Arnaldo Antunes

Socorro

Socorro!
Não estou sentindo nada
Nem medo, nem calor, nem fogo
Não vai dar mais pra chorar
Nem pra rir…

Socorro!
Alguma alma
Mesmo que penada
Me empreste suas penas
Já não sinto amor, nem dor
Já não sinto nada…

Socorro!
Alguém me dê um coração
Que esse já não bate
Nem apanha
Por favor!
Uma emoção pequena
Qualquer coisa!
Qualquer coisa
Que se sinta…

Tem tantos sentimentos
Deve ter algum que sirva
Qualquer coisa
Que se sinta
Tem tantos sentimentos
Deve ter algum que sirva…

Socorro!
Alguma rua que me dê sentido
Em qualquer cruzamento
Acostamento, encruzilhada
Socorro!
Eu já não sinto nada…

Socorro!
Não estou sentindo nada
Nem medo, nem calor, nem fogo
Nem vontade de chorar
Nem de rir…

Socorro!
Alguma alma
Mesmo que penada
Me empreste suas penas
Já não sinto amor, nem dor
Já não sinto nada…

Socorro!
Alguém me dê um coração
Que esse já não bate
Nem apanha
Por favor!
Uma emoção pequena
Qualquer coisa!
Qualquer coisa
Que se sinta…

Tem tantos sentimentos
Deve ter algum que sirva
Qualquer coisa
Que se sinta
Tem tantos sentimentos
Deve ter algum que sirva…

0 comentário sobre “Socorro

  • Raissa Ribeiro disse:

    Acho que o que o Antunes quis falar nessa música ficou bem claro na letra, não necessitando muita abstração.
    A palavra socorro é ao mesmo tempo em que parece um diálogo com alguem do mesmo nome, é também uma súplca por ajuda. Um grito que contrasta com a forma que o cantor interpreta suas músicas.
    Fala de uma pessoa que já não vê mais sentido na vida e ainda assim vive, sem emoção, e em busca algum sentimento sentimento para lhe dar sentido.

    12
    2
  • Sinara Raquel disse:

    ess música é linda! e fala exatamente a confusão que é a alma humana, suas aflições , medos …esse é mesmo um grito de socorro!!!ela cantada pelo Nei é tudo de bom!!!!

  • André Rafael Simioni disse:

    É a perfeita descrição do “sentimento de falta de sentimento”, ou seja, é a vivência de uma incapacidade para sentir emoções que ocorre algumas vezes em quadros depressivos graves.

    Muito Boa!

  • Raísa Martins disse:

    Numa ausência de qualquer emoção, de sentimentos e de desejos, a letra é a o desejo, a súplica por coisas que façam a vida valer a pena, ainda que sensações ruins, qualquer movimentação…
    retrata, perfeitamente, o desespero do vazio e da angústia que é não sentir nada.
    ”Qualquer coisa que se sinta…Tem tantos sentimentos, deve ter algum que sirva”

  • A letra contém a história do fervor por um sentimento de um manequim estagnado numa vitrine dos shoppings de São Paulo, onde este, vê todos os dias, pessoas sorrindo, pessoas chorando, mas na ausência de qualquer sentimento possível, nosso manequim suplica em letra de música, um pouco destas coisas.

  • MARIA DA CONCEICAO COSTA SLEDZ disse:

    Alguem me ajude, urgente.

    A monotonia tomou conta de mim , tanto emocional quanto física.

    Não tenho medo da vida, da morte, a vida não tem sentido.

    Estou sem reação até do fogo.

    É tão desesperador que percebo tudo e nao consigo chorar….nem rir.

    Alma penada me ajude, urgente.

    Alguma alma em sofrimento, que esteja vagueando, sem destino,

    empreste suas penas para que eu possa sair do lugar que me encontro.

    Vivo sem emoção.

    É desesperador a vida sem sentido.

    Alguém me dê um coração, uma vida, não sinto amor, nem prazer algum

    Meu coração nem apanha, nem reage a perdas e sofrimentos.

    Preciso urgente de uma emoção, qualquer emoção,

    pequena que seja para sentir-me vivo!!!

    8
    1
  • Átila Dantas disse:

    Muitas vezes as pessoas querem amar ou apaixonar-se, mas não de mais. Evitando que o extremo a escravizem. Às vezes não querem sentir de jeito algum dor ou raiva, pois são sentimentos ruins que viciam o modo de vida.
    Mas, os sentimentos nada mais são que percepções sensoriais do ambiente físico e social, em geral são “sentidos” e não escolhidos, decididos como experiência.
    Imagine agora não ter sentimento algum. Os sentimentos nos motivam querer ou não algo. O resultado é que a vontade se esvai. A pessoa corre o risco de três coisas, uma, cair em depressão, duas, tornar-se amarga, e três,iniciar uma viagem sem fim na procura deste algo que não mais se apresenta.
    A verdade é que seja amor ou ódio, o ser humano não pode viver sem. A falta de sentimentos é pior que a dor da alma. O nada, A ausência, O vazio que não se preenche é o de pior que pode acontecer. A pessoa não vive a vida, ela apenas passa por ela.
    Mas, confesso: Gostei da história do Manequim contada pelo Berk. Também do André e da Raíssa. E dos demais também para se politicamente correto =)
    Não me recordo de outra música que trate de um sentimento parecido, talvez “um amor maior” do J Quest. O artista inovou ao abordar tal tema.
    Eu acredito que é um pedido, uma súplica, por alguém por quem lutar, por quem se dedicar.
    Grande abraço!

    2
    2
  • Para o usuário de cocaína que quer se ver livre dela mas não consegue, essa composição é ideal. A abstinência é exatamente o que está descrito na letra.

    1
    2
  • SuicidGirl disse:

    A música fala apenas de alguém que está em depressão… Não sentir nada é algo que descreve bem alguém que está deprimido.

    3
    1
  • Mauro Mueller disse:

    ALICE RUIZ é autora do poema… ela é viúva de Paulo Leminski… casal formado por grandes nomes da poesia brasileira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>