Faça o download do App do Análise de Letras para Android! É grátis!

Ainda é cedo amor
Mal começaste a conhecer a vida
Já anuncias a hora de partida
Sem saber mesmo o rumo que iras tomar

Preste atenção querida
Embora eu saiba que estás resolvida
Em cada esquina cai um pouco tua vida
Em pouco tempo não serás mais o que és

Ouça-me bem amor
Preste atenção o mundo é um moinho
Vai triturar teus sonhos, tão mesquinho.
Vai reduzir as ilusões à pó

Preste atenção querida
Em cada amor tu herdarás só o cinismo
Quando notares estás à beira do abismo
Abismo que cavastes com teus pés



Qual é a sua interpretação?





*



36 Comentários

Pode se passar mil de anos mas essa musica sempre dirá a verdadeira realidade da vida .

Apesar de alguns interpretarem esta letra como sendo conselhos do compositor para uma enteada que estaria saindo de casa para se prostituir, na verdade são sim conselhos atemporais, para todos nós, acerca da implacabilidade do tempo e do eterno vazio que permeia nossa existência. A letra é um lembrete, de alguém que pôde compreender a transitoriedade da vida, do fracasso inevitável de todos os nossos objetivos, sonhos da vaidade pulverizados no abismo do tempo, no qual fatalmente cairemos.

Sim, Cartola nunca teve filhos… isso é fato.
Quanto a inspiração da música ter sido à partir de drama familiar, (com a enteada), ou não, acho que não importa muito.

O mais importante aqui é a apropriação que todos tomamos por tão preciosas letra e melodia.

Gostaria de salientar, entretanto, importante detalhe destacado aqui pelos gestores do site.

No trecho “… o mundo é um moinho. Vai triturar teus sonhos, tão mesquinho…”, foi regatado o sentido original da letra onde, Cartola concorda o verbo “mesquinho” (no singular), com o sujeito (mundo).

Gravação de Ney Matogrosso, Cazuza e outros sempre concordam “mesquinhos” (no plural), com sonhos.

Ora, enteada ou não, Cartola jamais diria que os sonhos da moça inspiradora fossem mesquinhos. Mesquinho é mundo, que reduz ilusões a pó.

É possível comprovar o que relato em videos e gravações com o próprio Cartola.

Bom debate a todos e parabéns ao site.

Me desculpe mas estã todos enganados, o Cartola fez essa música para sua filha que estava saindo de casa para se prostituir.

Ainda é cedo amor
Mal começaste a conhecer a vida
Já anuncias a hora de partida
Sem saber mesmo o rumo que iras tomar
(para mim a primeira parte fala de alguém que perdeu as ilusões com o mundo e como conseguencias fez com que toma-se medidas trágicas como tentativa de suicídio)

Preste atenção querida
Embora eu saiba que estás resolvida
Em cada esquina cai um pouco tua vida
Em pouco tempo não serás mais o que és
( ele retrata o motivo da desilusão da pessoa citada a acima por amor ou algo mais profundo ela ficou falada e se entregou a coisas do mundo , ou seja pode ser prostituta ou passou a usar drogas mas a ultima frase sai como uma gota de esperança de q em pouco tempo tudo pode mudar todos esqueceram do que aconteceu e ela não sera mas tão desvirtuada quanto parece)

Ouça-me bem amor
Preste atenção o mundo é um moinho
Vai triturar teus sonhos, tão mesquinho.
Vai reduzir as ilusões à pó
( o mundo gira e o tempo passar por mais que ela não desista da vida agora terá q ser forte pois essa não sera nem a primeira nem a ultima vez q iram destruir seus sonhos e fazer com q desista)

Preste atenção querida
Em cada amor tu herdarás só o cinismo
Quando notares estás à beira do abismo
Abismo que cavastes com teus pés
(no fim vem a confirmação de que a desilusão foi de amor porque no final de cada relacionamento ela ira aprender a ser mais cinica fria e passara a intender tudo que ele tentou explicar e que mais uma fez terá que ter muita força pois ao fim de cada ilusão de amor ela percebera que na hora da partida( ou fim do relacionamento ) estava na beira do abismo (depressão) que a levara ao começo da musica onde de uma forma desesperada tenta acabar com a morte)

A música e maravilhosa, clara, precisa, poética. Somente un genio tem a imensa capacidades de retratar una situacao inusitada, onde podemos interpretar de varias formas. Gostei da avaliacao educativa. E una música eterna.

ilusão do mundo das drogas “Preste atenção o mundo é um moinho
Vai triturar teus sonhos, tão mesquinho.
Vai reduzir as ilusões à pó” “Abismo que cavastes com teus pés” …

Essa musica mostra um jeito de adverti alguem que amamos com poesia e nao com julgamentos e apontamentos.CONCORDO FOI FEITA PARA FILHA.

Concordo com o que Diego Rogério Goetten colocou.
Cartola não teve filhos com Deolinda e nem com Dona Zica. Não sabia sobre uma enteada ou filha adotiva. A letra expressa de forma magistral a relação de preocupação e cuidados de um pai por uma filha ou mesmo uma irmã.

para mim esta musica é um poema muito belo.e fala sobre os jovens iludidos com o mundo.

Resumidamente a musica fala sobre sua enteada, que muito jovem saiu de casa sem casar,iludida por uma paixão. O que na época era tratado como prostituição.

Ao que consta essa musica foi feita para uma filha dele que havia se tornado prostituta ainda muito nova.

Não entrarei em debate sobre o quê ou quem inspirou Cartola a escrever tão lindo, delicado, real e atemporal poema. Vou falar, sim, sobre que olhares devemos ter sobre nossos filhos e os jovens que se perdem no meio do caminho. Devido, sei lá, diversidades de coisas. Eu tenho um casal de 10 e 13 anos, e esta música me inspirar em falar com meus filhos e sobre e as escolhas que terão que fazer a fim de evitar que sucumbam nesse mundo cruel. Entretanto, será cruel dependendo de nossas escolhas e das orientações que nossos pais os dão.
Um abraço a todos.

Acredito que todos que disseram que a música foi criada com base na partida de uma jovem ao mundo desconhecido e sonhado como belo. tb foi evidenciado na própria vida do compositor Cartola, onde o mesmo foi expulso de casa aos 17 anos de idade. e quando via ou ouvia comentários sobre os jovens e suas escolhas , pensava nas escolhas que ele não pode optar.
abraços

não conhecia as teorias apresentadas sobre a musica ter sido criada após cartola descobrir a possível prostituição da sua “filha”. Por isso antes de ver essas interpretações eu acreditava que a musica falava de uma mulher que teria escolhido uma vida ou um homem que ostentasse seu luxo enquanto ela ainda era jovem e bonita ao inves do homem que canta, que não deveria ter posses ou riqueza para oferecê-la, contudo havia o alerta sobre como tudo isso era efemero e superficial. Era o que eu pensava ao menos

Não era a filha dele, pois ele não podia ter fihos apenas os de criação de suas esposas, mas mesmo se fosse da enteada não é apenas pra ela mas para as pessoa que saem de casa pro mundo cedo sem saberem ao certo das coisas, sem a maturidade necessária

Não vou dizer minha interpretação e sim o que ocorreu de verdade. Esta musica Cartola escreveu para sua “filha” no dia que descobriu que ela era prostituta. Nesta noite não dormiu , passou a noit em claro e o resultado foi esta linda musica.

Creio que o Mestre Cartola, teve a intenção de fazer um ALERTA de como e realmente a vida, para os sonhadores.

Hoje ouvi essa música e resolvi aplicar a mais um dos casos que trato com jovens iludidas e apaixonadas e que deixam os pais e vão embora

Existem várias análises sobre a letra maravilhosa do saudoso Cartola. Para mim não importa se a letra fala sobre a suposta descoberta da prostiuição da filha. O que vale é a inspiração que fez com que o grande poeta nos deixasse essa obra eterna, sensível e delicada. Cartola foi e sempre será apaixonante.

Estava em meu carro, num daqueles trânsitos normais do dia a dia, aguardando o sinal abrir, parou ao lado um outro carro, e alguém escutava uma música (que tempo depois pesquisando descobrir ser de autoria de Cartola, um compositor brasileiro muito conhecido), a letra da música, ao menos os trechos que ouvi, foram tão impactantes, tão reais, tão verdadeiros que como já é de costume, me impulsionou a pesquisar na internet ao chegar em casa, nas entrelinhas desta canção, resolvi, humildemente fazer uma “exegese” ou tentar interpretar cada verso. O trecho da canções que me chamou bastante atenção foi:

“Preste atenção, o mundo é um moinho vai triturar teus sonhos tão mesquinhos vai reduzir as ilusões à pó”

Nossa!! Que bárbaro, é exatamente isso que o mundo faz, disse eu! E existem crentes que ainda acham que todas as músicas ditas “mundanas” seculares são do “diabo”, mas sem entrar nesta discussão pelo menos neste post, ainda que assim as fossem, elas trouxeram uma reflexão tão profunda que hoje estou trazendo como edificação para a realidade de muitas garotas que vejo por aí vivendo numa ilusão absurda frutos de um mundo sistematicamente nocivo, leviano e maquiavélico.

A canção começa assim:

Ainda é cedo amor mal começaste a conhecer a vida…

o que dar a entender que a personagem da qual Cartola está falando ainda é jovem e do sexo feminino, talvez adolescente, destas dos dias de hoje, que já se percebe o quanto é atraente e que por quase toda totalidade os homens a vêem apenas pelo que ela tem a oferecer, e não pelo que ela é, e nesta sutil vontade de se achar , fica vulnerável e cede as demais ações levianas dos homens sedentos por mais uma “transa”.

Já anuncias a hora da partida…

Mal tinha começado a andar, e saber como o mundo é de fato, e já está completamente envolvida e tão cega que se perde a cada caminho, caminhos estes de desilusões, falsas promessas, deixando escapar em cada olhar de vizinhos, parentes e familiares alguém com um futuro nada agradável.

Sem saber mesmo o rumo que irás tomar…

Não se sabe nem mais se tem futuro, quais as perspectivas de vida, os planos, as metas, se terá oportunidade de cursar a faculdade, desfrutar de um bom casamento, constituição de família e gozar da alegria de dar a luz a um filho “planejado”, mas na vida louca, na louca vida qualquer rumo é rumo, dará no mesmo lugar.

Preste atenção querida embora saiba que estás resolvida…

Chega um momento em que ela acha que já sabe de tudo, de que já chegou ao nível de maturidade suficiente para decidir sobre o que quis, ou quer, e nestas horas percebemos a fragilidades dos pais, isso quando presentes, que sofrem sem saber como lidar com toda esta situação, “aperta”, chama atenção, impõe disciplina, ou simplesmente compreende, apóia, abraça e se prepara para o sofrimento, vergonha e dor, ainda mais se for dos pais que sempre falavam mal das filhas dos outros, das “fofocas” dos bastidores de uma vizinhança, mas entre a vizinha e a “igreja” (risos), na vizinhança soará como elogios, terá menos hostilidade do que se pensa. que por mais que as conseqüências de suas decisões pareçam mostrar decadência, ela continua achando que está bem na fita.
Em cada esquina cai um pouco a tua vida…

Seu corpo ainda é lindo, ainda é chamada de “boazuda” ou de alguma fruta qualquer, contanto que sempre lhe vejam pelo lado do apetite carnal, sexual, onde você é usada e desfrutada como alimento de “saciar” fome e sede, dos homens desnaturados, e consumidores de “carne”.

Em pouco tempo não serás mais o que és…

Mas como todo o inicio, existe também o seu fim, as diversas sedações, e contaminações das drogas já transformaram seu rosto e tiraram o brilho da ingenuidade de menina, seus olhos sempre roxos, de tanto baterem, nem se comparam com os carinhosos beijos de sua mãe como nino para dormir.

Ouça-me bem amor preste atenção, o mundo é um moinho vai triturar teus sonhos tão mesquinhos vai reduzir as ilusões à pó….

Que palavras fortes, diria você não é? Mas bem, são verdades, a expressão transmite a idéia de uma chamada de atenção, é despertar acorde, fique atenta, diz o compositor, para as palavras que vou declarar: o mundo é um moinho, um moinho que tritura, estraga, mata, rouba e escraviza, retira de sua vida: luz, paz, e felicidade, em troca de noites mal dormidas, toques indesejados, imagem retaliada, fama corrompida, vida dúbia, num jogo de mentiras, que se reduzem ao pó, ao resto do resto, de onde a bíblia faz alusão que irão todos que morrerem, do inicio ao fim, do pó viestes, ao pó voltará.

Preste atenção querida de cada amor tu herdarás só o cinismo..

talvez a palavra aí não seria amor, e sim paixão, de cada paixão encontrada, de cada disfarce de algum “comilão” com declarações de vida a dois, após traição de esposas, ele cinicamente diz que terminará tudo, deixará a esposa, com seus filhos e se unirá a você, sob alegação de que “faz gostoso” e você consegue cegamente acreditar, que ele vai mesmo fazer, mas ele não é o primeiro, e você também passa a se viciar em fazer o mesmo, enganando e sendo enganada de todas as formas, herdando o cinismos do qual antes era vitima.
Quando notares estás a beira do abismo…

Sempre existe um momento em que a “ficha cai”, mas antes, na maioria das vezes sem nem perceber, já estas a beira de um abismo, não exatamente aquele que foi criado exclusivamente para o diabo e seus anjos, mas aquele abismo, buraco negro, caminho mal, cova que você mesmo cavou.

Abismo que cavastes com teus pés…

Não foi cavada pelo diabo, não foi cavada pelos demônios, não foi cavada pelos publicitários de bebidas, de festas, dos shows, de novelas nocivas, filmes nocivos, foi cavada por você! O interessante é que o autor da música, não quer atribuir a terceiros, as conseqüências de que rumo tomou a sua vida,foi cavada com os pés, ou seja, sua trilha, seu caminho, suas ações, e de fato é assim que encaramos todos nós somos indesculpáveis em relação a ser vitima, você é hoje fruto do que você decidiu ser ontem, seja por uma boa ou má ação, você sempre decidirá em continuar ou não, porem o abismo é abismo, é fundo, e sem chances de volta, mas enquanto há vida há esperança.

Conclusão

Esta canção ficou em minha cabeça por longos dias, boa musica uma reflexão, para você menina, menino, que caminha por aí a fora sem rumo, sem direção, sem normas, regras, sem alguém para orientar no caminho que deves seguir, imagino que você tem passado grandes provações, e que em diversos momentos percebe um vazio, e a tristeza toma o seu ser, e não sabes o que fazer, e às vezes já caída, sem forças para se erguer. Talvez eu esteja falando agora para alguém que foi ferida com palavras e que estas palavras entraram como “facadas” ao coração, as lágrimas de seus olhos molham seu rosto, e tudo é sofrimento, mas existe um alguém que está sempre pronto a te ajudar, este alguém se chama JESUS, e só a Ele neste momento você pode confiar, basta somente clamar, e com certeza Ele te ouvirá, talvez o que tenha faltado na canção para que ela tornasse completa no recado, é justamente mostrar a solução do problema que ele detectou e neste momento eu te apresento alguém (JESUS) que de fato pode ser o solucionador de seu problema, e que conhece muito bem, Ele te fará feliz como ninguém, pois é Senhor da VIDA, Ele te dará amor como ninguém, pois Ele já deu Sua própria vida, sei que talvez você ainda não O conheça, mas Ele já a conhece , te ama e quer te ajudar e salvar, entregue sua vida, confie nEle e Ele tudo fará, e porque não fazer isso agora ?

Beijo em seu coração, fica com o Pai de amor!

Um forte habacuque ;

Sds

Em Cristo, Fernando Macedo

O servo menor

Fernando Macedo, é Pastor do ministério IBCP, Ativista GreenPeace, Gestor de Segurança Empresarial Formado pela FIB, Consultor de Segurança, e ministra palestras em igrejas, colegios e eventos.

Amigos, tenho trabalhado esta letra na escola e, nessas pesquisas surgem interrogações várias. Penso que o eu-lirico dedica essas palavras a alguém que seja filha,adotiva ou não, mas que anda no caminho da prosituição (em cada esquin cai um pouco a sua vida). Todavia me pergunto: por que o trato em 2ª pessoa?seria uma maneria de mostrar indignação com a atitude da pessoa que parte? Uso comum da época?Outro dado interessante que, mesmo se opondo a idéia da partida, ele aceita-a; e ainda guarda uma ponta de carinho com os vocativos (amor, querida).
Abraços!

Pra mim, faz muito mais sentido a hipótese desta canção tratar de uma enteada que pretende sair de casa pra viver um grande amor do que mesmo a ideia de prostituição!

“Já anuncias a hora de partida”

Esse trecho soa melhor com a história da filha de D. Zica!

Há uma polemica sobre a composição de “O mundo é um moinho” que Cartola compôs para a filha adotiva Creusa, já que não teve filhos biológicos, e que, de acordo com relatos anteriores, teria sido composta pelo fato da mesma ser prostituta. Mas, segundo relato da filha mais velha de Creusa, Irinéa dos Santos, Cartola compôs essa música baseado na passagem de Creuza pela adolescência, e com a curiosidade normal de uma púbere de 16 anos por namoros. O compositor então expressou sua preocupação como qualquer pai em relação a uma menina adolescente, e resolveu assim fazê-lo através desta composição, que é uma das mais importantes dentre seu acervo.

CONCORDO COM ALEXANDRE. ESSA MUSICA FOI FEITA PARA A SUA FILHA, QUANDO ELE DESCOBRIU QUE A MESMA SE PROSTITUIA. ELA ANUNCIOU QUE SAIRIA DE CASA QUANDO TINHA APENAS 17 ANOS.

Imagino que “a cada esquina cai um pouco a tua vida” não precise ser levado ao pé da letra! Sempre imaginei que “a cada esquina” pois ela está caminhando, passando por ruas e esquinas, se distanciando de casa.

Eu confeço nunca se passou pela minha cabeça, que cartola poderia estar se referindo a uma prostituta! enteressante essa tese.

O moinho é uma metáfora utilizada para alertar
quem nele quer se aventurar sem estar prepara
da para isso. Ele tritura, reduz a pó, derrota
especilamente as pessoas inexperientes, que mal
começaram a conhecer a vida. Interessante notar
o caráter inusitado do verso (abismo que cavaste
com teus pés), já que cavar é uma ação praticada
com as mãos. O que se explica pelo fato de que
a queda nesse abismo ocorreria em função da par
tida, da caminhada pelo mundo, feita com os pés.

são comentários acertados, porém esqueceram do detalhe mais importante. Na verdade a saída da filha de casa vem da razão dos pais não aceitarem seu envolvimento com um homem mais velho que tinha fama de seduzir meninas (típo velho rico), inaceitável na época. Daí “o mundo é um moinho” ele tritura, mas dá volta. Um dia ela vai cair na real. Pensou Cartola.

cartola é sempre incrivel

Acredito que as duas opniões acabam se convergindo se imaginarmos o cenário da época. Década de 50… 60… uma mulher sair de casa sem estar casada e ir viver com o namorado… com certeza seria sim comparado com prostituição. Por mais que a menina não estivesse se prostituindo de verdade, mas são os conceitos da época…

“Preste atenção querida
Embora eu saiba que estás resolvida
Em cada esquina cai um pouco tua vida
Em pouco tempo não serás mais o que és”

Dessa forma, ele reforça nesse trecho da musica dizendo que embora ela esteja resoluta na decisão dela, isso não quer dizer que toda essa aventura irá dar certo. E se não der…? Como a sociedade vai vê-la? Como ela irá encarar o mundo sabendo que o mundo sabe que ela é uma mulher que saiu de casa para viver uma aventura?

Minha opnião. Valews!!

Queridos, vc’s estão num tanto equivocados…
Não se trata da filha do Cartola + sim de sua enteada – a filha de sua última esposa Dona Zica.
De acordo com fontes confiáveis, Zica estava um pouco que atordoada c/ a possibilidade de ver sua filha sair ainda muito jovem de casa motivada por uma ilusão amorosa…
Cartola percebendo a aflição de sua cônjuge compôe essa pérola da música brasileira tantas vezes regravada; inclusive por artistas do estirpe do Cazuza!
e é isso…

Isso mesmo, Cartola escreveu esta música para a filha que descobriu era prostituta.

Pois é, Alexandre! Também fiquei sabendo que Cartola escreveu essa música qdo descobriu que sua filha era prostituta.

NA VERDADE ELE FEZ PARA A FILHA, MAS QUANDO DESCOBRIU QUE ELA ERA PROSTITUTA:

“Sem saber mesmo o rumo que iras tomar”
“Em cada esquina cai um pouco tua vida”
“Em pouco tempo não serás mais o que és”

E POR AI VAI,

ABRAÇO

Reza a lenda que o Cartola escreveu essa música para sua filha, que decidiu – segundo ele muito jovem – sair de casa para viver com um namorado. É uma obra prima da música popular brasileira.

Qual é a sua interpretação?

-->