Charlie Brown

Eh! Meu amigo Charlie
Eh! Meu amigo
Charlie Brown, Charlie Brown

Se você quiser
Vou lhe mostrar
A nossa São Paulo
Terra da garôa
Se você quiser
Vou lhe mostrar
Bahia de Caetano

Nossa gente boa
Se você quiser
Vou lhe mostrar
A lebre mais bonita
Do Imperial
Se você quiser
Vou lhe mostrar
Meu Rio de Janeiro
E nosso carnaval
Charlie!

Se você quiser
Vou lhe mostrar
Vinícius de Moraes
E o som de Jorge Ben
Se você quiser
Vou lhe mostrar
Torcida do Flamengo
Coisa igual não tem
Se você quiser
Vou lhe mostrar

Luiz Gonzaga
Rei do meu baião
Se você quiser
Vou lhe mostrar
Brasil de ponta a ponta
Do meu coração
Oh Oh Charlie!

Se você quiser
Vou lhe mostrar
Vinícius de Moraes
E o som de Jorge Ben
Se você quiser
Vou lhe mostrar
Torcida do Flamengo
Coisa igual não tem
Se você quiser
Vou lhe mostrar

Luiz Gonzaga
Rei do meu baião
Se você quiser
Vou lhe mostrar
Brasil de ponta a ponta
Do meu coração
Oh Charlie!

Retalhos de cetim

Ensaiei meu samba o ano inteiro,
Comprei surdo e tamborim
Gastei tudo em fantasia,
Era só o que eu queria
E ela jurou desfilar pra mim

Minha escola estava tão bonita.
Era tudo o que eu queria ver,
Em retalhos de cetim
Eu dormi o ano inteiro

E ela jurou desfilar pra mim.
Mas chegou o carnaval,
E ela não desfilou,
Eu chorei na avenida, eu chorei.
Não pensei que mentia a cabrocha,que eu tanto amei

A vida é dura

Conheço um cara que só fala em se dar bem
Mas sempre dá mancada
Vive dizendo que cansou de ver o jogo da arquibancada
Mas, quando ele quer a bola, toda vez entra de sola
Sempre cheio de armação e cria muita confusão
Parece até que sabe tudo, mas, no fundo, ele não sabe nada

Meu Deus! Esse rapaz só deixa furo e não se manca
E nunca perde a esperança
Remexe, mexe, mexe por aí, entra na dança
Passando o conto e não se cansa
Inventa sempre um plano infalível o tempo inteiro
Só pensa em rios de dinheiro
Mas, quando chega a hora de fazer o que ele quer
É com a mesada da mulher

A vida é dura e tá difícil se virar e segurar a barra
Ele tem charme e sabe o jeito de agradar e de ganhar na marra
Por trás daquele cidadão há um tremendo gavião
Armou em cima de alguém e acabou se dando bem
Outras pessoas é que têm o seu valor e ele leva a fama

Meu Deus! Esse rapaz só deixa furo e não se manca
E nunca perde a esperança
Remexe, mexe, mexe por aí, entra na dança
Passando o conto e não se cansa
Inventa sempre um plano infalível o tempo inteiro
Só pensa em rios de dinheiro
Mas, quando chega a hora de fazer o que ele quer
É com a mesada da mulher