Ira!

Tolices

São tolices
Que penso sobre você
Você não pensa em mim
Por que andamos na mesma rua?
Vivo Sonhando
Imaginando você
Imagino pegadas
E as vou seguindo

É tolice eu sei
Você não sente os meus passos
Mas eu imagino
Mas eu imagino (2x)

São tolices
o que penso sobre você
Você não pensa em mim
Por que andamos na mesma rua?
Vivo Sonhando
Imaginando você
Imagino pegadas
E as vou seguindo

Um olá talvez
Mas para mim de nada vale
Isso estragaria
O meu “faz de conta”

É tolice eu sei
Você não sente os meus passos
Mas eu imagino
Mas eu imagino (2x)

0 comentário sobre “Tolices

  • Denise Flores disse:

    Essa letra pode ser muito bem utilizada nas aulas de literatura quando estudamos
    o romantismo. Nela, o eu-poético se refere a um amor platônico. Ele imagina que
    a pessoa amada segue seus passos (ou seja, sabe que ele existe e sabe de seu
    amor) e sonha com esse encontro. Mas prefere ficar na idealização, sendo que o
    reconhecimento (“um olá, talvez” quebraria o encanto dessa sublimação
    amorosa. Eu, particularmente, adoro essa música super adolescente.

  • Haroldo Moreira da Silva disse:

    Acredito serem vizinhos que conheceram-se depois estarem casados e um deles considera o outro sua “Alma Gêmea”.

    • Essa sua definição dessa canção maravilhosa foi perfeita, realmente mostra um.amor platônico, e assim que eu a defino também,não precisaram de muitas palavras pra definir o que muitos sentem! Foram geniais nessa composição.!

  • Penso que a letra fala de um amor perdido, que não volta. No trecho “vivo sonhando,imaginando você, imagino pegadas, e as vou seguindo”, o autor diz estar sofrendo muito com a ausência da pessoa amada, tanto que “segue” os passos da pessoa imagino que por onde tenham passado, ele volta para imaginar que ela esteja lá.
    Já vivi isso, talvez seja por isso que interpreto dessa forma, o que explica também a música ser um clássico infelizmente pouco reconhecido, um clássico oferece várias interpretações em qualquer tempo para qualquer pessoa.

    1
    1
  • Concordo com o de cima. A musica com certeza fala de um amor perdido. O autor imagina constantemente um amor que passou e que o faz sofrer. Ele finge estar feliz em como sua vida está, seu ”faz de contas” e se recusa a ir atras deste amor perdido, quando recusa dar um ”Olá”. Bonita musica mas cheia de paradoxos.

  • Vinicius Reis disse:

    Eu sinceramente penso que a letra se refere a pensamentos maliciosos do cara para a mulher/menina, no caso estupro. No trecho “São tolices que penso sobre você” fica evidente. Ou no techo “por que andamos na mesma mesma rua?”, é como se ele sentisse essa vontade mas tentasse reprimir para não causar nada pior. Ou em trechos como “você não sente os meus passos, mas eu imagino”, é como se de algum modo ele a observasse mas ela não percebesse. Fora que a música oscila entre o romântico e o obscuro em algumas partes. Enfim, é uma bela música (gosto de ouvir muito, por sinal), e são interessantes músicas com letras “maliciosas” que a melodia deixa a esconder.

  • Ricardo disse:

    Concordo.
    Acho tmb que foi um amor perdido.
    No trecho “vc não pensa em mim pq andamos na mesma rua” quer dizer que ela,o amor perdido, quer novos amores,novas aventuras. “Andamos na mesma rua quer dizer um caminha já percorrido por eles juntos.
    “Imagino pegadas é as vou seguindo” quer dizer ele, relembrando o passado e os revivendo..
    “São tolices” todos os pensamentos, memórias e esperanças de andar por aquele mesmo caminho,naquela mesma rua que é ter o que foi perdido denovo e ele sabe que é tolo por acreditar.
    Essa música tá foda e me identifico total.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>