Resposta

15 comentários

Skank

Bem mais que o tempo
Que nós perdemos
Ficou prá trás
Também o que nos juntou…

Ainda lembro
Que eu estava lendo
Só prá saber
O que você achou
Dos versos que eu fiz
E ainda espero
Resposta…

Desfaz o vento
O que há por dentro
Desse lugar
Que ninguém mais pisou…

Você está vendo
O que está acontecendo
Nesse caderno
Sei que ainda estão…

Os versos seus
Tão meus que peço
Nos versos meus
Tão seus que esperem
Que os aceite…

Em paz eu digo que eu sou
O antigo do que vai adiante
Sem mais eu fico onde estou
Prefiro continuar distante…

Bem mais que o tempo
Que nós perdemos
Ficou prá trás
Também o que nos juntou…

Ainda lembro
Que eu estava lendo
Só prá saber
O que você achou…

Dos versos seus
Tão meus que peço
Dos versos meus
Tão seus que esperem
Que os aceite…

Em paz eu digo que eu sou
O antigo do que vai adiante
Sem mais eu fico onde estou
Prefiro continuar distante…(2x)

Desfaz o vento
O que há por dentro
Desse lugar
Que ninguém mais pisou…

Você está vendo
O que está acontecendo
Nesse caderno
Sei que ainda estão…

Os versos seus
Tão meus que peço
Nos versos meus
Tão seus que esperem
Que os aceite…

Em paz eu digo que eu sou
O antigo do que vai adiante
Sem mais eu fico onde estou
Prefiro continuar distante…(3x)


15 comments on “Resposta

  1. Ane disse:

    Acho que fala de uma paixão do eu-lírico por uma amiga/companheira/colega/namorada do amigo ou etc… E que a pessoa alvo da paixão tinha algo em comum com eu-lírico (pode ser poesia/música) da qual eles construiam/realizavam e que em algum momento o eu-lírico tenha demonstrado seus sentimentos através de versos onde não foram respondidos apesar dele saber/sentir que era correspondido a pessoa não ‘respondeu’ a declaração (por covardia/estar num relaciomento/) por covardia e por isso houve um afastamento do eu-lírico:
    “Bem mais que o tempo
    Que nós perdemos
    Ficou prá trás
    Também o que nos juntou”

    E que essa pessoa não tenha iniciado/continuado um relacionamento com mais ninguém:
    “Desfaz o vento
    O que há por dentro
    Desse lugar
    Que ninguém mais pisou…”

    Continuando ainda insegura com relaçao aos sentimentos para como eu-lírico:
    “Você está vendo
    O que está acontecendo
    Nesse caderno
    Sei que ainda estão…”

    Os versos feitos pelo eu-lírico pra essa pessoa – e por isso eles são tanto dele(que fez) quanto dela (pra quem foi feito e entregue)- são como um pedio/intimação, do qual ela tem que se manifestar e responder:
    “Dos versos que eu fiz
    E ainda espero
    Resposta…

    Os versos seus
    Tão meus que peço
    Nos versos meus
    Tão seus que esperem
    Que os aceite…”

    E que sem isso ele não se aproximará novamente, mas deixa claro que ainda sente o mesmo:
    “Em paz eu digo que eu sou
    O antigo do que vai adiante
    Sem mais eu fico onde estou
    Prefiro continuar distante…”

    PS: Viajei aqui, mas é a tela que pinto quando ouço essa música…

  2. natalia gomes disse:

    na minha opinião e um casal que se separou faz pouco tempo mais que ainda se gostão muito,mais terminarão po alqum mutivo muito forte,na primeira frase ja diz .
    (bem mais que o tempo que nois perdemos….)parece que ele esta com muita raiva e que dize que eles pederão tempo juntos e que o que unirão eles ja não exilte mais
    mais ja na segunda estrofe ele ja começa a lembra com saudade dela talves ele esteja lembrando do ultimo poema que ele escreveu pra ela antes de eles terminarem e que por motivos oviu n teve resposta
    no refrão ja deixa bem claro que o casal ainda se ama por que a ideia do poema eo amor então qd ele diz que os versões dela e dele e os dele dela que dizer que o coração dela ainda e dele e o dele dela . mais o resto do refrão da pra percebe que apeça de ama muito ela ele não que ou não pode volta ele deixa muito claro isso nesse verso´´Em paz eu digo que eu sou
    O antigo do que vai adiante
    Sem mais eu fico onde estou
    Prefiro continuar distante…´´´
    o resto da musica desfaz o vento ….
    volta a ideia das lembranças talves do lugar onde eles se encontravam e que eles não vão mais por que fazem eles sofrerem e lembrarem que eles ainda se amam mais que por algum motivo não estão juntos….

