O que eu também não entendo

7 comentários

Jota Quest

Essa não é mais uma carta de amor
São pensamentos soltos
Traduzidos em palavras
Prá que você possa entender
O que eu também não entendo…

Amar não é ter que ter
Sempre certeza
É aceitar que ninguém
É perfeito prá ninguém
É poder ser você mesmo
E não precisar fingir
É tentar esquecer
E não conseguir fugir, fugir…

Já pensei em te largar
Já olhei tantas vezes pro lado
Mas quando penso em alguém
É por você que fecho os olhos
Sei que nunca fui perfeito
Mas com você eu posso ser
Até eu mesmo
Que você vai entender…

Posso brincar de descobrir
Desenho em nuvens
Posso contar meus pesadelos
E até minhas coisas fúteis
Posso tirar a tua roupa
Posso fazer o que eu quiser
Posso perder o juízo
Mas com você
Eu tô tranquilo, tranquilo…

Agora o que vamos fazer
Eu também não sei
Afinal, será que amar
É mesmo tudo?
Se isso não é amor
O que mais pode ser?
Tô aprendendo também…

Já pensei em te largar
Já olhei tantas vezes pro lado
Mas quando penso em alguém
É por você que fecho os olhos
Sei que nunca fui perfeito
Mas com você eu posso ser
Até eu mesmo
Que você vai entender…

Posso brincar de descobrir
Desenho em nuvens
Posso contar meus pesadelos
E até minhas coisas fúteis
Posso tirar a tua roupa
Posso fazer o que eu quiser
Posso perder o juízo
Mas com você
Eu tô tranquilo, tranquilo…

Agora o que vamos fazer?
Eu também não sei!
Afinal, será que amar
É mesmo tudo?
Se isso não é amor
O que mais pode ser?
Estou aprendendo também…


7 comments on “O que eu também não entendo

  1. Flávia disse:

    Acredito na seguinte interpretação:
    Nos primeiros versos, fica claro que, por não entender o amor, esses são pensamentos soltos, que não se ligam um ao outro. Seguindo, há a descrição do que esse eu lírico pensa do amor, estando ele passando por essas situação.

    “Mas quando penso em alguém/É por você que fecho os olhos/Sei que nunca fui perfeito/Mas com você eu posso ser/Até eu mesmo/Que você vai entender”

    Nesse ponto a explicação das qautro primeiras linhas são as últimas. Por que trocaríamos alguém que entende nossas imperfeições tão bem?

    Nos últimos versos, essa pessoas questiona novamente à quem ela escreve, o que é o amor e se aquilo não for o tal amor, o que mais poderia ser, se é dito que o amor é compreensivo, nos deixa felizes e é impossível de fugir? Ele está aprendendo o significado do amor, aparentando nunca ter amado alguém tanto quanto a pessoa pra quem ele escreve também nunca amou.

  2. Brian Castro disse:

    Boa interpretação, Flávia… Eu achava esta música um tanto confusa, e que não fazia muito sentido, mas olhando por esse lado ficou tudo muito claro.

    Obrigado!

  3. Teresa disse:

    Músicas do Jay Quest não precisam ser entendidas, apenas amadas…

  4. Brena Carvalho disse:

    Pra mim essa letra é perfeita. Minha linha de raciocínio:

    O que eu também não entendoJota Quest

    Essa não é mais uma carta de amor
    São pensamentos soltos
    Traduzidos em palavras
    Prá que você possa entender
    O que eu também não entendo

    ELE NÃO ESTÁ DEMONSTRANDO SEUS SENTIMENTOS COM VERSOS CLICHÊS, SEMPRE USADOS PRA DEFINIR O AMOR. ESTÁ TENTANDO CONVENCER A OUTRA PESSOA DE SEUS SENTIMENTOS MESMO ELE NÃO ENTENDENDO MUITO BEM O QUE SENTE. FALANDO COMO PENSA.

    Amar não é ter que ter
    Sempre certeza
    É aceitar que ninguém
    É perfeito prá ninguém
    É poder ser você mesmo
    E não precisar fingir
    É tentar esquecer
    E não conseguir fugir, fugir…

    NÃO PRECISA ESTAR CERTO DE TUDO, SEMPRE HÁ DÚVIDAS NO AMOR. AFINAL NÃO SOMOS PERFEITOS, E NEM PRECISA POIS NESSE AMOR ELES PODEM SER ELES MESMOS, NÃO PRECISAM FINGIR SER QUEM NÃO SÃO POIS ELES SE ACEITAM COMO SÃO, NÃO CONSEGUEM ESQUECER UM DO OUTRO.

    Já pensei em te largar
    Já olhei tantas vezes pro lado
    Mas quando penso em alguém
    É por você que fecho os olhos
    Sei que nunca fui perfeito
    Mas com você eu posso ser
    Até eu mesmo
    Que você vai entender…

    JA PENSOU EM LARGÁ-LA, JÁ PENSOU QUE NÃO FOSSE A PESSOA CERTA, MAS QUANDO PENSA NO AMOR, PERCEBE QUE NUNCA AMOU NINGUÉM IGUAL. MAIS UMA VEZ FALA QUE NÃO É PERFEITO, MAS COM ELA SE SENTE PERFEITO POR SER QUEM É.
    Posso brincar de descobrir
    Desenho em nuvens
    Posso contar meus pesadelos
    E até minhas coisas fúteis
    Posso tirar a tua roupa
    Posso fazer o que eu quiser
    Posso perder o juízo
    Mas com você
    Eu tô tranquilo, tranquilo…

    SE SENTE BEM AO LADO DELA, CONFIA NELA, PODE CONTAR QUALQUER COISA,PODE ENLOUQUECER, ELA ENTENDERIA MAS JAMAIS O FARIA POIS ESTÁ BEM ATÉ DE MAIS AO LADO DELA.

    Agora o que vamos fazer
    Eu também não sei
    Afinal, será que amar
    É mesmo tudo?
    Se isso não é amor
    O que mais pode ser?
    Tô aprendendo também…

    O QUE VÃO FAZER COM ISSO TUDO? COMO CHAMAR ESSE COMPROMISSO? SERÁ QUE AMAR É MESMO TUDO? SERÁ QUE TEM QUE SER COMO DIZEM? OU NÃO PRECISA TER NOME PARA AQUILO, ELES APENAS TEM QUE SENTIR,SEM PRESSA? SE NÃO FOR AMOR ENTÃO ELE NÃO SABE O QUE PODE SER. ELES APRENDERÃO JUNTOS.

  5. Rodrigo disse:

    Brenda e Flávia que interpretações lindas … gostei demais … amo essa música e penso na minha esposa e na situação que me encontro hoje!

  6. Rodrigo disse:

    Flávia e Brenda as interpretações de cada uma de vcs são lindas … gostei e essa música então … faz lembrar muito o momento que vivo hoje … Mari meu amor eu te amo !

  7. Vivilima disse:

    Essa música é perfeitamente descrita com tudo q sentia na época. E ainda sinto!sentimos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.