Skank

Marginal Tietê

Jatos, carros voam
Sobre o canal
Farsantes, garças esparsas
Na imundice geral
Tudo legal
Nas alturas parece
Como parece impossível
Dar um jeito no lixo…

Mulheres querem amor e poder
E os homens querem somente
Aquilo que é irreal
Tudo normal
Nas cabeças parece
Como parece tranqüilo
Ser fiel a alguém…

Mas não existe megabyte
Para uma vontade
E a gente nunca
Quer nada fácil
Oh! Oh!
Não existe megabyte
Para uma vontade
E a gente nunca
Quer nada fácil…

É fácil dar trabalho
Casa e comida
Até dinheiro ou crédito
Se você quer saber
Tudo legal
Com os meios parece
E parecia tão óbvio
Manter a vista intacta…

Mulheres querem amor e poder
E os homens querem somente
Aquilo que é irreal
Tudo normal
Nas cabeças parece
Como parece tranqüilo
Ser fiel a alguém…

Mas não existe megabyte
Para uma vontade
E a gente nunca
Quer nada fácil
Oh! Oh!
Não existe megabyte
Para uma vontade
E a gente nunca
Quer nada fácil…

Oh!
Não é possível
Que isso seja o final
Não é possível
Que exista
O provisório eterno
Tudo legal
No inferno parece
Como parece tão simples
Vestir a roupa e sair…

Oh! Oh!
Não existe megabyte
Para uma vontade
E a gente nunca
Quer nada fácil…(2x)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>