Paranóia II

5 comentários

Raul Seixas

Eu vivo procurando em tudo quanto é lugar
Nos bares nas igrejas eu tentei encontrar
Nos becos, nas esquinas, na lama e no pó
Até do bolso do meu paletó
Eu sei que essa coisa que eu tenho que achar
Talvez tão perto que a mão não possa tocar
Quem sabe uma gilete, talvez no coração
Olhei até debaixo do meu colchão

Oh!baby, baby,eu preciso parar
Essa paranóia tenho que eliminar
Mas o que eu procuro você escondeu na barriga
Não quer me entregar
Que diabo você quer mais de mim?

Que triste sorte a minha, fui me apaixonar
Por alguém que tinha um brilho estranho no olhar
Caí na sua teia, serei a tua ceia
O pacto com satã ainda quer me tentar
Mona, monalisa, cê tá rindo de mim
Garga-gargalhando seu canino de marfim
Eu faço qualquer coisa
Te dou tudo que tenho, oh! bruxa
Por um pedacinho da paz que um dia eu perdi

Oh! baby, baby, baby eu preciso parar
Essa paranóia tenho que eliminar
Mas o que eu procuro você escondeu
Na barriga
Não quer me entregar
Que diabo você quer mais de mim?
Oh! baby, baby, baby eu preciso parar
Essa paranóia tenho que eliminar
Mona, monalisa, cê tá rindo de mim
Garga-gargalhando seu canino de marfim

Oh! baby, baby, baby eu preciso parar
Essa paranóia tenho que eliminar
Mona, monalisa, cê tá rindo de mim…


5 comments on “Paranóia II

  1. Rosangela Macinelli disse:

    Li numa biografia que a música paranóia II se refere a uns saquinhos de pó que a mulher dele (não lembro qual das 5) teria engolido, num ato de desespero, para que ele não cheirasse… aí, alguns minutos depois, ela ficou com aquele olhar estagnado de “Monalisa”, surgindo então a inspiração do poeta-cantor.

  2. MATEUS disse:

    RAUL ESTAVA COM VONTADE DE USAR DROGA E SUA MOLHER ESTAVA ESCONDENDO E RAUL PROCURAVA COMO UMA PARANOIA ; Eu vivo procurando em tudo quanto é lugar
    Nos bares nas igrejas eu tentei encontrar
    Nos becos, nas esquinas, na lama e no pó . Mas o que eu procuro você escondeu na barriga
    Não quer me entregar
    Que diabo você quer mais de mim?

    Até do bolso do meu paletó

  3. carlos disse:

    hum…. entendi bem mais longe essa letra… pra mim, ele procura desesperadamente algum significado da existência ou coisa assim, no fim, percebe que só pode encontrar renascendo, ou tendo um filho? acho que tem haver com isso… seria muito simples ter haver com drogas… pra mim é sobre a Verdade o significado…
    qualquer geito, qualquer interpretação que voce entenda, ela te ajuda.

  4. Gustavo Medeiros disse:

    Paranoia 2, tem uma clara referencia a uma crise de abstinencia de cocaina. Sua esposa à época, Kika, relatou em biografias, que chegou ao ponto de engolir a droga para que Raul nao utilizasse. A procura desesperada na letra somada a batida seca e repetitiva, fazem dessa composição uma obra clara e completa em letra e melodia.

  5. Gabriel disse:

    Concordo com o carlos,sinto que ele está falando sobre ter paz,achar algo que o acalme como antes. Talvez eu sinta isso por se encaixar em minha vida. Quando eu era novo estava sempre em paz,e ligeiramente triste às vezes. Já hoje em dia eu estou sempre inquieto,e ligeiramente “em paz” às vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *