Elza Soares

Vaso quebrado

Você cutucou meu coração
Com a vara curta do amor
Depois acenou e me deixou
Curtindo essa imensa dor
E disse pra eu ter muita paciência
Da tolerância nasce a flor
Vê se se manca e volta depressa
Não me deixe assim, sofredor

Você cutucou meu coração
Com a vara curta do amor
Depois acenou e me deixou
Curtindo essa imensa dor
E disse pra eu ter muita paciência
Da tolerância nasce a flor
Vê se se manca e volta depressa
Não me deixe assim, sofredor

Eu espero, aguardo e lhe peço
Esse negócio de amor é tão ruim
Quando não perdoo é o começo
Do princípio, do início, do fim
Ficar tão longe de mim não é bom
Mesmo que tenha sido enganado
Não há cola neste mundo inteiro
Que conserte um vaso quebrado

Você cutucou meu coração
Com a vara curta do amor
Depois acenou e me deixou
Curtindo essa imensa dor
E disse pra eu ter muita paciência
Da esperança nasce a dor
Vê se se manca e volta depressa
Não me deixa assim, sofredor

Não me deixa assim, sofredor
Não me deixa assim, sofredor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>