De Você

14 comentários

Pitty

Esse vidro fechado
E a grade no portão
Suposta segurança
Mas não são proteção

E quando o caos chegar
Nenhum muro vai te guardar
De você, de você, de você

Protótipo imperfeito
Tão cheio de rancor
É fácil dar defeito
É só lhe dar poder

E quando o caos chegar
Nenhum muro vai te guardar
De você, de você, de você, de você, de você, de você, de você

Se tornam prisioneiros
Das posses ao redor
Olhando por entre as grades
O que a vida podia ser

Mas quando o caos chegar
Nenhum muro vai te guardar
De você, de você, de você, de você, de você, de você, de você…

E é com a mão aberta
Que se tem cada vez mais
A usura que te move
Só vai te puxar pra trás
E é com a mão aberta
Que se tem cada vez mais
A usura que te move
Vai te puxar pra trás


14 comments on “De Você

  1. Luana disse:

    Fala que as pessoas acham que se protegem através somente de muros, grades e portões, mas que o que está por vim pode levar tudo o que “te proteje”.
    O medo que as pessoas tem da realidade violenta, as torna prisioneiras de onde estão guardadas, só sonhando como a vida poderia ser melhor.
    E, por fim, a música afirma que a pessoa só cresce na vida, sendo generosa: “mão aberta”.

  2. gabriela disse:

    A violência leva as pessoas a se trancarem dentro de casa, fazendo-as se sentirem seguras; mas esse medo aumenta tanto a ponto de gerar um tipo de trauma:
    “E quando o caos chegar
    Nenhum muro vai te guardar
    De você, de você, de você”

    ou seja, a pessoa se protege da violência, mas não pode proteger sua mente, que está ficando paranóica. a pessoa não querem sair de casa:
    “Se tornam prisioneiros
    Das posses ao redor
    Olhando por entre as grades
    O que a vida podia ser”

    e esse outro trecho

    “E é com a mão aberta
    Que se tem cada vez mais
    A usura que te move
    Só vai te puxar pra trás”

    parece estar fora do contexto, afinal, o que tem a ver avareza com segurança? acredito que esteja mais relacionado ao fato de “quanto mais proteção a pessoa tem, mais se sente insegura”

  3. Andressa disse:

    Mostra que as pessoas se escondem atás de um muro artificial.Se trancam em suas casas protegidas por grades,muros,câmeras de segurança e muito mais .
    O que nos não percebemos é que toda essa segurança é a propria prisão,todos querem coisas e mais coisas,bens materiais.mas de que adinta ter tudo isso e ter que viver cercado por grades?
    “Se tornam prisioneiros
    Das posses ao redor
    Olhando por entre as grades
    O que a vida podia ser”
    Nos somos a pior prisão que existe,enquanto não nos libertamos dos traumas e inseguranças,e não deixarmos a avareza de lado estaremos condenados a viver artificialmente!

  4. jadiel disse:

    acho que na parte final
    “E é com a mão aberta
    Que se tem cada vez mais
    A usura que te move
    Só vai te puxar pra trás”
    fala que, para acabarmos com essa insegurança e o medo da violência devemos acabar com as desigualdades sociais, fazer um pouco pelos outros para acabarmos com a violência.
    É algo parecido com o que Milton Santos disse: “Os que não dormem não dormem por medo dos que não comem”

  5. priscilla disse:

    não é nada disso !
    elaaa esta falando de nos por dentro , esta falando das pessoas que criam muros pra proteger seus coraçãoes , mais na verdade isso não vai adiantar pq ela mesma não se conhece quando o pior chegar , ela vai te outra reação talvez ela não aguente por muito tempo ! elaaaa entra em explosão interna ! de pensamento como a propria pittyy ;D

    e no final ela diz que ele so vai dar oque receber em juros altos , mais que isso não vai levar a nada pq ele so pensa nelee ele tem que dor pra receber como diz a parte de mão abertas , que se tem cada vez mais .

  6. rafael disse:

    a musica é simples, critica a violencia que aprisiona todos nós em nossas casas (mas veja que isso pode ser uma metáfora, que critica os conservadorismo extremo: “Se tornam prisioneiros
    Das posses ao redor Olhando por entre as grades
    O que a vida podia ser”). e diz que isso é fruto da mesquinhez e individualismo humano “E é com a mão aberta Que se tem cada vez mais A usura que te move
    Só vai te puxar pra trás”.

  7. Rony disse:

    Eu acredito que a música fala sobre a ganância humana. As pessoas ficam obsessivas quando recebem algum tipo de poder.

  8. Bruno disse:

    Fala sobre as pessoas serem vitimas delas mesmas.

  9. Caio Oliveira disse:

    Fala sobre o lado obscuro de uma pessoa, “esse vidro fechado, e a grade no portão”, é que essa pessoa não mostra esse seu lado obscuro pra ninguém, esse lado obscuro é o seu lobo mau.
    Quando vc aprisiona uma fera, ela fica furiosa, e é ai que o caos chega! “E quando o caos chegar, nenhum muro vai te guardar, de você”, quando esse ‘Lobo Mau’ acordar, ninguém vai livrar a pessoa dela mesma”

  10. laura disse:

    realmente de nada vão lhe guardar muros,grades,portões,carro brindado, nada!porque quando o caos chegar nem o muro vai lhe guardar. por causa da violencia ao nosso redor eo fim dos tempols tambem está chegando vai ser um caos . e quem tem posses muita fortuna esses estão perdidos,o dinheiro deles VÃOSER JOLGADOS NA RUA O OURO E A PRATA NÃO VÃOL SERVIR PRA NADA.

  11. Igor vinicius disse:

    Fala que de nada adianta 100% proteçao, pois quando o caus chega ou”morte. Nadaa te guarda, e eCom a mao aberta q se tem cada vez mais, ou seja, gentileza gera gentileza, …a usura q te move so vai te puxar pra traz, realmente aquele q quer chegar no topo passando por cima d qualquer um, volta pro final da fila

  12. alice disse:

    protótipo imperfeito

  13. Alvaro disse:

    Impressionante como uma música pode ter vários significados e se encaixar em vários contextos. Essa letra poderia muito bem falar alguém que guarda um segredo que considera terrível e vive triste/sufocado por isso.
    Talvez quando foi composta, essa não tenha sido a ideia, mas como eu disse antes, pode se encaixar em vários contextos mesmo sem a intenção do compositor.

  14. Gabi Rod disse:

    É uma crítica as pessoas materialistas, que se sentem superiores às outras,porém não enxergam que estão aprisionadas a coisas superficiais. São humanas iguais às outras, com os mesmos defeitos, com problemas e sustiveis a ficarem doentes e quando o caos chega, elas não podem se esconder do mundo e nem delas mesmas! E o final incentiva a solidariedade, a contribuir, pois ficar preso a essas superficialidade só vai ocasionar a auto destruição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.