Categorias
Lenine

A Rede

Nenhum aquário é maior do que o mar
Mas o mar espelhado em seus olhos
Maior, me causa um efeito
De concha no ouvido, barulho de mar
Pipoco de onda, ribombo de espuma e sal

Nenhuma taça me mata a sede
Mas o sarrabulho me embriaga
Mergulho na onda vaga
Eu caio na rede
Não tem quem não caia

Às vezes eu penso que sai dos teus olhos o feixe
De raio que controla a onda cerebral do peixe

Nenhuma rede é maior do que o mar
Nem quando ultrapassa o tamanho da Terra
Nem quando ela acerta, nem quando ela erra
Nem quando ela envolve todo o planeta

Explode, devolve pro seu olhar
O tanto de tudo que eu tô pra te dar
Se a rede é maior do que o meu amor
Não tem quem me prove

Às vezes eu penso que sai dos teus olhos o feixe
De raio que controla a onda cerebral do peixe

Se a rede é maior do que o meu amor, não tem quem me prove
Eu caio na rede, não tem quem não caia…..

5 respostas em “A Rede”

Comparação da grandeza do mar ao olhos de uma mulher, ou alguém que causa um efeito de coisas naturais da natureza(beira do mar ou mar) É díficl encontra alguém ou a TAÇA, para satisfaze-lo, matar a sede, como a comida típica “sarrabullho” que lhe satisfaz como a mulher ou alguém ou até mesmo uma divindade. Mergulhando em algo que só tem o significado vago, mas para si, é algo que não tem como não mergulhar(caio na rede, não tem quem não caia) Da mesma forma que ele é controlado pelos olhos, os peixes são controlados no mar, pela comparação que tem o poder da energia do seu olhar. Nada é mais confortável que o mar, nem quando vai além dos humanos(terra) ou quando acertar ou erra não há diferença, nem quando envolve toda questões desse mundo terreno. E tudo o que ele dá, ele recebe, devolve pro seu olhar, principalmente o amor, e tudo isso, não a prova científica, acredito em algo que não tem base concreta e sim subjetiva(não tem quem me prove) não estamos preparados para interpretar coisas universais, fora do planeta terra, ou dessa dimensão. não tem quem não caia, quer dizer que a única saída é mergulhar no amor, e nas coisas que estão do além homem, o significado do amor, conforto, segurança, conhecimento. e o significado e comparação que tem a terra com a natureza.

Comparação entre o mar e a rede, mas também faz a comparação entre a rede no sentido da internet “eu caio na rede não tem quem não caia”, hoje comessa globalização todo mundo está em contato com a internet (rede)

“Eu caio na rede… Não tem quem não caia…” A palavra rede cabe em varias variáveis. A rede tem um significado amplo… De alcance… De cobrir quantidades … De arrastar tudo e todos. Atingir multidões. Não tem quem não caia numa paixão… Não tem quem não caia na internet a procura de uma interação… Não tem quem não caia nas mãos daquilo que não se escolhe… E também não tem quem não caia numa rede de embalo para tirar uma soneca ou ler um livro… A rede é o amor… A tecnologia radioativa… Todo mundo se conecta.. Ate os animais e aves e peixes por uma onda… Uma rede de comunicação a emitir sinais! Como os golfinhos e as baleias. Enfim… Letra esperta… E de fato… Não tem quem não caia na rede. Na rede de uma mulher… Na rede de um homem… Na rede de um vício… Na rede de comunicação… Melhor antídoto pra solidão. 😉

Concordo com a amplitude de sentido das estrofes e a analogia da rede em referência a internet ou a própria rede que Lenine introduz o som de seu balanço na canção. Mas tenho uma interpretação interessante principalmente pelo refrão. Acredito que se considerarmos a “rede” como o conceito de paixão podemos ter a ideia de que “não tem quem não caia” seria aos laços da paixão, já no refrão acredito haver a alusão de uma falácia caiçara que diz “o que diabos passa pela cabeça do peixe na hora do arrastão, que ao invés de nadar para fugir eles vão direto de encontro a rede”(Às vezes eu penso que sai dos teus olhos o feixe de raio que controla a onda cerebral do peixe) ou seja, ele esta suspeitando que a garota está também se apaixonando. Se não vier a ser esse o sentido acredito que o Queiroga mirou no centro e acertou o ângulo sem querer.

Nenhum aquário é maior do que o mar (aquario = computador/internet)
Mas o mar espelhado em seus olhos (tela do computador espelha nossos olhos)
Maior, me causa um efeito
De concha no ouvido, barulho de mar
Pipoco de onda, ribombo de espuma e sal (esse aquario me causa um efeito de concha no ouvido, porque quando colocamos uma concha no ouvido parece que estamos ouvindo o mar, mas não é o mar de vdd, a internet é isso, parece que estamos vivendo, mas é uma ilusão)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *