Araruta

Noel Rosa

0 comentários

Tu pedes
Mandando
“Faça o favor” a tua boca nunca diz.

Tu cedes
Negando
Com esses olhos que para mim são dois fuzis.

Sou mole,
Manhoso,
Teus impropérios retribuo com brandura
Pois água mole
Na pedra dura tanto bate até que fura!

Tu beijas
Mentindo
A tua boca beija e mente sem sentir.

Desejas
Sorrindo
Que o teu perdão humildemente eu vá pedir.

Não peço,
Espero
Ainda ver-te entre lágrimas bem mal.
Meu bem, escuta:
A araruta tem seu dia de mingau!



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *