainda sou tua.”).

    Palmas para esse gênio Chico Buarque!!!

  5. Fatima Gabrielli disse:

    Esta é uma canção, letra e musica se completam e como num jogo qual resultado só poderia ser empate, tanto uma como a outra são de igual importância.
    A letra fala da dor do abandono, do amor que une as pessoas com um nó de marinheiro onde parece ser impossível desatá-lo. Impossível sim para a figura feminina que não consegue aceitar a separação, que sofre absurdamente sem sonseguir encontrar uma saída que a satistaça, pois ela está totalmente desnorteada. Não acreditando no fato da sepação, quer
    se vingar mas não consegue.
    A melodia é belíssima e consegue dar um sentido correto e profundo para cada palavra. Só um grande compositor para conseguir isso…
    Na interpretação de Elis Regina então, não tem como não se emocionar.

  6. Fatima Gabrielli disse:

    Esta é uma canção, letra e musica se completam e como num jogo qual resultado só poderia ser empate, tanto uma como a outra são de igual importância.
    A letra fala da dor do abandono, do amor que une as pessoas com um nó de marinheiro onde parece ser impossível desatá-lo. Impossível sim para a figura feminina que não consegue aceitar a separação, que sofre absurdamente sem sonseguir encontrar uma saída que a satisfaça, pois ela está totalmente desnorteada. Não acreditando no fato da sepação, quer
    se vingar mas não consegue.
    A melodia é belíssima e consegue dar um sentido correto e profundo para cada palavra. Só um grande compositor para conseguir isso…
    Na interpretação de Elis Regina então, não tem como não se emocionar.

  7. Irene Dantas disse:

    Ninguém jamais em sã consciência, poderia repassar tão maravilhosamente bem, a dor de um amor perdido, da humilhação de ser abandonada,da aflição surpreendente de um final de uma paixão e de um amor.
    Tudo é perfeito nesta letra. Desde o desespero até a vontade de se vingar e a decepção de saber que depois de ser apagada de um coração, nada mais surte efeito para trazer de volta este amor.
    Mil para Chico que leu a alma feminina com tanta maestria. Mil para Elis, mesmo depois de morta, não deixou que ninguém ou nenhuma outra voz pudesse impregnar tanta emoção de uma só vez, numa canção.

  8. Eduardo disse:

    Acho que a música – antes de qualquer outra coisa – analisa a proximidade que há entre os dois sentimentos, o amor e o ódio, que se apresentam, aqui, como os dois lados de uma mesma moeda. A frase -síntese do poema é “te adorando pelo avesso, só pra mostrar que ainda sou tua”. Definitivamente, é para expor esse paradoxo que ele foi escrito.

  9. Natália Morais disse:

    Essa música e algumas outras mostram que Chico não é apenas um cantor, e sim um mediador de sentimentos. Ele sabe como ninguém passar o que está sentindo com a letra e melodia e, nesse caso, ainda temos a magnifica interpretação de Elis Regina. A descrição dele sobre o modo como se humilhou me coloca exatamente naquela situação, me faz sofrer junto!

  10. Jessica Rabelo disse:

    Primeiro começa com a negação do fato de que ele a deixa, segundo se humilha, se arrasta pelo chão e por ultimo tenta vingar-se, sem nunca deixar de amá-lo como disse… “Pra mostras que ainda sou tua”
    Entendi que quando ela diz que o adora pelo avesso e assume tudo o que fez desde então, ela diz que continua amando-o já que nunca deixou toda essa história para trás (se vinga, o humilha, mal diz o lar dos dois…) para através disso alcança-lo de alguma forma e nunca deixar a história simplesmente cair no esquecimento. Até pq quem fica tendo esse tipo de comportamento após o companheiro deixa-lo na verdade o ama ainda e muito, porém de uma maneira totalmente equivocada e por isso, acredito eu, ‘PELO AVESSO’

  11. Lewisson disse:

    Os três primeiros versos expressam que o eu lírico identificou o comportamento estranho de seu companheiro, sabia que iria ser deixado. Assim, a “mulher” se deita sobre o homem e faz amor, porém, com o coração apoiado no medo de perdê-lo. Amor mecânico, selvagem; sem carinho ou coberta; em todos os cantos do quarto. Mas, não teve jeito. Acabou. Daí, ela se vinga. Fala mal dele e da vida que teve ao seu lado com o intuito de difamá-lo, com tamanho ódio que a clareza de seu amor é explícita. E me agarrei nos teus cabelos
    Nos teu peito, teu pijama
    Nos teus pés ao pé da cama
    Sem carinho, sem coberta
    No tapete atrás da porta
    Reclamei baixinho
    Dei pra maldizer o nosso lar
    Pra sujar teu nome, te humilhar
    E me vingar a qualquer preço
    Te adorando pelo avesso
    Pra mostrar que ainda sou tua

  12. Higor Inácio disse:

    Essa música foi escrita por Chico no meio de um porre de Whisky que ele, dentre outros artistas da música brasileira estavam na casa de Elis Regina em uma reunião informal. Ele escreveu o começo da letra num pedaço de papel, e depois dormiu de bêbado. Elis, no dia seguinte, leu a letra e chorou. Gravou a parte que estava escrita, que, se não me engano parava em “No tapete atrás da porta”.
    Em seguida o produtor junto à Elis, ligaram para Chico pedindo para que ele terminasse a letra, mostrando assim a gravação e acaretando no restante.
    A emoção de Elis se deve ao fato de que a música fala de um casamento fracassado, onde a mais prejudicada foi a mulher. Sem motivo explícito ao término, foca-se somente na dor e sofrimento da moça, que, apesar de negar, tentar esquecer, humilhar e maldizer o homem com quem esteve todo esse tempo, não tem forças contra o sentimento ainda ardente dentro de si.
    Elis Regina havia passado por uma situação parecida na época da escrita da música. Pode-se ver a identificação da interprete com a letra em qualquer vídeo onde ela canta esta música.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *