Raul Seixas

Cantiga de Ninar

Nada tão belo como uma criança dormindo
Nem tão profundo como dormir sem sonhar
Nem tão antigo como o sonho dos teus olhos
Nem tão distante como a hora de acordar

Dorme enquanto teu pai faz músicas
Que é a forma dele rezar
Todos os sonhos na realidade
São verdades, se eu puder cantar

Você chora quando tem fome
Mas vem logo uma mamadeira
Amanhã se você chorar
Vai chorar tua vida inteira

Fiz meu rumo por essa terra
Entre o fogo que o amor consome
Eu lutei mas perdi a guerra
Eu só posso te dar meu nome

0 comentário sobre “Cantiga de Ninar

  • Fala da inocência de uma criança num mundo tão atribulado. E quando ele diz “amanhã se você chora, vai chorar sua vida inteira”, quer dizer que quando chegar a fase adulta tudo que a pessoa fizer de mal pra si, ela vai colher no futuro, diferente de um choro de fome que é compensado por uma simples mamadeira.

  • Natália Queiroz disse:

    A impressão que me passa é que ele canta como se estivesse preparando ou até mesmo alertando uma criança para a loucura a que ela vai ser apresentada quando crescer e ter que encarar esse mundo louco. Ele quer protegê-la, mesmo sabendo que não pode.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>