Skank

Canção Noturna

Misterioso luar de fronteira
derramando no espinhaço quase um mar
clareando a aduana
Venezuela, donde estás?

Não sei por que nessas esquinas vejo seu olhar
Minha camisa estampada com o rosto de Elvis
a minha guitarra é minha razão
Minha sorte anunciada
misteriosamente a lua sobre nada

não sei por que nessas esquinas vejo seu olhar
não sei por que nessas esquinas vejo seu olhar
espalhe por aí boatos de que eu ficarei aqui
espalhe por aí boatos de que eu ficarei aqui

vem, mamacita, doida e meiga
sempre o âmago dos fatos
minha guerra e as flores do cactos
poema, cinema, trincheira

não sei por que nessas esquinas vejo o seu olhar
um cego na fronteira, filósofo da zona
me disse que era um dervixe
eu disse pra ele, camarada
acredito em tanta coisa que não vale nada

não sei por que nessas esquinas vejo o seu olhar
não sei por que nessas esquinas vejo o seu olhar
espalhe por aí boatos de que eu ficarei aqui
espalhe por aí boatos de que eu ficarei aqui

não sei por que nessas esquinas vejo seu olhar
não sei por que nessas esquinas vejo seu olhar
velejando, viajando sol quarando
meu querer, meu dever, meu devir
e eu aqui a comer poeira
que o sol deixará
não sei por que nessas esquinas vejo o seu olhar
não sei por que nessas esquinas vejo o seu olhar.

0 comentário sobre “Canção Noturna

  • Parece-me que essa música trata de um forasteiro, alguém que se decepcionou com algo ou alguém na vida e agora anda pelo mundo sem pretensões ou qualquer tipo de preocupação. E em todo lugar que ele vai sempre se lembra de alguém que ele deixou para trás, mas que ele não gostaria de lembrar.
    Pelo menos é assim que vejo. Por favor, quem tiver outra interpretação, compartilhe comigo.
    =]

    18
  • A menina era garota de programa e decepcionou ele, pra alguns roubou ele mas ele ainda gosta dela sabendo que não poderia gostar:
    não sei por que nessas esquinas vejo o seu olhar
    um cego na fronteira, filósofo da zona
    me disse que era um dervixe
    eu disse pra ele, camarada
    acredito em tanta coisa que não vale nada

    5
    1
  • Adoro essa música!
    Parece um mochileiro cantando. E em um desses lugares onde foi encontrou uma mulher a qual é a perdição dele,algo incontrolável e volúvel. Mas ele foi deportado?? Sei lá o final parece isso…

  • Sérgio disse:

    Eu acredito que ele esta se referendo ao caminho dele pelas ruas do sucesso, onde encontra sempre os olhares curiosos e admirados dos fans nas esquinas, nas esquinas desse seu olhar, acho que é por ai.

  • eliana katyta disse:

    Pelo que consigo ver um caso de amor mal resolvido, de pessoas que foram obrigadas a se separar ou não puderam viver o amor , ele se perdeu no caminho e não mais se encontrou viveu por esse amor porem calado.

  • eliana katyta disse:

    Já vivi alguma coisa parecida , é muito difícil muito ruim não esquecer um olhar , ou seja no caso dele ele também procura o olhar.

  • Jean Victor Xavier disse:

    Um viajante, brasileiro, encontra uma estrangeira em uma laguna no Rio Grande so Sul, ao passearem na mesma escuna e se apaixona por ela. Os dois planejam ir ate a Venezuela juntos, porem ao chegar a alfandega (aduana) ele eh barrado, acredito que ele teve problemas ao tentar entrar em algum pais com seus pertences: “Minha camisa estampada com rosto de Elvis, minha guitarra eh minha razao” e foi deportado ou foi obrigado a ficar no Brasil, separando-se assim de sua amada. Entao ele volta sempre ao lugar onde a encontrara, olhar sempre na mesma direcao, a lua, na esperanca de ve-la voltar naquelas lagunas, pra passearem novamente na escuna. E tudo que ele consegue pensar, eh no olhar de sua paixao, quando olha a paisagem. Anda sempre pelas mesmas esquinas, guiado apenas pelo olhar que so o seu coracao ver e acredita. Um senhor muito sabio ja o aconselhou a esquece-la, mas ele ainda acredita mesmo que aquilo de em nada. Ele quer sua amada, mesmo sem saber onde ela pode estar velejando ou viajando a luz do sol, eh seu dever espera-la. E ele diz que nao entende pq ver naquelas esquinas, voltando pra casa o olhar dela, mas todo mundo sabe que eh uma grande paixao. Entao espalhe por ai, quem sabe ela escuta e volta pra reencontra-lo.

    43
    2
    • show, e fez bem em cima da letra original dels de 2000..atualmente esta mudada….

      Canção noturna
      Skank
      Misterioso luar de fronteira
      Derramando no espinhaço quase um mar
      Clareando a Aduana
      Venezuela, donde estás?
      Não sei por que nessas lagunas vejo o seu olhar
      Minha camisa estampada com o rosto de Elvis
      A minha guitarra é minha razão
      Minha sorte anunciada
      Misteriosamente a lua sobre nada
      Não sei por que nessas lagunas vejo o seu olhar
      Não sei por que nessas lagunas vejo o seu olhar
      Espalhe por aí boatos de que eu ficarei aqui
      Espalhe por aí boatos de que eu ficarei aqui
      Vem, mamacita, doida e meiga
      Sempre o âmago dos fatos
      Minha guerra e as flores do cactos
      Poema, cinema, trincheira
      Não sei por que nessas lagunas vejo o seu olhar
      Um cego na fronteira, filósofo da zona
      Me disse que era um dervixe
      Eu disse pra ele, camarada
      Acredito em tanta coisa que não vale nada
      Não sei por que nessas lagunas vejo o seu olhar
      Não sei por que nessas lagunas vejo o seu olhar
      Espalhe por aí boatos de que eu ficarei aqui
      Espalhe por aí boatos de que eu ficarei aqui
      Não sei por que nessas escunas vejo seu olhar
      Não sei por que nessas escunas vejo seu olhar
      Velejando, viajando sol quarando
      Meu querer, meu dever, meu devir
      E eu aqui a comer poeira
      Que o sol deixará
      Não sei por que nessas esquinas vejo o seu olhar
      Não sei por que nessas esquinas vejo o seu olhar
      Não sei por que nessas esquinas vejo o seu olhar
      (Velejando, viajando sol quarando)
      Não sei por que nessas esquinas vejo o seu olhar
      (Que o sol deixará)
      Não sei por que nessas esquinas vejo o seu olhar
      Não sei por que nessas esquinas vejo o seu olhar
      Não sei por que nessas esquinas vejo o seu olhar
      Fonte: LyricFind
      Compositores: Francisco Eduardo Fa Amaral / Marco Aurelio Moreira Zanetti
      Letra de Canção noturna © Sony/ATV Music Publishing LLC

  • coroa enxuto disse:

    Viveu um amor que deixou marcas e muita experiência. O velho que disse que era um dervixe foi logo descartado, pois acredita em tanta coisa que não vale nada. Mas ainda espera reencontrar este amor pelas esquinas da vida… entre um baseado e outro

  • CRISTINA disse:

    .É a rua Venezuela no Sion …ate pq fala da trincheira em Belo Horizonte… que faz fronteira com várias ruas com nomes de países

  • Diego Alessandro Sarache disse:

    Puts! Pensei em várias interpretações, e as que vi por aqui acima …todas fazem algum tipo de sentido! Mais acho mais fácil perguntar ao Samuel Rosa, qual foi a intenção dele kkk! Vlw pessoal! Música top! Skank é show! Abraço a todos!

  • Tive a impressão de que a música trata do percurso de um imigrante. Um homem que foi ganhar a vida em outro país, provavelmente com a música (a guitarra é minha razão). Na fronteira, se deparou com várias situações, como o dervixe, o “misterioso luar de fronteira”. Fiquei na dúvida se ele teve que ultrapassar a fronteira legal ou ilegalmente. No seu país de origem, deixou para trás um alguém muito especial. Parece-me que o fato dele ter ido embora e ter deixado ela para trás o deixa em conflito/aflito(Minha guerra e as flores do cactos), mas quer que ela vá até ele (Vem, mamacita, doida e meiga). E, embora em um lugar diferente do que ele já tinha visto e vivido com esse alguém especial, ele lembra dela em qualquer lugar que olha (“nao sei porque nessas lagunas/esquinas vejo o seu olhar”).

    • Completando: e apesar de sentir falta dela, ele quer ficar no novo país que se encontra (“espalhe por aí boatos de que eu ficarei aqui”) – nao sei se ele saiu da Venezuela ou se ele foi até a Venezuela

      • Bastante atual, não?
        Venezuela, deportação, pessoas querida para trás, perrengue na fronteira…
        O genial da canção é isso, a gente viaja nas interpretações.

  • Acredito q a musica fale sobre um amor impossível ele fica na fronteira de se perder neste pecado e nas esquinas de duvidas imagina como teria sido o dervixe dentro dele quer o comvencer de q e errado e ele o responde q acredita em tanta coisa q nao vale nada como se quisesse justificar seu desejo em fim ele não trai não a deixa ir mais alimenta cada ves mais as ilusões espalhando boatos de que ira continuar ali esperando por essa paixão

  • Gustavo disse:

    Dervixe são bailarinos árabes!Realmente muito e misteriosas interpretações .Mas dá um filme 🎥 Gostei das interpretações.As esquinas são sempre locais próximos com certeza se trata de uma paixão e ela pode estar próxima ou não…além da fronteira …vou escutar a música de novo…Quem conhece BH disse que existem estas ruas e estas esquinas

  • Sergio Fróes disse:

    Imagino um cara, mochilando na Serra do Espinhaço (fronteira entre Minas e Bahia), admirando o luar que banha toda a região,lembrando-se de uma mulher Venezuelana (mamacita,doida e meiga) que está longe dele e separaram-se,mas ele continua amando-a e desiludido. Ele decide ficar um tempo pela região (aduana – formacomo bairros eram conhecidos pelos antigos Mouros)… chega a trocar uma ideia com camadara que se intitula um devixe (sofista mulçumano… digamos um sábio peregrino mouro de antigamente). Mas o que eledeseja é que chegue aos ouvidos da venezuelana a notícia que elepermanecerá nesse lugar (“espalhem por aí boatos de que eu ficarei aqui),quem sabe assim eles assim se revejam, e ele pare de vê-la emcada esquina desse lugar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>