  3. Angela disse:

    Análise da ultima parte:
    “Em paz eu digo que eu sou
    O antigo do que vai adiante
    Sem mais eu fico onde estou
    Prefiro continuar distante…”(3x)

    Eu acho que no lugar de antigo é antídoto, faz mais sentido, significa que quando está em paz é capaz de ir adiante, ter coragem de encarar certas situações, como se paz fosse uma “antídoto” que sustenta a coragem. Sem mais, ele fica onde está, preferindo se manter distante de algo que pode lhe machucar.

    Bom, eu entedi assim, mas talvez não seja…

    • Gdp disse:

      Quando ele diz o antigo talvez ele esteja se referindo que o sentimento dele ainda seja o mesmo… ou que ele ainda seja o mesmo mas segue em frente e por isso ele prefere continuar distante

  4. R disse:

    A mulher está morta, e ele fala do passado com ela

  5. Matheus disse:

    O Nelson está certo na sua resposta quanto ao clipe, mas não é só isso. Na música, Samuel Rosa diz “eu digo que eu sou o antigo do que vai adiante”. Isso quer dizer que ele vai adiante com os seus objetivos, que está sempre indo em frente, mas ao mesmo tempo tem princípios, costumes que ele não abre mão. Você pode perceber isso quando ele “para no caminho” por uma menina mais recatada, que deixa seus versos caírem no chão, deixando passar mulheres mais ousadas e vulgares. Não que ele não tenha sentido atração pelas mais ousadas, mas a mulher que realmente faz ele parar no tempo e, até mesmo, o faz dar meia-volta em seu caminho (como ele volta, se você reparar) foi a mulher mais discreta, mais misteriosa, na dela, que não tenta chamar a atenção dele (como as outras tentam), mas acaba esbarrando com ele em seu caminho. E isso ocorre porque, como diz a música, ele é o “antigo” do que vai adiante. Ou seja, ele está sempre indo em frente, sempre avançando, mas carregando seus princípios, costumes e preferências consigo. No final do clipe, ele muda o caminho que estava trilhando por causa dela. E deixa as mulheres mais vulgares irem adiante.

    E fala sério, a vida é exatamente assim. As pessoas que mais nos chamam atenção e que realmente nos fazem querer mudar o nosso caminho, são as mais misteriosas, as mais discretas. São aquelas que geram interesses pelo que elas escondem, pelo mistério, pelos versos escondidos que têm escrito nos olhos. Pelo charme que elas têm de serem únicas no meio de tantas outras que estão querendo aparecer. No final de tudo, você percebe que as pessoas que tentam aparecer pelo que têm por fora, só o fazem porque não tem muito a mostrar pelo que são por dentro. Não tem versos escritos, guardados. Não têm mistérios, olhar e não são o que, enfim, tanto procuramos. Você pode notar que é a mulher fechada e misteriosa que ele procurava e que ele quer, no momento que ele pega na mão dela. O resto, as outras, só fazem parte do caminho dele por breves momentos, só serviriam por diversão (como o clipe mostra, elas tentam brincar com ele no começo do clipe e depois entram no carro com vários caras), são passageiras, estão no caminho dele exatamente assim, de passagem. Não são elas que fazem ele mudar o caminho que seguia.

    Você também pode perceber que ele (o protagonista do clipe) está machucado. Ele tem um curativo na sobrancelha, o braço está engessado. Isso mostra que ele se machucou no caminho que ele estava seguindo. E esse caminho é exatamente o caminho que as mulheres mais vulgares seguem. Esse também é um dos motivos pra ele dar meia-volta, mudar o caminho que fazia. As “outras” já o machucaram muito. E naquele momento, que ele esbarra com uma mulher diferente, ele percebe que ela é aquilo que ele realmente quer. Se ele seguisse o caminho das outras duas, ele se machucaria novamente, porque ele iria esperar algo delas e depois as veria entrando no carro com os outros caras. No começo do clipe, os dois (o protagonista e a menina mais discreta) seguiam sentidos diferentes, mas no final ele acaba seguindo no sentido dela.

    Sou um enorme fã da banda Skank. As letras do Samuel Rosa são maravilhosas. E esse clipe é incrível. Mostra, em alguns minutos, o resumo de uma parte do caminho de muitas pessoas. A vida é assim pra quem é o “antigo do que vai adiante”, pra quem quer o melhor pra si e sabe bem o que quer!

  6. Matheus disse:

    A interpretação abaixo é da música e do clipe, que explica melhor a música. Assistam o clipe oficial. Entenderão melhor o significado da música:

  7. […] Resposta | Skank | Análise de Letras de MusicasBem mais que o tempo. Que nós perdemos. Ficou prá trás. Também o que nos juntou… Ainda lembro. Que eu estava lendo. Só prá saber. O que você achou … […]

  8. Duvaldo disse:

    Na verdade essa letra e do Nando Reis. Ele contou num especial com o Skank para o VH1 que estava no Rio e depois de ter estado com uma pessoa, escreveu a letra sobre a conversa que teve naquela noite. Sera que essa pessoa era a Marisa Monte, de quem ele foi namorado e para quem fazia letras? Tem tudo a ver

  9. Christofer disse:

    legal a interpretação de vocês, estava procurando uma e já me identifiquei.

  10. T. disse:

    Eu acho que ele apenas se refere a uma pessoa que ele amou, mas que não teve retorno.
    Que ele decidiu se declarar, mas talvez a pessoa nao estivesse pronta ou simplesmente nao sentisse o mesmo,
    mas ainda assim, ele se arriscou.

    Com o tempo esse sentimento vai ficando distante:
    “Desfaz o vento
    O que há por dentro
    Desse lugar
    Que ninguém mais pisou…”

    e talvez ele ainda tenha muito pra dizer, mas deixa guardado, pois nao convem dizer agora, mas tudo o que ele
    ainda sente pertence a essa pessoa:
    “Nesse caderno
    Sei que ainda estão…
    Os versos seus
    Tão meus”

    e ele continua o mesmo, sentindo a mesma coisa, mas ele aceita a situação sem sofrimento e segue em frente:
    “eu digo que eu sou
    O antigo do que vai adiante
    Sem mais eu fico onde estou
    Prefiro continuar distante”

  11. anonimo disse:

    A música fala de um amor que se desgastou, e se perdeu pra uma das partes.
    Mas um permaneceu com o amor vivo, lutou pelo amor, mas o outro não foi capaz de compreender suas palavras, e por isso o que os juntou ficou para trás, e os versos ficaram sem resposta.
    Quem carregou o amor, ficou com o vazio, não por melancolia, mas por preservação talvez de algo que só faça sentido com aquela pessoa. Ele preserva o amor, e espera a resposta para se libertar do amor, ele apenas espera humildemente que a outra pessoa apenas seja generosa e responda. Ele não almeja reviver nada, nem retomar nada, apenas quer encerrar essa história com a resposta, porque ele não pode responder o que o aflige, o que não pode compreender.. porque o amor ficou para trás.. se para ele permaneceu.

    Quanto ao clipe, ele traz uma abodagem um tanto distante da letra, em um dos comentários abaixo se fala em tipo de mulher.. soa até machista a colocação.. ‘mulheres vulgares..’ e não vejo assim… pois ele inicia a letra falando que existia uma relação… se trata de algo que foi vivido.

  12. William Amaral disse:

    Essa música foi feita para Marisa Monte

    http://whiplash.net/materias/news_805/219844-nandoreis.html

  13. lida disse:

    nossa essa letra me trás boas lembranças

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *