Debaixo dos Caracois dos Seus Cabelos

24 comentários

Caetano Veloso

Um dia a areia branca
Seus pés irão tocar
E vai molhar seus cabelos
A água azul do mar

Janelas e portas vão se abrir
Pra ver você chegar
E ao se sentir em casa
Sorrindo vai chorar

Debaixo dos caracóis dos seus cabelos
Uma história pra contar
De um mundo tão distante
Debaixo dos caracóis dos seus cabelos
Um soluço e a vontade
De ficar mais um instante

As luzes e o colorido
Que você vê agora
Nas ruas por onde anda
Na casa onde mora

Você olha tudo e nada
Lhe faz ficar contente
Você só deseja agora
Voltar pra sua gente

Debaixo dos caracóis dos seus cabelos
Uma história pra contar
De um mundo tão distante
Debaixo dos caracóis dos seus cabelos
Um soluço e a vontade
De ficar mais um instante

Você anda pela tarde
E o seu olhar tristonho
Deixa sangrar no peito
Uma saudade, um sonho

Um dia vou ver você
Chegando num sorriso
Pisando a areia branca
Que é seu paraíso

Debaixo dos caracóis dos seus cabelos
Uma história pra contar
De um mundo tão distante
Debaixo dos caracóis dos seus cabelos
Um soluço e a vontade
De ficar mais um instante


24 comments on “Debaixo dos Caracois dos Seus Cabelos

  1. sérgio disse:

    Esta letra não é do Caetano. É do Roberto Carlos! que a compôz como uma forma de ser solidário ao Caetano, que encontrava-se no exílio, em Londres, para onde fora deportado em 1969 pela Ditadura Militar. Caetano já havia composto para Roberto algumas músicas que se tornaram clássicos. Com o amigo em desgraça, resolveu fazer algo para homenageá-lo. Roberto nunca teve problemas com a censura, muito menos com a repressão militar. Então, como fazer um texto que fosse ao mesmo tempo engajado politicamente, e romântico, como sempre foram suas letras? a saída encontrada foi em nenhum momento citar o nome do Caetano, mas enfatizar sua marca registrada naquela época: seus enormes cabelos encaracolados (aliás, até pouco tempo atrás pouquíssimas pessoas tinham conhecimento que a saudosa personagem do poema era o Caetano, e não uma figura feminina, marca registrada do Roberto). A letra é bem simples e não foge às suas características. O legal está justamente no inusitado da coisa; o clima romântico da melodia nos faz imaginar que é a saudade de uma pessoa apaixonada pela ausência da outra, e não o protesto de um amigo solidário. E na estrutura da letra o Roberto procurou colocar justamente aquilo que o Caetano possivelmente mais sentia saudade na fria Londres: o mar da Bahia, o que só ajudou para fixar a marca dos famosos caracóis de Caetano.

  2. Paulo Hellmann disse:

    Apenas para deixar registrado que a ditadura não exilou o Caetano, ele simplesmente pediu para sair fugiu, não enfrentando como outros, os militares, seja através de armas ou outro modo. Marighela ficou, Lamarca ficou, Ulisses ficou e outros guerreiros que não fugiram à luta.
    Grandes covardes: Caetano e Gil

  3. Hellen Santos disse:

    Uma sacada maravilhosa de Roberto Carlos de mesmo camuflado seu romantismo em forma de protesto que sofri no seu exilio com saudades de sua patria de onde foi obrigado a deixar

  4. Jonathan Lopes disse:

    A forma que é descrito o sofrimento, e a solidariedade são pouco evidentes, o que era necessário por conta de um regime autoritário, que reprimia um gesto fútil que fosse da sociedade. A mania de controlar tudo, foi o que acelerou o processo de redemocratização do Brasil.

  5. EDILSON VELOSO disse:

    ROBERTO CARLOS VISITOU CAETANO EM LONDRES DURANTE O EXÍLIO. NA VOLTA, ROBERTO FEZ A CANÇÃO QUE É HOMENAGEM A CAETANO VELOSO. QUANDO ELE CITA “um dia areia branca/seus pés irão tocar” REFERE-SE AS PRAIAS DO BRASIL.

  6. Ana Maria disse:

    A forma terna e até sensível com que é escrita a música não só retrata a situação dolorosa que os músicos viviam, mas tb a forte repressão que tirava a esperança, mas não a expectativa de mudança

  7. Gustavo Carneiro disse:

    Muito bem representado o sofrimento de um grande homem,Roberto Carlos faz uma bela canção para Caetano,que esta exilado em Londres por um governo bruto,injusto e autoritário.
    Essa música é um grande simbolo para a nossa história.

  8. Gustavo Carneiro disse:

    Desculpe o erro,Caetano Veloso ESTAVA exilado na época.

  9. lais araújo disse:

    Esta letra não é do Caetano. É do Roberto Carlos! que a compôz como uma forma de ser solidário ao Caetano, que encontrava-se no exílio, em Londres, para onde fora deportado em 1969 pela Ditadura Militar. Caetano já havia composto para Roberto algumas músicas que se tornaram clássicos. Com o amigo em desgraça, resolveu fazer algo para homenageá-lo. Roberto nunca teve problemas com a censura, muito menos com a repressão militar. Então, como fazer um texto que fosse ao mesmo tempo engajado politicamente, e romântico, como sempre foram suas letras? a saída encontrada foi em nenhum momento citar o nome do Caetano, mas enfatizar sua marca registrada naquela época: seus enormes cabelos encaracolados (aliás, até pouco tempo atrás pouquíssimas pessoas tinham conhecimento que a saudosa personagem do poema era o Caetano, e não uma figura feminina, marca registrada do Roberto). A letra é bem simples e não foge às suas características. O legal está justamente no inusitado da coisa; o clima romântico da melodia nos faz imaginar que é a saudade de uma pessoa apaixonada pela ausência da outra, e não o protesto de um amigo solidário. E na estrutura da letra o Roberto procurou colocar justamente aquilo que o Caetano possivelmente mais sentia saudade na fria Londres: o mar da Bahia, o que só ajudou para fixar a marca dos famosos caracóis de Caetano.

    lais-dia-11/11/11 itumbiara

  10. pedro disse:

    musica do caralho

  11. Marcos disse:

    Muito bonita essa musica!
    Debaixo dos Caracois dos Seus Cabelos fez muito sucesso, meu pai sempre cantava essa musica quando era mais novo.
    Um abraço!

  12. Geraldo disse:

    A Areia Branca citada na canção é uma referência a Lagoa de Abaeté, localizada em Salvador, Bahia.

  13. Gidalva disse:

    Eu me lembro dos exilados, eles sofriam muito, com ausência dos familiares e do País. O Roberto; sou muito Fã dele. Adorei esta homenagem feita para
    o Caetano, de quem sou também, muito Fã.
    Esta música registra uma época muito difícil de nossa história. Más, é um lamento uma homenagem aos lindos cabelos de Caetano.

  14. jessika disse:

    esse texto e fera

  15. juliana disse:

    jessica vai toma no cu descraça para de bincar e vai faser o trabalho pooaaaww te amo nega kakakakakakaka texto mo ferinha parabens catano velozo 😀

  16. jessika disse:

    juliana sua vaca vai cagar
    vaai tomar no cuuuu…
    hehe

  17. juliana disse:

    kakakkaka agora vai começar a patifaria nessa poaawwa de pagina akakak olha as pey peey h lera eieoieeo vai se fuder jessica BRUNA :p

  18. juliana disse:

    senta na pica e vai relando senta senta senta hahaha bonde das maravilhas _|_

  19. Uemor disse:

    Esta música foi feita para Caetano Veloso, mas para que o tal “rei” fosse visto como um cantor que também foi contra o regime militar. Afinal ele não tinha problemas com a ditadura porque possuía boa relação com os militares. Enquanto vários cantores se uniam contra a ditadura ele a apoiava. Não merece ser chamado de rei esse cantor filho da mãe.

  20. Erlon Andrade disse:

    Fico velho e não aprendo tudo. Muito bacana saber dessa história.

  21. tifany disse:

    a professora passou essa atividade foi muito bom é bem interessante

  22. charles.teleco@gmail.com disse:

    Essa música refere-se ao encontro de Roberto Carlos e Caetano Veloso no exílio dele em Londres, é uma música linda e reflete a dor da saudade que Caetano tinha do Brasil, uma obra prima que retrata em detalhes aquele encontro e saudade sentida por ele. A areia branca é as praias da Bahia, janelas e portas vão se abrir pra ver você chegar, ou seja o povo que estava carente de todos os exilados. Debaixo dos caracóis dos seus cabelos, uma história para contar de um mundo tão distante… Debaixo dos caracóis dos seus cabelos, o soluço e a vontade de ficar mais um instante… Em quanto Roberto falava do Brasil e dos acontecimentos, Caetano chorava diante da incerteza de voltar a ponto de soluçar. As luzes e o colorido que você vê agora, nas ruas por onde anda, na cada onde mora. você olha todo e nada, te faz focar contente. você só deseja agora voltar para sua gente. Por mais que vice esteja em um lugar lindo a dor da saudade é implacável, Caetano apesar de estar em Londres preferiria estar na Bahia com sua gente.

  23. Sofi disse:

    A musica inteira; letra e melodia são lindas!
    Qto as críticas pra um ou pra outro em relação a historia da musica, só tenho uma coisa pra escrever:”cada um sabe a dor e a alegria que traz no coração!!”(Titãs)
    Nao cabe a ninguém julgar!!
    *Musica (letra e melodia) é universal imagine quem vc quiser e a historia q quiser nela!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *