12 de Outubro

3 comentários

Facção Central

Cadê o meu presente, o meu abraço?
A bicicleta que eu sonhei não vem com o laço.
Não tem bolo, nem alegria.
É dia das crianças, mas não pra periferia.
Queria fugir daqui, é impossível,
Eu não queria ver lágrimas, é difícil.
Meus exemplos de vitória estão todos na esquina,
De Tempra, de Golf, vendendo cocaína.
Bem melhores que minha mãe no pé da cruz
Pedindo comida, um milagre pra Jesus
Antes dos doze eu vou estar com o oitão,
Matando alguém, sem compaixão.
Vou ver o filho, a mulher, chorando no corpo.
Vou dar risada, vou dar mais uns quatro no morto.
Eu vou brincar de assassino descarregando um 38.
Legal a cara explodindo, voando um olho.
Hoje é dia das crianças, e daí?
Quem vê sangue não tem motivo pra sorrir.
Não existe presente na caixa com fita.
Só moleque morrendo na mesa de cirurgia.

(2X) Hoje é dia das crianças, e daí?
Quem vê sangue não tem motivo pra sorrir.
Não existe presente, alegria.
Nem dia das crianças na periferia.

Não dá pra ser criança comendo lixo,
Enrolado num cobertor sujo e fedido.
É ”dá esmola pelo amor de Deus” um dia.
No outro ”é assalto! Não reage vadia!”
O que eu vou ser quando crescer?
Quer dizer, se eu crescer, se eu não morrer.
Um assaltante de banco, um assassino,
Descarregando minha pt no seu filho.
Eu vou fazer um rolê e buscar meu presente :
Uma vítima, anel de ouro, corrente.
Vou mostrar minha pureza,
Eu vou matar um cuzão por uma carteira.
Feliz dia das crianças, é 12 de outubro.
Põe um brinquedo, em cima do meu túmulo.
Quem brinca com revólver não conhece a alegria.
Não tem dia das crianças na periferia.

(2X)Hoje é dia das crianças, e daí?
Quem vê sangue não tem motivo pra sorrir.
Não existe presente, alegria.
Nem dia das crianças na periferia.

Posto de saúde, Paz, Grajaú.
Feliz 12 de outubro, zona sul.
Desrespeitam um médico ausente.
O filho do nordestino aqui não é gente.
Depois querem formatura e alegria.
Mas que se foda se eu tô com meningite, pneumonia.
O Brasil não me respeita, quer me ver morrer,
Quer um preso a mais,
Por quê que eu fui nascer?
Pra não ter um carrinho, um danone,
Ou tráfico uma droga, ou morro de fome.
Se eu não meter uma faca nas suas costas,
A minha chance é 1oo% de acabar nessa bosta.
Pra ter um brinquedo, só com latrocínio.
Se não for jogador de futebol vou ser bandido.
Queria ter um video-game, como eu queria.
Mas não tem dia das crianças na periferia

(4X)Hoje é dia das crianças, e daí?
Quem vê sangue não tem motivo pra sorrir.
Não existe presente, alegria.
Nem dia das crianças na periferia.

Ӄ mano,
Queria um video-game.
E de presente, eu ganhei um cano.
Não tem dia das crianças na periferia.”


3 comments on “12 de Outubro

  1. DANIEL disse:

    Eu nao achei a musica para analise, mas se alguem poder me explicar o que Eduardo, na musica Memorias do Apocalipse, quis dizer com:
    “A aquarela do Brasil não é a do Ary Barroso,
    é a do cagueta protegido no endereço novo.
    Que quando vai pro fórum é BUM de metralhadora,
    pra extirpa a língua podre da sua boca”

    Vlw, pela ajuda!

  2. Franklone disse:

    12 de outubro é uma música que reflete 100% a realidade das periferias do Brasil. Onde a data comemorativa para as crianças é só mais um exemplo que vivemos em dois mundos,o dos ricos e o dos pobres. Os ricos assistem a Tv, seus filhos vêem os comercias de brinquedos pedem a seus pais e são beneficiados. Sendo que na maioria das vezes eles nem assistem Tv, geralmente estão em escola particular que é integral e em algumas vezes participam de várias oficinas e aulas extras, tais como música, esportes, dança. Portanto são inclusos desde cedo na sociedade, absorvem cultura, são instruídos. No outro mundo não existe educação, não existe saúde, não tem saneamento básico, não tem oficinas nem um devido recreamento. Na infância a única alternativa para os pais “segurarem” seus filhos é jogar na frente da Tv, sendo assim as crianças são manipuladas com os comerciais que tem o objetivo de consumir explicitamente. Onde é que um pai assalariado que luta todos os dias para colocar um prato de comida na mesa terá condições de comprar presentes caros para seu filho? como é que ele vai explicar sua condição a uma criança que vê um mundo que não pertence a ele na televisão?
    Aprofundando mais na situação temos o fator criminalidade. Crianças convivendo com armas, drogas e mortes com certeza terá uma personalidade diferente. Cada verso dessa música é a realidade que vivemos hoje, é o reflexo do desnível social.
    Fazendo uma analogia seria então como uma planta que absorve os nutrientes que estão disponíveis para ela no solo, mesmo que seja prejudicial para seu crescimento e produção. A criança absorve tudo o que vê, ela é espelho do meio que vive, se só vê desgraça tem tudo pra ter uma vida com desgraça. Se ela obtém amor, carinho, educação, vai seri tudo que ela terá para retribuir.
    Esse é o tema principal da música:
    “Hoje é dia das crianças, e daí?
    quem vê sangue não tem motivos pra sorrir”
    É um poema clássico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *