Faça o download do App do Análise de Letras para Android! É grátis!

De tudo que é nego torto
Do mangue e do cais do porto
Ela já foi namorada
O seu corpo é dos errantes
Dos cegos, dos retirantes
É de quem não tem mais nada
Dá-se assim desde menina
Na garagem, na cantina
Atrás do tanque, no mato
É a rainha dos detentos
Das loucas, dos lazarentos
Dos moleques do internato
E também vai amiúde
Com os velhinhos sem saúde
E as viúvas sem porvir
Ela é um poço de bondade
E é por isso que a cidade
Vive sempre a repetir
Joga pedra na Geni
Joga pedra na Geni
Ela é feita pra apanhar
Ela é boa de cuspir
Ela dá pra qualquer um
Maldita Geni

Um dia surgiu, brilhante
Entre as nuvens, flutuante
Um enorme zepelim
Pairou sobre os edifícios
Abriu dois mil orifícios
Com dois mil canhões assim
A cidade apavorada
Se quedou paralisada
Pronta pra virar geléia
Mas do zepelim gigante
Desceu o seu comandante
Dizendo – Mudei de idéia
– Quando vi nesta cidade
– Tanto horror e iniqüidade
– Resolvi tudo explodir
– Mas posso evitar o drama
– Se aquela formosa dama
– Esta noite me servir

Essa dama era Geni
Mas não pode ser Geni
Ela é feita pra apanhar
Ela é boa de cuspir
Ela dá pra qualquer um
Maldita Geni

Mas de fato, logo ela
Tão coitada e tão singela
Cativara o forasteiro
O guerreiro tão vistoso
Tão temido e poderoso
Era dela, prisioneiro
Acontece que a donzela
– e isso era segredo dela
Também tinha seus caprichos
E a deitar com homem tão nobre
Tão cheirando a brilho e a cobre
Preferia amar com os bichos
Ao ouvir tal heresia
A cidade em romaria
Foi beijar a sua mão
O prefeito de joelhos
O bispo de olhos vermelhos
E o banqueiro com um milhão
Vai com ele, vai Geni
Vai com ele, vai Geni
Você pode nos salvar
Você vai nos redimir
Você dá pra qualquer um
Bendita Geni

Foram tantos os pedidos
Tão sinceros, tão sentidos
Que ela dominou seu asco
Nessa noite lancinante
Entregou-se a tal amante
Como quem dá-se ao carrasco
Ele fez tanta sujeira
Lambuzou-se a noite inteira
Até ficar saciado
E nem bem amanhecia
Partiu numa nuvem fria
Com seu zepelim prateado
Num suspiro aliviado
Ela se virou de lado
E tentou até sorrir
Mas logo raiou o dia
E a cidade em cantoria
Não deixou ela dormir
Joga pedra na Geni
Joga bosta na Geni
Ela é feita pra apanhar
Ela é boa de cuspir
Ela dá pra qualquer um
Maldita Geni



Qual é a sua interpretação?





*



176 Comentários

Geni E O Zepelin de Chico Buarque
A minha interpretação: A Geni era a liberdade (democracia) veja que o gigante resolveu não agredir o povo da cidade, mas as pessoas teriam que ficar quietinhas e cumprir ordens. O Chico fez essa música em 1978 logo em plena fase do exílio político que na verdade vinham de volta os que fugiram por não aceitarem ser geni. Podem ver que hoje com 29 anos de democracia temos liberdade até demais, porem a justiça vai se ajustando com o tempo até chegar uma sociedade quase justa. È bom lembrarmos que os dois últimos presidentes militares eram completamente democráticos, mas havia pressão interna nas forças armadas que impediam eles fazer a abertura política mais rápida.

Em fim geni é todas as pessoas que quando servem é boa e quando não servem não será aceita. È O CASO DA DEMOCRACIA QUANDO OBEDECIA ERA BOM, MAS SE NÃO OBEDECESSEM SERIA CASO DE GUERRA.

A música trata da à questão religiosa pura e simples. Afinal, qual tem sido o significado real das igrejas na vida dos seus fiéis?
Uma, com seus usos e costumes arraigados, com monumentos dignos de admiração, pela sua estrutura física, e uma estética de causar inveja aos mais finos e exímios apreciadores da bela Arte, o que tem ocasionado à maioria dos frequentadores assíduos os olhares mais dispersivos pelo fascínio do belo. As instruções que lhes são ministradas são entremeadas de conselhos no intuito de educá-los a economizar, e assim sobrar mais aos cofres dessas instituições, no capítulo dos sacramentos, do que levá-los propriamente a desapegar-se das afeições terrenas.
Outras, com a música e os cantos romanescos, induzindo os seus devotos a uma hipno-se astral. Outras mais, enfim, num culto neopentecostal , onde o show de milagres é garantia de presença em massa, de regra permeado de sermões musicados eletronicamente, em altos decibéis, que levam a alma a um estado particular, em que os fiéis são absorvidos de tal maneira por uma ideia fixa, tornando-se insensíveis a qualquer estímulo externo. Em razão disso, via de regra, os templos assumiram também uma atitude de condenação pura e simples e de não aceitação do homossexual, em razão dos seus incumbentes se sentirem ineficientes como esclarecedores, e por se embrenharem por outros caminhos na busca de valores que nada acrescentam ao Espírito, adorando o ter e odiando o ser, e assim “bendita Geni” / “maldita Geni”, na conformidade do tilintar da caixa registradora, mantendo-se no mesmo leito de rolamento do pagando bem, que mal tem?

A sociedade brasileira na década d e 60-70 vivia sob o horror da Ditadura militar…apoiada pela elite nacional …ou capital nacional…eis a Geni…e o zepelin prateado diz respeito ao capital Internacional…financeiro..USA e Multinacionais…que estavam entrando no Brasil..aliás a Ditadira foi um instrumento desse capital…O CHico usou uma linguagem metafórica para não ser preso pela censura…que era fogo na época..muita gente foiu presa por nada! O próprio Chico foi obrigado a sair do Brasil,foi morar na Itália…para não ser preso..quando foi lançada esta música .todos nós ..o povo, sabíamos fazer aleitura ..pois a briga contra essa situação era de toda a população que tinha acesso à escolaridade…

boa gente, vejo as voltas e reviravoltas que damos para tentar saber quem é Geni. em minha opinião a Geni é a pseudo democracia que está no poder em grande parte do globo. é o capitalismo travestido. (não sei se estou certo, mas duvido que esteja errado)

Geni pode ser muitas coisas dependendo do contexto: o estrangeiro latino em pais desenvolvido é Geni, a classe baixa no Brasil em época de eleições é Geni, os países em desenvolvimento são Geni’s …

Diversas análises são possíveis, cada qual atendendo a um contexto específico. Analisando apenas a letra da música, no atual período, é possível ler Geni como qualquer indivíduo que sofre as mais diversas formas de discriminação, sendo valorizado apenas quando pode servir ao interesse daqueles que segregam.
Geni é apenas uma peça que, não atendendo ao que é socialmente aceito, é descartável e digna de escárnio, bem como suas ações, que podem ser louváveis ou não dependendo de como influenciam os interesses dominantes.

Geni se enquadra no estereótipo de pessoas e classes sociais que são diariamente apedrejadas, cuspidas, banalizadas pela sociedade que segue cada vez mais numa perspectiva capitalista e escrota. Uma denúncia tanto ao patriarcado quanto ao próprio capitalismo.

No meu pensamento chico fez uma alusão à moda errante de muitas pessoas do nosso mundo e que se dão bem. Penso que talvez o mesmo tenha feito uma comparação a Maria Madalena que todos sabemos foi uma amante de Jesus. “Onde ele mesmo disse as palavras que nunca esqueceremos: Aquele que não tiver nenhum pecado que atire a primeira pedra.”

O bom dessa música é porque dá pra tirar duas interpretações, uma é que o povo achava Geni ruim até haver seus próprios interesses, o que é muito comum de fato hoje em dia, você só é boa quando as pessoas precisam, quando não precisam te julgam de má forma e a outra e talvez mais cabível a época em que a música foi feita é em relação ao Brasil, Geni = Brasil, que se vendia a qualquer preço para o Governo.

A velha “cultura” brasileira, música de mau gosto assim como o cinema nacional. E fica gente aí querendo tirar leite de pedra, fazendo supostas análises intelectuais de uma fonte tão estéril. Estamos perdidos.

By: Felipe e Ronald !!
Bjinhos no cu ;*

éh uma putinha, sakou malndragem ? é uma vadia que é comida por todeos e agrna vai pro cafetao, sakou malandragem ? qualquer man pode controlar o coracao de uma puta, mas so um cafetao controla a mente delas, a vadia tem que saber que a grana é sua, ela é sua vadia, sacou malandragem ? mas tem a mais importante, a sua putinha, no caso é a vadia que rende mais, sacou malndragem ??!! espero ter ajudado com minha analise dessa tao bela obra de Chico Buarque abraços ^^

A música é clara GENI se trata do Brasil, que se vende fácil para qualquer um , por qualquer trocado ou favor, não tem nada a ver com uma pessoa, ou travesti, na época da ditadura eles não podiam escrever claramente sobre as falcatruas e problemas de governo, então usavam analogias.

Boa Tarde, A música retrata a Hipocrisia do Humano, de várias formas e Tanto social quanto Religioso.
e trata sobre preconceito sexual. Geni é um travesti, essa musica faz parte da peça de teatro A ópera do Malandro escrita por Chico, essa peça tem um filme.
Originalmente Geni foi interpretada por Emiliano Queirós.
Obrigado.

Geni se dava a qualquer um porque era da vontade dela. Ela tinha caráter e não queria se vender pro comandante nobre, mas o seu bom coração fez ela salvar a cidade que a escurraçava. Era muito superior e não guardou mágoas de ninguém. Grande ser humano! Aprendam com Geni!

Bom, essa letra do Chico fala sobre a Ditadura Militar no Brasil…Geni representa o povo oprimido no período..basta vc analisar que por força maior ela se entregou ao comandante “imposição”… que surgiu num Zeppelin gingante com dois mil canhões…o comandante representa um poder maior no caso (U.S.A) que dava apoio a ditadura no Brasil…ainda falando do poder aqui representado pelo Zeppelin(USA)…o Nuremberg Zeppelin utilizado na segunda guerra se não estou enganado tinha 100 metros de comprimento e transportava 70 pessoas. Agora imagine o tamanho de um Zeppelin com 2000 mil canhões mais tripulação…espero ter colocado uma pulguinha que fara com as pessoas pesquisem mais..ok

Entendo a genialidade de Chico que aborda vários temas sociais diferentes. Minha interpretação se baseia na simplicidade. Geni é uma personagem (travesti ou não), de vida promíscua, rejeitada pela sociedade, usada e descartada, refletindo em muito o meio em que vivemos hoje.

Na minha interpretação, a musica mostra como é o povo, a falsidade e agem de acordo com seus interesses. E a geni, a “vitima” da sociedade

Geni é o Brasil! Zepelim são as naus que trouxeram a corte portuguesa; o comandante que desceu é Dom João VI.

Nao, NAty, o segredo dela era que ela só amava aos mais grotescos, aos mais sujos e despreziveis, num total desapego à sua vida,como, por exemplo, um viciado em drogas que nao quer ouvir sermoes de pessoas “limpas”, ele quer apenas estar junto com pessoas como ele, assim evita reflexionar sobre o que está fazendo consigo mesmo.

Seja lá como for, a intelectualidade de Chico vai além do que imaginamos.
Quem não ama o Chico Buarque?

Prá mim olho do lado realista, literal.

Oh Naty, na 4ª linha ele já fala:

“…O seu corpo é dos errantes…”

“…Dá-se assim desde menina
Na garagem, na cantina
Atrás do tanque, no mato…”

Virgem? Eu acho que te entendi mal, só pode ser.

Quero causar um reboliço aqui aos fãs de Chico, convoco aos que também acreditam que Geni era virgem até se deitar com o comandante a opinarem…, foquem na frase seguinte: “acontece que a donzela – isso era segredo dela, também tinha seus caprichos” .Tantas interpretações e será que o óbvio ninguém reparou… rsrsrs

Acredito que hoje poderiamos ver a Geni como o Estado que é corrupto onde todos mau intencionados aproveitam dele e no memento em que as coisas ficam feia e a ele que recorrem para salvar suas vidas ancordas no lucro e acumulo. Isso vale para todos os setores da sociedade seja político, econômico e religioso. Quem é a Geni?

ZUADA ESSA MUZICA SOU MUITO MAIS VICTOR E LEO BEM MAIS LEGAL ASS VICTOR

As vezes, procuramos entender da forma mais complicada, deixando a forma simples e sensível de lado. Analisando o contexto e, sem abrir mão da época em que se lançou a música, os costumes, preconceitos e outros fatores relevantes, concordo com a ánalise daqueles em que, apenas entendeu que se tratava tão somente de “preconceitos hipocrisias” dá própia época e nada mais.

Quanta viagem pessoal. Existe um escritor francês de nome Guy de Monpassant, ele escreveu um conto que chama: Bola de Sebo. É essa a história que Chico colocou em música. É claro que contém uma critica social onde se usa das pesoas conforme seus interesses. Isso já dito, mas essa não tem alusão e nem critica ao regime militar.

Essa musica diz que quando a pessoa tem serventia pra sociedade ela é aproveitada de todas as formas, desde entao até que ela seja util. No momento em que ela nao tiver mais valor ou nao for mais produtiva no que faz esta pessoa começa a ser desvalorizada por todos incluindo a igreja pois a mesma deveria dar apoio total a tal pessoa.
Ex: Você trabalha em uma empresa e eles ao depender muito do seu trabalho te tratam a pandeló, de tudo que eles precisam você o sacia, mas no memento em que seu pico esta caindo e ao mesmo tempo você para de produzir ou pior eles compram uma super maquina que faz seu trabalho dez vezes mais rapido, ae que começam a te criticar. pois você passa a perder seu valor e quando perdemos o valor deixamos de ser alguem que tinha um valor na sociedade pra fazer parte do lixo racial numa sociedade que a hipocrisia e o preconceito estao em alta ate os dias de hoje…

Chico demonstra a hipocrisia social (incluindo da igreja) que pode amar ou odiar alguém, a depender de suas necessidades!

sinceramente que babaquice entre o flavio e a menina lá do doutorado troquem telefones e se resolvam crianças..

o mais importante aqui é a analise , bem, eu acredito no seguinte geni é um travesti que vivia como queria na sua vida pacata de orgias de doideiras mas ela fazia aquilo que gostava era do feitio dela ser assim prostituta ou seja lá que nome deram mas temos que entender que ela fazia isso na sua inocencia ela era assim mas quando se sentiu obrigada por tal situação ela renegou pois fujia de suas origens.. era suja jogada mas era ela mesma!!!

Nessa música, Chico Buarque tira sarro da cara da ditadura militar da época, visto que, ele não podia criticar diretamente o sistema ditatorial se não ele era quem ia virá a Geni…

Gente essa música fala de uma prostituta que era muito regeitada pelo povo e quando iria haver uma guerra na sua cidade uma homem se interessou por ela e queria fazer sexo com ela então o povo apoiou ela a ir pois eles não iriam morrer mais quando o homem do zepelim foi embora continuaram a xingar ela!!!♥♥

Já foi dito aqui. Duas palavras definem essa música: Hipocrisia e ingratidão.

Poderíamos acrescentar, também, o cinismo

[...] no análise de letras, bola de sebo, Lei da Anistia, peonia #socialbuttonnav li{list-style:none;overflow:hidden;margin:0 [...]

Desculpem o meu filho, Gilson de Castro… O coitadinho é revoltado por causa do meu nome. Sofreu muito na escola por isso.

A interpretação da obra está no musical Ópera do Malandro, Geni é um travesti, fala de preconceito, não precisa viajar tanto, é só ler/assistir à peça que a interpretação está lá…

Tudo bem que a música faz parte da “Ópera do Malandro”, mas lembrem-se de que o Caetano cantava “gosto de te ver a só leãozinho” e a burgesia da época achava o máximo porque não entedia o que ele realmente queria dizer com essa música. Bem, o que fiz foi uma interpretação (frisem esse “uma”) da letra dentre várias interpretações as quais é possível a partir dela. Obviamente que a interpretação mais acurada desta letra seria a do próprio Chico, porém é bom lembrar também que mesmo a interpretação dele não nos isentaria de realizarmos nossos próprios apontamentos. É a partir de visões diferentes acerca de um objeto que construímos um saber sobre ele (eu poderia dizer “um saber compartilhado”, entretanto, na palavra “construímos” isso já se encontra implícito). Obrigado ao leandro — 28 de março de 2012 pela referência à minha análise e um muito grato ao victor — 30 de março de 2012 pela lisonja. E em relação à Cintia Cavalcante — 15 de maio de 2012, quanta ironia hein!?

exgaysanonimos ponto blogspot ponto com ponto br

Segue uma analise que ninguém aqui espera….

.
.
.
.
.
..
e como de costume, vão reclamar porque alguém pensa diferente.
.
.
.

Bem, não li nenhum destes comentários não ouvi ainda toda a obra de Chico Buarque mas de uma coisa chego a ter certeza, esta personagem: a Geni lembra um pouco a “bola de sebo” de guy de montpassand que também tem a possibilidade de salvar seus detratores com os seus serviços sexuais.Chico Buarque como homem culto que é provavelmente conhece este famoso conto.

Desculpem a todos…mas ao invés de criticas inuteis gostaríamos mesmo de ouvir opiniões sinceras. Parabéns para:
“Tânia Barros 16 anos…”
“leandro — 3 de março de 2009″
“Washington — 13 de junho de 2009″
“Sônia Katherine — 3 de março de 2010″
“elaine — 18 de junho de 2009″
“Anne — 13 de janeiro de 2010″

e varios outros por serem objetivos :)

Quanta baboseira achar que o Chico fez essa música pensando na homofobia… Quer saber, ele não estava nem aí pra homofobia quando fez essa obra de arte. Fez alusão, sim, à toda forma de discriminação que existe na sociedade.

Então Geni é um travesti. Música atual, perfeita para nossa época. Ainda a homofobia e a hipocrisia galopam juntas.
Favor fazerem uma releitura, talvez numa campanha contra discriminação… devidamente substituindo o bispo por um pastor de olhos vermelhos.

O que o Chico quis passar foi uma mensagem contra a discriminação das minorias homossexuais, nada mais que isso.

Travesti é teu pai interpretação 1… kkkkkkk

Fica clara a intenção do autor de fazer alusão ao cenário político da época e o comportamento social da burguesia e do proletariado na ocasião.
Porem, escolhi essa música, por se tratar de uma dualidade comum a todos e penso que esta resulta das alternâncias da estrutura da personalidade.
No verso “joga pedra na Geni, joga bosta na Geni, ela é feita pra apanhar, ela é boa de cuspir, ela dá pra qualquer um maldita geni” penso haver uma relação com o superego, os valores morais, sociais e religiosos que fogem do padrão social e vira motivo de exclusão aos que a ele não se adequam, como é versado anteriormente o comportamento da Geni vem se aprimorando desde a infância “ Dá –se assim desde menina, na garagem na cantina, atrás do tanque no mato” fazendo uma analíse dos fatos citados que compõem a hitsórica de Geni fica claro, segundo o meu entendimento, que não houve o desenvolvimento do ego que leva em conta o príncipio de realidade e a busca da realização entre os desejos a realidade a moral e os valores levando a figura de Geni a representação de tudo o que a sociedade exclui.
Outro ponto que me chama a atenção na música é que quando surge um fator externo ameaçando a estrutura social atual, as pessoas senten-se perplexas ao perceberem que a salvação esta associada a tudo que sempre condenaram e excluíram. “ Essa dama era Geni, Mas não pode ser Geni, Ela é feita pra apanhar, ela é boa de cuspir, ela dá pra qualquer um maldita Geni”. Fazendo uma reflexão sobre estes versos questiono a doutrinação dos impulsos primitivios do ser, segundo o modelo estrutural da personalidade, teoria psicanalítica de Freud, doutrinamos nossos impulsos sexuais e agressivos (ID) estruturando nosso ser através desta inibição e de um adestramento social, levando em conta a realidade que nos cerca (EGO), e isso se dá pela busca de satisfação e prazer porem atenuando os riscos de dor e sofrimento, forçando o ego a se comportar de maneira moral mesmo que irracional (SUPEREGO). O interessante é que Geni apesar de não ter os valores sociais formatados dentro do padrão, também tem valores e por isso resiste a proposta de se entregar salvando a sociedade. Seguindo uma lógica de raciocínio de que apesar de não haver estruturado o seu SUPEREGO nos valores morais da maioria, ela criou os seu próprios valores, levantando um questionamento: se a estrutura do SUPEREGO se dá após a estruturação do EGO que parte do príncipio de realidade será podemos dizer que há indivivuos amorais? Será que há falhas na estruturação do SUPEREGO ou há realidades diferentes que estruturam o ego de formas diferentes, formando visões de mundo e valores diferentes?
Por fim, a música retrata o comportamento do homem que no meu ponto de vista faz alusão ao ID, saciando seus desejos instintivos que num primeiro momento era de agressão e após de realização sexual.
…..

Trabalho desenvolvido para uma disciplina do curso de serviço social

Acho que antes de apresentarem diversas interpretações absurdas sobre a letra desta musica, deveriam entender o contexto na qual ela esta inserida. Recomendo aos palpiteiros que vejam o site http://www.getempo.org/revistaget.asp?id_edicao=11&id_materia=37

Lá vcs verão uma analise critica e adequada sobre esta letra.

Um comentário pior que o outro. salvo o amigo José ninguém da silva — 7 de março de 2012. Será que NINGUEM sabe quem é Chico Buarque e o que ele falava na época? Parabéns Zé Ninguem!

imaginem uma pessoa pergunta seu nome e voce diz ´é geni ha voce conhece’ AQUELE MUSICA DO CHICO’ joga pedra na geni, e outras baixarias mais isso pra mim é uma afronta a todas as geni, ele quem sabe pooderia colocar o nome de alguem que ele goste muito nesta musica em vez de geni,,,,,eu acho que falto um pouco de celebro na cabeça dele essa musica é uma afronta a todas as geni e ele deveria ter um pouco mais de respeito popr ele mesmo ….falto celebro …..

Putz… Qto merda escrita… Acho q grande parte das pessoas nao fez o contexto historico q a musica foste escrita. Talvez só o “josé de ninguem da silva” conseguiu fazer essa analogia…

JEESUSS QUANTA IDIOTICE , INCLUSIVE EU AQ LENDO E ESCREVENDO TUDO ISSOKKKKKKKKK MAIS É SERIO O PRIMEIRO COMENTÁRIO ME PARECE MAIS COERENTE , ACHO Q O TERMO ‘GENI’ Ñ É ESPECIFICO E SIM ABRANGENTE ,FALA DE TODOS E TUDO Q SOFRE DISCRIMINAÇÃO , MUSICA FALA DE HIPOCRISIA .

Serei mais simplório em minha interpretação. Achei bastante coerente a interpretação de Sérgio Soeiro. Entendo que aqui, Chico Buarque faz uma análise da nosso hipocrisia. A pessoa pode ser a mais baixa, mas desde que sirva para os nossos propósitos a colocaremos em um altar. Porém, passando a emergência voltaremos a colocá-la em seu lugar; no lixo. Acredito que seja simples assim. É óbvio que muitas interpretações podem haver aqui.

A música e sua respectiva letra não podem ser analisadas fora de seu contexto histórico, econômico e social. Geni é a elite brasileira que “flerta” com tudo e com todos. Quando ele fala que “ela é assim desde menina” vale lembrar que a burguesia como classe social, no seu processo histórico, inicialmente explorou pessoas simples (artesãos e aprendizes de artesãos) para ascender no meio social. O nome “Geni” pode sim fazer referência à genitália feminina, isto é, a uma vagina faminta que a todos quer invaginar, devorar perversa e sadicamente para seu gozo. A “nobre donzela” o é porque assim a alta burguesia se autodenomina, se acham nobres porque possuem mais dinheiro e mais propriedades que a maioria, lembrem-se de que os altos burgueses compravam títulos da nobreza para se tornarem condes e condessas. E aqui reside o primeiro grande paradoxo da letra, pois a Geni tem a máscara do semblante nobre sob o qual repousa sua verdadeira personalidade suja e pueril, exatamente como o moralismo do discurso liberal das elites esconde suas verdadeiras intenções e comportamentos. Como todos sabemos (ou ao menos todos deveríamos saber) que a suposta nobreza é tão somente a aparência das elites então podemos, e com razão, chamá-la de cretina, atirar-lhe pedras, bosta e cuspi-la como nosso sinal de desprezo. O zepelin prateado que surge é o símbolo fálico do poder e riqueza das elites estrangeiras cuja grande arrogância nos trata com desdém. Entretanto, este estrangeiro cujo disfarce também é nobre, vê na Geni a oportunidade de dar vazão aos seus caprichos. A então elite nacional, num então gesto de pseudo-bondade ao povo brasileiro, decide então aceitar a proposta desse estrangeiro que ao mesmo tempo em que a usa revela seu verdadeiro caráter similar ao da Geni, porém ainda mais sujo. Esse episódio faz referência ao casamento definitivo da burguesia nacional com os interesses capitalistas estrangeiros e se passa no período que antecede o golpe militar (lembrem que o país estava tomando rumos comunistas). Depois de tudo o povo reconhece que a conduta dela nada tem de nobre se põe a recriminá-la novamente. Claro que tudo isso metaforizado, escrito e cantado belamente pelo grande e subversivo Chico Buarque.

Gente, como ele é incrível. A Geni é o Brasil, o Zepelim é um problema que vai afetar a politica (prefeito), economia (banqueiro) e a religião(religião), e quando ela não podia fazer nada por eles, eles a tratavam como um nada. quando eles iam se dar mal, viram que ela podia tirar beneficiar eles, antão foram todos “beijar a sua mão”, e depois que ela se tornou inútil eles voltam a tratar ela como um nada… isso não lembra vocês de nada??

Inquestionavelmente Chico Buarque é um gênio da MPB. Vejo a política,sistema financeiro e as religiões que, quando sob ameaça, imploram até os que ontem denegriam ou condenavam. Passada a ameaça, voltam a destilar a mesma condenação.

Essas pessoas que criticam Geni e o Zeppelin devem escutar funk e sertanejo que ensinam as crianças a se prostituirem, ou a se sentirem cornos, garanto que acham uma maravilha, vocês não são dignos de músicas boas, na verdade não tem capacidade de entender, só entendem música de corno e de apologia a prostituição.

Acabei de ler um conto de Guy de Maupassant intitulado “Bola de Sebo” que narra a história da invasão alemã na França e de um grupo seleto que foge para outra cidade. A similitude com a letra a música de Chico Buarque é impressionante, e não querendo insinuar que ele a plagiou, ao contrário, quero dizer que ele se inspirou nos contos desse maravilhoso escritor.

Se se fizer uma leitura psicanálitica(em termos de análise literária)e partindos-se de dicais intextuais. Geni seria um homossexaul, que ao mesmo tempo que tem relações que diversos personagens da socieda é (re)negado por todos. O próprio título Geni(genitália, genivaldo???)e o Zepelim (símbolo fálico, mas nesse caso de um homem de poder social”prateado”, por isso se achar melhor) pode levar a este tipo de linha, caso queira. Mais um exemplo do cunho sexual que se pode ler… “Abriu dois mil orifícios Com dois mil canhões”, nào me lembro de em alguma obra se usar o termo orifício para escotilha. Bem se quiser seguir essa linha é possível.

Maravilhosa letra. Chico Buarque foi realmente graciado com luz e nós pela sua decisão de viver esta luz. A interpretação é livre, com certeza a visão de Chio única, mas fico impressionado com o reinado da ignorância e primitivismo de alguns. Por favor, não joguem bosta nos tipos como Gilson de Castro, Daniel e outros merdeiros similares… coitados já estão cheios de bosta. Afinal de contas, este tipo também está incluso nas letras… Viu, bosteiros… sorriam, o Chico não esqueceu de vocês e continuam com seu papel ativíssimo ate hoje. Mas se puderem se enforcar seria melhor para todos, inclusive para as Genis.

me desculpe pela intromissao, sou italiano, nao entendo 100% da lingua portuguesa. Mas…. alguem aqui jà ouviu falar da Bocca di Rosa, do Fabrizio de Andrè? Impossivel nao lembrar dessa musica ouvindo a historia da Geni, e de apreciar as duas obras de arte.
Pra mim, Geni è mais uma perola do genio

Olá pessoal, li aqui alguns comentários e fiquei estupefata com as pessoas que fazem de um fórum de discussões uma guerra. Claro que a letra se refere a ditadura, mas todos os textos podem ter várias interpretações inclusive pela mesma pessoa dependendo da época, da idade que ela tenha. Leia um livro hoje que tenha lido quando criança, verá a diferença. Mas vamos interpretar o básico, o que aprendemos na 6ª série. Geni não era prostituta, se lerem com carinho, irão ver que Chico diz: “Acontece que a DONZELA – isso é segredo dela”, tão logo não pode ser prostituta, eu diria, analisando o básico que Geni por ser bonita e bondosa a sociedade a massacrava, exatamente por não conhecê-la, pelo tal do “prÉconceito”. E parem de brigar, Chico é tão sutil, tão criativo, tão culto. Abraços…

Hahaha esse Gilson de Castro não entende as coisas que ouve. Deve ser enganado fácil fácil!

Soh um pequeno adendo… A Geni era um(a) personagem da Opera do Malandro de Chico. Ela cantava seu tema em cena aberta. A Geni, neste caso aqui, eh um travesti. O Chico estava muito na frente dos problemas que os homossexuais enfrentam no seu dia-a-dia…

SERGIO SOEIRO GOSTEI DO SEU COMENTÁRIO A LETRA PODE REALMENTE TRADUZIR O QUE VC COMENTOU. ENFIM CHICO BUARQUE E UM GRANDE COMPOSITOR E LETRISTA.

geni é o brasil zepelin éos estados unidos o poder do tio sam, talvez as forças armadas.

enfim chico é o genio da MPB, morram de inveja e critiquem os que não conseguem criair uma letra dessa salve chico

Geni: Popular, independente, amada pelo deguste pecado, invejada. Zepelin: Poderoso, Rei, Elite, se passa por um bom polico porem tem seus pecados.
Povo: Ingrato, insatisfeito, vivendo na midia alheia, no momento de medo sempre unidos, no momento de prazeres fica a critica.

Gostei da sua iniciativa, mas não tive paciência para ler todas as interpretações, algumas totalmente sem nexo, mas explicável pela distância do tempo e a incapacidade de certas pessoas têm de entender o que é dito nas entrelinhas. No meu blog, http://www.vidacuriosa, interpretei a letra de O Bêbado e a Equilibrista, de João Bosco e Aldir Blanc. Abrs

Antes de falarem tanta besteira, emitir opiniões sem fundamento, criticarem uma das maiores inteligências do Brasil, deveriam ter pesquisado a época e contexto de quando foi composta esta música. Vai ver que vivem ouvindo FUNK e não conhecem a história do Brasil, nunca ouviram falar em ditadura, censura . Na maioria das vezes é melhor calar que falar asneira.

Hoje queria ver o que este Chico Buraco iria pegar por fazer uma letra destas de apologia de segregação de uma pessoa pelo nome próprio. E Quem elogia esta bosta, não se colocou a imaginar a sua mãe com nome de “Geni”, as consequências desta letra na vida dela e sua também. JOGA PEDRA NO CHICO BUARQUE IRIA SOAR MELHOR.

Boa variedade de interpretações. Quem ler todas elas poderá ter noção da variedade de tipos de gente e pensamentos, uns ideologicamente comprometidos, outros dão fundamentos científicos, outros mais ligados à literatura e dramaturgia com observações que realmente me agradaram. Apenas pra engrossar o caldo, o Zepelin, um dirigível, uma coisa enorme que sobe, é citado por Freud como símbolo fálico, Geni é nome feminino por excelencia (Ginekas em grego é mulher ou feminino, acho), alguem tem uma contribuição psicanalistica?

Creio Geni referir-se a um homem, devido o trecho “A Rainha dos detentos” supõe-se que ela estava em uma cadeia… de homens. Um travesti talvez?

Antes de fazer qualquer análise dessa música devemos nos indagar: Quem é Geni? O que ela representa?
Quando ouvi essa música pela primeira vez, tinha aproximadamente 7 anos, e imaginei como seria essa Geni, imaginei a tal como sendo uma pobre mulher, que para sobreviver tinha que “dar o seu amor”. Hoje (um pouco mais madura) entendo que a Geni representa todas as mulheres que são julgadas por uma sociedade machista, por não estar dentro dos padrões impostos por esta.
Hoje a representação de Geni pode estar relacionada apenas à garotas de programa, mas na década de 50 -por exemplo- poderia ser relacionado à uma mulher divorciada, nos anos 70 uma mãe solteira.
Enfim, com quantas “Genis” nos deparamos diariamente? O que faz delas menores, inferiores a nós?
Sobre Chico Buarque só tenho uma palavra a dizer: GÊNIO!!!

Antes de fazer qualquer análise dessa música devemos nos indagar: Quem é Geni? O que ela representa?

Quando ouvi essa música pela primeira vez, tinha aproximadamente 7 anos, e imaginei como seria essa Geni, imaginei a tal como sendo uma pobre mulher, que para sobreviver tinha que “dar o seu amor”. Hoje (um pouco mais madura) entendo que a Geni representa todas as mulheres que são julgadas por uma sociedade machista, por não estar dentro dos padrões impostos por esta.
Hoje a representação de Geni pode estar relacionada apenas à garotas de programa, mas na década de 50 -por exemplo- poderia ser relacionado à uma mulher divorciada, nos anos 70 uma mãe solteira.
Enfim, com quantas “Genis” nos deparamos diariamente? O que faz delas menores, inferiores a nós?

Sobre Chico Buarque só tenho uma palavra a dizer: GÊNIO!!!

Daniel devia ter vergonha de sair de casa, sinceramente. É muito ignorante mesmo.

Daniel, vai assistir o Show do Tom que você ganha mais, falar de uma letra dessa sendo que você não entendeu nem a primeira linha é perca de tempo para você,

Ignorante.

Acho que essas analises só poderia ser frequentada por quem realmente admira boa música.
Chico você é o mestre!

Santa ignorância hen Daniel!!!
Nem Jesus agradou a todos,fez o que fez pela humanidade e ainda sim foi apedrejado, cuspido e crucificado, e isso acontece constantemente só que forma mais sutil.

Quem diria que uma vagabunda ia salvar a cidade hein… Até o bispo foi pedir a ela! kkkkk. Depois em vez de agradecer, o povo ainda zuou a vagaba! nossa nem eu faria isso!! Mas enfim, essa musica é uma bosta!! Ah quer saber? Joguem bosta no Chico Buarque!!

ESTA MUSICA, SE REFERE AO PODER ECONOMICO DAS MULT NACIONAIS, O PREFEITO DE JOELHOS, E A CLASSE POLITICA SE CURVA MEDIANTE O PODER, O BISPO DE OLHOS VERMELHOS, E A IGREJA ALIENADA OLHOS VERMELHOS DROGADA ALIENADA MEDIANTE O SOFRIMENTO DO POVO, O BANQUEIRO COM 1 MILHAO SE REFERE A FALTA DE ETICA DA ELITE, O ZEPELIM E AS MULT NACIONAIS QUE CHEGAM DESTROI FAZEM BURACOS LEVAM NOSSA RIQUEZAS E AINDA ABUSA DA NOSSA POPULAÇAO REPRESENTADA PELA GENY, ELES CHEGAM SE LAMBUSAM A NOITE TODA E DEIXA A CIDADE E A POPULAÇAO DESTRUIDA, E DEPOIS QUE JA NAO SERVE MAIS PRA NADA VEM O POVO QUE É MASSA DE MANOBRA DOS PODERES, QUERENDO POR A CULPA NA POPULAÇAO, O ZEPELIM E NO CONTEXTO DA MUSICA TODO ESTE POVO QUE VEM E LEVA TUDO, ANTES ERA O OURO DAS MINAS GERAIS, OS MINERIOS, HOJE QUEREM A BIODIVERSIDADE

As grandes razões dessa música são duas: Retratar a hipocrisia em que vivemos, pois apesar de salvar a cidade ela ainda é tratada como lixo e a falsidade que a sociedade vive, pois os que apedrejavam Geni foram beijar as suas mãos quando precisaram dela. A música faz uma singela analogia ao que Deus fez como Sodoma e Gomorra.

Ela coloca a sociedade e o mundo como uma coisa sórdida e abjeta. Essa música me causa tremores de pessimismo, desesperança e fé Faz-me até duvidar de Deus, um horror!!! Detesto essa música!!

Essa música me causa pavor! Uma pessoa que é um poço de bondade, e que, por isso, é apedrejada com bosta é uma mensagem muito desalentadora, muito baixo astral…..

Acho que o Chico tem que fazer uma nova música jogando bostas em todos esses comentários aqui!!kkkkkk
Marluce Viana

Simbologia estupenda baseada na Vida de todos nós. Mais referente a nossa real sensação de sermos filhos de Deus.
Mas o que seria tal Geni?
E o tal Zepelin gigante com tantos olhos?
Por que Geni é tão dada?

Isto seria mais que estupendo realmente poder comentar a grandiosidade de tal colocação, pois a mim ela é totalmente simbólica.

boa noite, sou a Pietra da radio cavalo de prata, hoje estamos fazendo um especial sobre o Chico. É isso aí amigos, ele é parte da nossa historia..alias ele é a própria historia do Brasil. Temos que valorizar nossos heróis… beijos Chico,e spero que surjam mais Chicos. obrigada CHICO.

Sou da filosofia que os pensamentos são artes, são pássaros, e que aprisionar um pensamento é uma gaiola, ou seja, submeter a um tipo de interpretação seria sucumbir a prisão do pensar. Li várias interpretações do texto e concordo com a maioria. Não há certo ou errado, apenas uma questão de ponto de vista de maior ou menor alcance. Se quisermos saber o que e o porquê de Chico escrever tal texto, perguntemos a ele. Lembro-me de CDA ” tinha uma pedra no meio do caminho, no meio do caminho tinha uma pedra”…. abraços a todos.

Ok, dona menina! faço minhas suas palavras. Really, tudo não passa de uma bela bobagem. Tenho consciência de possuir um grave distúrbio de caráter (rs), que é a competitividade (detesto perder discussões, por mais bobas que sejam)… Mas não se preocupe; nunca mordi ninguém e no final sempre peço desculpas, mesmo se estiver com a razão.
PS: Fiquei com a plena certeza de que você é uma pessoa muito bem articulada. Legal!

Olá gente. Fico feliz que minha musica tenha sido tao contraditória, pois isso a fez passa pela censura… Contudo algumas analises estão errôneas. Geni não era ‘uma vagabunda’ que salvou todos, nem Maria… Quando escrevi a canção meu objetivo foi claramente criticar a ditadura, como dito previamente. Podem notar que possuo outras musicas com este tipo de critica entre entrelinhas (como: Cálice – Acorda Amor , entre outras)
Flavio, fiz sim a musica com objetivo, porem não acho nem você nem a Luana ”bobocas” aprecio o gosto pela minha musica… Fico feliz
Luana, parabéns pela ampla percepção que você possui…
Obrigado pelos elogios… Estive no topo por causa de vocês!

Isso não é jogo, nem disputa, moço! Numa boa… não acho que vá acrescentar nada a nenhum de nós dois ficar discutindo aqui, e por besteiras! Eu com minha opinião, você com a sua, ok?! Aliás, com relação a humildade, quando falei sobre tese de doutorado, apenas quis explicitar que estou me matando de pesquisar, e não quis parecer melhor ou me exibir… peço inclusive desculpas, se de alguma forma insultei alguém com meus comentários, apenas foi a forma que achei de explicitar minha opinião na hora. Pronto, Flávio?! Cansei dessa brincadeira de insultos bestas sem necessidade! Acho inclusive que você poderia pensar em chegar numa boa, caso algo não te agrade, antes de insultar… assim como vou pensar antes de tecer comentários, pra não correr o risco de ninguém mais “se doer” com o que escrevo, ok?! Resolvido?!
The end! :)

Ah!… Ia esquecendo: sua boboca!

Hehehe… Como diriam os cariocas: “Cê perrrdeu, mina!”… Muito fraquinha e sem argumentos pra quem diz defender tese de doutorado (grandes bostas). Tsc,tsc!

kkkkkkkkkkkkkkkk
Flavinho, bonitinho, tá bom de crescer!

“Ao ler tanta imbecilidade, fico a me perguntar qual o real motivo que leva algumas pessoas a escrever e postar comentários absurdos e ilógicos a respeito de um assunto que não dominam. Só para encher a página de baboseiras! Gente, numa boa: se não tem certeza do que vão comentar, NÃO COMENTEM!”… Afinal, dona Luanna (boboca, sim!!…) Quem é civilizado aqui? Só “me doí” com seu horrível comentário (putz! tese de doutorado… Ó mestres insensatos). Pela sua falta de humildade (Você e o tal do Cláudio, que aliás, devem ser a mesma pessoa) em não respeitar pontos de vista diferentes dos seus e tacha-as de imbecis. Quer saber, vá se catar, sua boboca!

Quanta imaturidade, Flávio… você tem quantos anos mesmo?! Não sei o motivo de você se doer com meu comentário, já que não te incluí (nem a você nem a sua opinião) em nada do que comentei. Falta de senso a sua, que deveria se ocupar em pesquisar direitinho. Procura um vídeo que tem no youtube do Chico falando a respeito da música (explicando que se trata da ditadura e da reação do povo à ela), depois vem bater papo comigo, tá?! Chico faz parte de meu projeto de doutorado, e pesquisa é o que não me falta. Nunca abro a boca pra falar do que não tenho certeza… portanto, se não concorda (direito seu), dê sua opinião, mas tenha maturidade e bom senso pra respeitar a minha!
A propósito, boboca é você, moço… que não sabe sequer ser civilizado!
Como você mesmo disse em postagem anterior: “o pensamento é livre, véio”! Tenho todo o direito de dar minha opinião a respeito do que eu quiser, sem precisar agredir ninguém, ao contrário de você, que poderia ter discordado civilizadamente de mim, do Cláudio e de quaisquer outras pessoas (direito todo seu), mas sem ter uma atitude de moleque!
Maturidade para debater numa boa, Flavinho bonitinho… MATURIDADE!

Putz!… Quanta bobagem também, né Luanna? Você e o tal Cláudio Luiz devem ser aqueles tipinhos que veem “conotação política” em tudo o que o Chico Buarque escreveu. Acredite: Chico deve te achar uma boboca. O Chico fez muuuita coisa sem nenhuma conotação política e os otários ficam se roendo, tentando descobrir pistas metafóricas de críticas à época da Ditadura… Quanto nonsense. Como alguém já escreveu nos primeiros comentários, Geni e o Zepelin nada mais foi do que uma música tema de um personagem de uma peça de teatro. Somente isto. Pare de viajar.

Ao ler tanta imbecilidade, fico a me perguntar qual o real motivo que leva algumas pessoas a escrever e postar comentários absurdos e ilógicos a respeito de um assunto que não dominam. Só para encher a página de baboseiras! Gente, numa boa: se não tem certeza do que vão comentar, NÃO COMENTEM!
O comentário que explicita perfeitamente a história que Chico quis contar é o do Cláudio Luiz:

“Gentalhada, vocês tem que interpretar, não somente ler.A Geni é o Brasil na época da ditadura. Um país novo “donzela”, onde todos invadiam “tudo quanto é nego torto” e de tudo levavam. Quando ele fala ” O prefeito de joelhos, o bispo de olhos vermelhos e o banqueiro com um milhão”, ele está representando a política, o clero(a igreja), e o sistema econômico. Com essas poucas dicas, tirem suas conclusões, infelizmente estou apressado, tenho que sair, mas se quiserem posso explicar mais. Deixo meu e-mail, hardclaudio@gmail.com
Abraços a todos.
PS. O Chico é um gênio
Comentário by Claudio Luiz — 30 de outubro de 2010″

Chico retrata o cenário da DITADURA. Não é a história de rejeição de uma prostituta pelo povo, não é a história de Jesus seu cavalo e o santo graal, nem Maria Madalena sendo apedrejada, muito menos a história de uma prostituta que só “dava” aos pobres. Por favor, pesquisem, estudem, antes de comentar tantos absurdos! Chico Buarque deve sentir dores ao ler os comentários de tantas imaginações criativas . . .

musica horrorosa, que só me lembra uma surra que levei por causa de um viadinho numa praça, tenho pavor dessa musicaaa!!!!

Está música já me trouxe grandes conflitos desde a minha infância por causa do meu nome Geni,as crianças vinahm todos os dias cantando atrás de mim e me atormentaram muito, sentimentalmente carrego as marcas de uma letra que nem seguer houve entendimento na minha vida pois aquela (Geni) do refrão é o que a sociedade vê até os nossos dias,hoje vejo como um lamento do autor para expressar sua indgnação frente ao sistema de governo tão opressor,As pessoas não tinham o direito de se expressar, Sua voz se vez ouvida através da música.E o sistema que opera em nosso meio ainda continua sendo o mesmo.Quantas Geni vão precisar pra ajudar esta nação?

Acredito que a resposta que mais se aproxima da explicação do verdadeiro significado desta letra é a de Sérgio Soeiro. Porém, discordo que a letra não tenha cunho político-social.
Esta música foi escrita em 1978, quando o Brasil passava por uma fase de transição entre a censura e a liberdade de contestação. Assim, Chico utiliza a analogia para expor sua opinião sobre os fatos que estavam ocorrendo no mundo neste momento. Geni representa o povo, a cidade representa o governo e o zepelim representa a imposição do poder dos das potências mundiais no período da guerra fria.
A letra narra a imagem que o governo tinha sobre a população como submissa e ignorante. Fato que piora após interação com as potências internacionais. Ou seja, é uma crítica sobre as condições do povo brasileiro decorrentes do descaso do governo e das influências externas; e como, ainda assim, este povo não tem voz para defender-se, visto que em momento algum da letra é exposta a versão de Geni sobre os fatos.

Entrei nessa página pra tentar descobrir se o significado era o q eu imaginava. Realmente está de acordo com boa parte dos comentários, mas independente disso o importante é que a letra,já ia num caminho d distorção entre o certo e o errado. Tratando a(o) Geni(entregue à depravação) como heroína injustiçada e a igreja como aliada da maldade, da conveniência. Ajudou a inverter valores. É verdade q algum líder religioso possa ter tal atitude, mas passar essa imagem da Igreja não condiz com os fatos. Conheçam os vários mártires da fé cristã e assistam ao vídeo “Marxismo Cultural” com o Pe. Paulo Ricardo e saberão do q eu estou falando.

a meu ver faz uma crítica ao machismo e aos valores ridículos e hipócritas da sociedade.além disso retrata a safadeza das autoridades políticas e religiosas,q impoem regras e um falso moralismo q nem mesmo eles respeitam

e a história do Governo, Estado, Nação, Império?(geni).

e a história do Governo, Estado, Nação, Império?

Que geni eh uma prostituta que esta nas mãos dela salvar a cidade

Gente Geni era uma injustisada, a ideia q o povo tinha sobre ela era equivocada

“Acontece que a donzela
– e isso era segredo dela”

Não importa quem seja Gini o importante é que ela viveu bem. Não ficou querendo saber o que as pessoas pensavam ao seu respeito. E esse é um bom exemplo a seguir. Viva e deixe os outros viver.

KKKKK quantos comentarios, mais o lindo de se ver entre tantos comentarios alguns sem duvida ignorantes, é como uma obra de arte, pode ser analizada e interpretada de diversas maneiras assim como a letra de uma cancao. Até mesmo seguindo conceitos que acreditamos.
A letra da canacao Geni e o Zepelin e da“Ópera do malandro”, baseado na “Ópera dos Três Vinténs” de Bertolt Brecht. A Música narra uma pequena história em que o marginalizado é um homossexual, que durante o dia é Genival, e que de noite se transveste em Geni. A partir das considerações realizadas, concluímos que é necessário criar as condições propícias para a emergência de novos paradigmas, onde o fazer social reflita uma alteridade fundamentada no resgate de uma ética comprometida com o processo de inclusão social das minorias, é também preciso instaurar na sociedade brasileira um sentimento de indignação que gere a denúncia e desbanalize as formas veladas de violência a qualquer segmento social e, nesse caso, ao homossexual.
E o pano de fundo da musica tambem narrava sim a invasao dos EUA e os governantes e
Sob essa ótica, a desconstrução dos valores religiosos se dá por uma via também “religiosa”. O próprio discurso bíblico é retomado para questionar o moralismo e as convenções que se dizem “cristãs”. Nesse sentido, “Geni e o zepelim” é constituída por uma rede complexa de discursos que se “espelham”. É uma arena em que o próprio discurso acusador (religioso) é rebatido – quando pensamos na retomada do discurso bíblico sobre Cristo –, para sua própria desconstrução. A imagem de Geni é configurada como “(…)um poço de bondade”, na voz autoral.
A submissão de Geni é a condição para que se possa fazer esse paralelo – ainda que relativo – com a figura de Cristo e, assim, mais do que uma submissão ingênua, o herói buarqueano ganha voz através da voz autoral que denuncia o crime que a cidade comete ao jogar pedra na Geni. O silêncio da personagem é um silêncio que fala e é a relação com a voz autoral que nos dá a “exata” medida desse falar.
Dessa forma Geni, por um lado é marcada pelo silêncio, pela submissão e pela não-voz na medida em que o sistema que a cerceia impede que ela fale. Por outro lado, esse sujeito fala através de uma outra voz, a voz autoral que heroifica sua personagem e derruba os valores de seus inquisidores
Chico Buarque, eu passaria a noite aqui tentando analizar. Mais o que vale é colocar as pessoas e uma sociedade a pensar…

Essa música é bem anterior ao ano de 1984, lembro bem ela foi muito executadada no ano de 1978 o que indica que era anterior a este ano. Ela retrata a indesejada que serve como uma redenção quando ocorre um desespero. É, segundo o autor, uma crítica aos que apoiaram a revolução de 64, tida como uma redenção.

A música e inspirada em um conto do Gui de maupassant, chamado Bola de Sebo. Interpretem o conto e entenderão.

Pouco importa se a Geni é mulher, travesti, prostituta ou virgem.
Ela é uma pessoa que sofre, e ama verdadeiramente os seus semelhantes. Ela entregou-se na missão de ajudar os seus iguais (os excluidos).
Uma pessoa com essa qualidade é sempre odiada pois é como se ela esfregasse na cara das pessoas as próprias hipocrisias. E assim ela é humilhada, castigada, com calúnias para rebaixá-la moralmente, pois ninguém suporta reconhecer a própria hipocrisia.

o texto demonstra a ingratidão que é inerente ao ser humano. Depois que usaram da boa vontade da moça, voltaqram a agredi-la como é do feitio do ser humano comum. Mas..se a Geni fosse instruída ela ia pedir ao banqueiro metade do dinheiro em sinal e que ele assinasse uma promissoria com o valor restante….ia salvaq a cidade..mas ia ficar bem finanderamente.

o autor na parte quando ele descreve “Um dia surgiu, brilhante
Entre as nuvens, flutuante
Um enorme zepelim
Pairou sobre os edifícios
Abriu dois mil orifícios
Com dois mil canhões assim
A cidade apavorada
Se quedou paralisada
Pronta pra virar geléia
Mas do zepelim gigante
Desceu o seu comandante
Dizendo – Mudei de idéia
– Quando vi nesta cidade
– Tanto horror e iniqüidade
– Resolvi tudo explodir
– Mas posso evitar o drama
– Se aquela formosa dama
– Esta noite me servir”ele na concepção a religisidade como sodoguima humorra.

Uma dozale, amantes dos loucos, amantes dos medigos, dos bichos, leprozos etc… criticada por toda uma sociedade que quando viu-se acuada por um guerreiro em seu zepelim fazendo tantos orificios e seu freio foi GENI, pediu-lhe em romaria: Padre, Prefeito, Bicheiro, etc… Fazendo a cabeça de quem eles próprios criticava e achavam que era boa de apanhar, cuspir e até jogar bosta, porém quando GENI resolvel o problema da cideda e tentou até sorir, a sociedade ao invés de acolhela, fez o contrário em uma só voz continuou à dizer:
Joga pedra na Geni
Joga bosta na Geni
Ela é feita pra apanhar
Ela é boa de cuspir
Ela dá pra qualquer um
Maldita Geni

O “segredo” de Geni não era ser “donzela”. O segredo de Geni era ter seus “caprichos”, dentre os quais a repulsa frente a alguém que, no enredo, encontrava-se tão bajulado por todos os outros em razão de seu poder. O termo “donzela” é claramente empregado com viés irônico. Acho que o SERGIO SOEIRO (comentário 51) já esgotou o tema desde março. Ele disse tudo. Para concluir, é impressionante como algumas pessoas desocupadas se dão ao trabalho de postar mensagens tão desprezíveis e chulas num espaço como este.

SÓ P COMPLEMENTAR, A MUSICA FALA SOBRE UMA NAÇAO QUE VENDEU SUA SOBERANIA. OU UMA MENINA SIMPLES QUE VENDEU SUA DIGNIDADE

Venho aqui com a intençao de dar a versao definitiva qto ao sentido da letra. Ela é menos metafórica do que voces estao pensando. O ZEPELLIN REPRESENTA OS ESTADOS UNIDOS. VOCES SABIAM QUE OS ESTADOS UNIDOS SUBSIDIRAM O GOLPE MILITAR E SE JOAO GOULART NAO FOSSE EMBORA, HAVERIA UM CONFRONTO BÉLICO BRASIL E EUA? pra quem duvida, esta tudo documentado nesse endereço http://pt.wikipedia.org/wiki/Causas_do_golpe_militar_de_1964_no_Brasil
Geni era a propria nacao Brasileira, que, a pedido da gentalha (elite) abriu as pernas para a politica do big stick norte americano. O golpe foi só uma extensao da guerra fria

Venho aqui com a intençao de dar a versao definitiva qto ao sentido da letra. Ela é menos metafórica do que voces estao pensando. O ZEPELLIN REPRESENTA OS ESTADOS UNIDOS. VOCES SABIAM QUE OS ESTADOS UNIDOS SUBSIDIRAM O GOLPE MILITAR E SE JOAO GOULART NAO FOSSE EMBORA, HAVERIA UM CONFRONTO BÉLICO BRASIL E EUA. pra quem duvida, esta tudo documentado nesse endereço http://pt.wikipedia.org/wiki/Causas_do_golpe_militar_de_1964_no_Brasil
Geni era a propria nacao Brasileira, que, a pedido da gentalha (elite) abriu as pernas para a politica do big stick norte americano. O golpe foi só uma extensao da guerra fria

Venho aqui com a intençao de dar a versao definitiva qto ao sentido da letra. Ela é menos metafórica do que voces estao pensando. O ZEPELLIN REPRESENTA OS ESTADOS UNIDOS. VOCES SABIA QUE OS ESTADOS UNIDOS SUNSIDIRAM O GOLPE MILITAR E SE JOAO GOULART NAO FOSSE EMBORA, HAVERIA UM CONFRONTO BÉLICO BRASIL E EUA. pra quem duvida, esta tudo documentado nesse endereço http://pt.wikipedia.org/wiki/Causas_do_golpe_militar_de_1964_no_Brasil

Geni era a propria nacao Brasileira, que, a pedido da gentalha (elite) abriu as pernas para a politica do big stick norte americano. O golpe foi só uma extensao da guerra fria

Todos vocês são viados. Geni não era viado, não, caralho.

Pessoas como a Amanda não acrescentam nada com o que escrevem. Se texto cheirasse, teria o cheiro daquilo que jogaram em Geni: BOSTA.

Uma contribuição: num contexto de ditadura militar, podemos entender a musica tb do ponto de vista dos militares que “invadem” um país, o prostitui, e a classe média e rica, os burgeses hipócritas se calam diante do massacre a pobres, estudantes, rebeldes e os entregam aos militares sem resistência para se salvarem e após estarem protegidos, ainda adotam o ponto de vista do opressor e aumentam a carga dos pobres e dos que resistiam com críticas e maledicências. A hipocrisia e covardia de uma sociedade acomodada e submissa!

Quanta gente empinada tem por aqui, acham que estão fazendo o grande favor para humanidade!rs..Cada um pode interpretar do jeito que quiser, mas sem arrogâncias, por favor!

Eu fui criada ouvindo esse tipo de músicas e tbm sempre ouvindo historias políticas do Brasil. minha mãe sempre se referia a Geni como Brasil e o Comandante Zepelim ao Estados Unidos. Os governantes vendendo o país pra um estrangeiro, e quando precisa, da população, bajula e quando não, “joga bosta na Geni!”.

A verdade é que apenas aqueles que viveram na época da ditadura militar têm a capacidade de realmente entender boa parte das músicas do Chico Buarque.

Uma das melhores… para mim tem dupla interpretação.
Pode ser interpretada como a relação do povo (Geni) poderes político, economico e religioso (prefeito, banqueiro e o bispo) e o governo (comandante num zepelim).
Por outro lado pode simbolizar a hipocrisia inerente ao ser humano individualmente.

“De tudo que é nego torto
Do mangue e do cais do porto
Ela já foi namorada”

“O seu corpo é dos errantes
Dos cegos, dos retirantes”

Geni é um personagem da obra “Ópera do Malandro” e é um travesti. Acho que esse verso do início e outros que seguem a apresentam como alguém que levava uma vida promíscua. No entanto, como a própria música diz, ela também tinha seus caprichos e não quis se deitar com o homem do zepelin. No entanto, ela o fez para salvar cidade que sempre a maltratou e o que recebeu em troca?

“Joga pedra na Geni
Joga bosta na Geni
Ela é feita pra apanhar
Ela é boa de cuspir
Ela dá pra qualquer um
Maldita Geni”

Bem muito pode se dizer dessa letra espetacular, “acontece que a donzela e isso era segredo dela” isso nos remete a injustiça do pre julgamento que fazemos do próximo pelo seu comportamento exacerbado. agora analisando o geral concordo com o comentaro que diz _ Injustiça e ingratidão!

O tal de Claudio Luiz acha que achou a pólvora. Pois sim!… Essas suas “dicas” já foram descritas aqui por algumas pessoas. Outros pensam diferente… E daí? No final, todos estão certos e errados ao mesmo tempo. O pensamento é livre, véio!

Gentalhada, vocês tem que interpretar, não somente ler.A Geni é o Brasil na época da ditadura. Um país novo “donzela”, onde todos invadiam “tudo quanto é nego torto” e de tudo levavam. Quando ele fala ” O prefeito de joelhos, o bispo de olhos vermelhos e o banqueiro com um milhão”, ele está representando a política, o clero(a igreja), e o sistema econômico. Com essas poucas dicas, tirem suas conclusões, infelizmente estou apressado, tenho que sair, mas se quiserem posso explicar mais. Deixo meu e-mail, hardclaudio@gmail.com
Abraços a todos.
PS. O Chico é um gênio

Essa minha mensagem está direcionada para pessoa que escreveu comentário 6. Bosta tem na sua cabeça, que deve esta cheio de titica de galinha, Chico Buarque é um ótimo e maravilhoso Escritor e cantor do Brasilll. Você que não tem capacidade de entender suas letras….

Eu acho que o nosso velho CHICÃO quis deixar(e deixou)um recadinho:O ser humano serve “para alguma coisa”,indepennedte de ser bandido,assassnio,PROSTITUTA.Basta ser gente,basta ser HUMNAO!!!
É isso que acho…

Eu sempre achei que a música se tratasse de um vilarejo árabe (joga pedra…), e que Chico criticasse a cultura de lá, mas enfocando que não há como mudar o que um povo pensa em coletivo.

Bem, como todos os classicos de chico buarque, essa musica traz uma grande critica.
ela faz parte do album “opera do malandro” e conta a historia de um dos personagens que, por ter a caracteristica de tratar igualmente à todos, é julgado pela sociedade como prostituta. Porem, quando a sociedade necessita sua ajuda, fazem uma romaria, onde as maiores autoridades da cidade imploram para ela realizar a tarefa proposta pelo comandante do zepelim, e ela à realiza.
Após o acontecimento, a cidade à julga novamente como uma prostituta, por ter feito o que fez.

“Acontece que a donzela
– e isso era segredo dela”, pra mim essa frase deixa claro que Geni não era prostituta, mas a cidade a julgava assim. Ela era bondoza, generosa, e por suas tantas qualidades todos a depreciavam, pois se assim não fizessem ela brilharia e os ofuscariam. Isso ocorreu com Jesus e tantos outros mártirs.

o Velho Chico mostrou claramente nessa música o quanto a nossa sociendade era é e sempre será hipocrita,com seu falso puritanismo.
geny era odiada por todos por ser meretriz,mas bem que quando o cara do zepelim apareceu todos se rastejaram aos pés dela pra salva-los.qd o cra foi embora,o povo voltou a maltrata-la.
essa musica é hiper profunda.para entende-la corretamente,só pessoas muito intelectuais.eu nao sei se minha interpretação está correta.

Olá, independente das analogias e simbologias todas muito coerentes vale lembrar que Geni é a versão brasileira de Chico para a prostituta Janny de “Ascensão e queda da cidade de Mahagony” de Brecht e Kurt Weil. Abraços.

podemos dizer que a letra da música “Geni e o Zepelin” dialoga com o conto “bola de sebo” de Guy De Maupassant, cuja temática em ambos é ironiza o tom nada nobre da sociedade desde que o homem é homem…

“nascido da nobreza” esse é o significado do nome geni, zepilim na realidade é um cavalo , mas não um cavalo qualquer e sim um que trasportava reis. e essa musica conta a historia de MARIA MADALENA E O COMANDANTE JESUS. É UMA LETRA QUE FALA DO SANTO GRAU, OU SANGUE REAL.

Geny é o objeto do preconceito(sexo por sexo) a prostituta, pecadora, usada e abusada por todos, o homosexual q não é gente, é doente, sujo, vulgar, mas na fachada, pra todos é uma estranha, suja, desmerecedora de vida.
Todos desejam, todos prevaricam, todos compram, todos se vendem, todos se humilham, mas na fachada,todos julgam, todos são descentes.
Todos usam, todos fantasiam, todos querem saber, todos fingem, todos escondem, todos cospem, mas na calada todos se submetem.

geni e simplesmente uma mulher facil que fica com qualquer homem para se sastifazer,mas a sociedade ver uma prostituta que vende seu corpo,mas ela acaba ficando com um homem sem prazer so para salvar a cidade,entao ela foi prostituta,e tao eles terminaram de fazer_la prostituta em beneficio da cidade.

Geni simplesmente é um travesti.

Ele já fez mais bonitas

essa música pode ter muitos significados pra cada pessoa, pode ser vista de diversas formas,pois reprensenta multiplos sentidos. entre eles eu pode perceber que em todos os momntos fala de uma mulher q sofria muito preconceito, como até hoje sofrem,o etnocentrismo está vizivel em todas as partes a subcultura,as normas q ela resolvia seguir.

Geni = Público (representação do proletariado)
Zepelin = Privado (representação da sociedade capitalista)

Vocês já ouviram falar em Neoliberalismo?

O prefeito, o bispo e o baqueiro representam a Elite na sociedade burguesa,
que por sua vez, quer a distruição do Estado.
Por isso:”Joga pedra na Geni, joga bosta na Geni, ela é feita para apanhar, ela é boa de cuspir…”

Leiam o conto “Bola de Sebo”, de Guy de Maupassant.

Lamentável!!! Não acredito como vcs. poder perder tempo discutindo a “biografia” de GA por favor!!! pior, relacionar as sei lá o q droga ela passou com uma obra tão profunda como a de Chico, francamente.

Geisy Arruda não tem nada haver com a Geni.Até porque quem se aproveitou da situação foi ela.(Não que eu concorde com o absurdo que ela passou).

Tivemos recentemente uma Geni: Geisy Arruda. A comparação é perfeita pois, como a Geni, Geisy é tratada como vagabunda até hoje. Você que está lendo isso abomina a Geisy, né? Pois é… Você adora a música do Chico, critica o preconceito e tudo mais, mas quando a coisa é no teu quintal, você age igualzinho aqueles que jogaram pedra na Geni. Pense nisso.

A princípio podemos observar que Geni era desprezada pela sociedade, em segundo plano observamos que a mesma sociedade que desprezava, se humilhou perante Geni para alcançar o seu intuito, em terceiro plano, depois de satisfeito o desejo da sociedade, Geni volta a ser desprezada.
Apesar de que alguns dizem que essa música faz parte da trilha sonora na peça “Ópera do malandro” que retrata a discriminação hipócrita que a sociedade daquela época tinha por homossexuais, já que nessa peça Geni seria um homossexual, eu gostaria de traçar um paralelo da história de Geni, com a nossa sociedade atual e com os nossos governantes: em relação a sociedade, as pessoas tendem a nos tratar com indiferença, mas quando precisam de um favorzinho, logo nos bajulam, depois, quando satisfeito o seu desejo, volta a nos tratar com indiferença; em relaçao aos governantes é notório a hipócrisia, pois, quando estão exercendo seus cargos, esquecem de quem os elegeu, quando está próximo de expirar o seu mandato, rapidamente começam a se lembrar de quem os elegeu, e logo em seguida vem a bajulação, quando conseguem o que querem, que é se reeleger, volta a esquecer de quem os elegeu.

A inspiração para a composição da música Geni e o Zepelim poderá ter surgido a partir da estória da prostituta francesa, Bola de Sebo.
A história de Bola de Sebo se passa na França, no período final da guerra contra a Alemanha. O país estava sendo invadido pelos prussianos. Na cidade de Ruão, um grupo de habitantes resolve partir para o porto de Havre, para fins comerciais. Entre os viajantes havia pessoas da nobreza e outros menos favorecidos, entre eles uma gorda prostituta, apelidada, adivinhem? Bola de Sebo. Com o passar das horas, todos sentiam fome, mas apenas Bola de Sebo havia levado comida. Gentil, ela compartilha com os outros que, desta forma, deixaram de lado o preconceito inicial. No caminho para Havre, fizeram uma parada em Tótes, para descanso. Porém, foram impedidos de sair por um oficial alemão, que impôs a condição de dormir com Bola de Sebo, para que fossem liberados. No início ela recusa, afinal aquele é um homem que faz parte do povo que invadiu sua pátria e aquilo seria antiético para sua profissão, mas com a insistência de seus companheiros, ela acaba cedendo. Assim puderam seguir viagem, mas Bola de Sebo foi ignorada, apesar do sacrifício que fez pelos “amigos”. É um conto pertencente ao Realismo, que presa pela retratação da verdade, a contemporaneidade, busca pela interpretação da vida e o detalhismo nas descrições.

Acredito que Chico Buarque tenha tido a intenção de compartilhar com o seu público essa história do significado do valor de um indivíduo para as pessoas. É como a seguinte situação: A sua utilidade (bondade, talento) é valiosa até o favorecimento de outros. Depois a sua utilidade(serventia) não vale mais.

Há quem diga, que Geni foi uma menina que veio do interior e ficou gravida do patrão que era artista famoso, sua esposa a obrigou dar-lhe a criança, mas ele colocou a Geni nos palcos e ainda no La Licorne-SP, ele continuara um caso com Geni, mas antes que pudessem ser feliz foi assassinada a paulada pela esposa do artista, que foi internada no Hospital Psiquiatrico, e ele acobertou o crime fazendo o enterro de Geni em sua cidade, disse aos familiares dela que ela trabalhava num convento e queria ser freira.Geni então era santa e prostituta.

A musica é uma crítica à sociedade que se acha capaz de julgar as pessoas que não se encaixam em seu “padrão” de comportamento mas que não olha para si,como quando o capitão do zepelin disse “Quando vi nesta cidade
- Tanto horror e iniqüidade”,ou seja,todos eram corruptos,iniquos e ao inves de olhar para si estavam mais preocupados em apedrejar a moça,o fato irônico que eles não esperavam era que exatamente aquela que eles xingavam e apedrejavam teria a vida deles nas mãos,aí começou a “rasgação de seda”,a falsidade,de repente ela virou “bendita”,e é claro que ela não acreditou que aquelas pessoas subtamente começaram a amá-la mas teve pena e o mínimo esperado por ela e pelo interlocutor é que a partir dai as pessoas começem a enxergá-la com um pouco mais de respeito,porem são todos ingratos e após o perigo passar esquecem que aquele moça salvou a vida deles,uma crítica a todas as pessoas,e acho que um problema universal,uma vida de boas ações não basta para que sejas considerado digno porem basta um pecado para te condenar eternamente.

Geni é na verdade nossa pátria, tão abusada por todos… o Zeppelin são os estrangeiros, que sempre foram donos do Brasil. Analisando o periodo do regime militar, desde 1964, e a economia do Brasil.

Vocês são um bando de retardados…
Geni é a mãe de vcs…hahahah

Além de todas as mensagens óbvias que a musica tem gostaria de acrescentar que no livro “O Idiota” de Dostoiéviskl tem uma passagem muito parecida com esta história o que me faz crer de onde ele tirou inspiração para esta musica.Não me surpreende pois antes dos 16 anos Chico já havia lido todos os autores russos.

As pessoas deveriam tomar isso como exemplo, pois isso é o nosso cotidiano nú e cru……pare e pense antes de faar ou fazer algo contra o seu proximo….
Desde já agradeço………….

A música retrata a discrimição q até hoje existe em nosso pais…
Muiitos de nós escondemos q temos preconceitos

Geni não se trata de uma mulher, mas de um homem, por isso que na Ópera do Malandro, um personagem homossexual que conta a história de Geni.
A música mostra como a sociedade sente repulsa por homossexuais, mesmo que um homossexual tenha salvado essa sociedade, ou seja, o preconceito nunca muda.

…UM PONTO DE VISTA DIFERENTE,APARTIR DE UM ATO LIBERTADOR,FAZ UMA MUDANÇA NA SOCIEDADE MAS NAO MUDA SEUS MODO DE AGIR….BOM,PRA MIM,ESTA É UMA QUESTAO MUITO CRITICA.TUDO NA VIDA TEM SUA REPOSTA!

ela nao é uma prostituta, e sim um homosexual masculino (um traveco sic), esta claro que ela dormia com varios homens, e tambem com mulheres, (“…Com os velhinhos sem saúde. E as viúvas sem porvir…”)… mesmo sendo escurraçado pela sociedade hipocrita, se vê disposta a ajudar quando solicitado, pelo bem geral, na esperança de ser visto tambem como alguem que faz parte da mesma sociedade …

GENI E O ZEPELIM é um típico caso de corrupção muito bem entrelaçado com o preconceito e a índole de cada pessoa.
GENI: moça simples que “servia” aos menos favorecidos com o seu prazer (“dava” aos pobres). Ela não era prostituta, pois não cobrava nada pelo serviço nem se entregava a pessoas “nobres”
Há sim uma conotação política, nas três instâncias: política, financeira e religiosa, e todas se rendem ao que sempre condenaram em troca da própria vida.
O prefeito, o banqueiro e o bispo representam a sociedade como um todo. Eles nos representam.
E GENI, é, na verdade, a redentora.

Joel, não ficou claro que “Geni” é um homossexual masculino?

rapaz geni e uma puto ou e o que mermo pelo amor de deus?

“Geni e o Zepelim” faz parte da trilha sonora da peça “A Ópera do Malandro”, de 1977.
A história da peça retrata os anos 40, em plena II Guerra Mundial, na Lapa, antigo bairro boêmio e reduto da malandragem do Rio de Janeiro naquela época.
Max é um malandro elegante e sem escrúpulos que explora Margot, cantora de um cabaré dirigido por Otto Strudell, chefe da espionagem nazista da região.
Margot é ex-mulher de “Tigrão”, chefe da polícia, que finge ser inimigo de Max, mas na verdade é amigo deste e acoberta-o, quando este comete suas contravenções.
Através de Geni, um travesti apaixonado por ele, Max fica sabendo da chegada ao Rio de Ludmila, filha de Strudell, uma moça que apesar da aparência ingênua, na verdade é muito esperta e tem como plano enriquecer fazendo contrabando, usando as facilidades de transporte na guerra.
A música em questão é cantada na peça pelo próprio personagem.
Não creio que haja alguma conotação de protesto político-ideológico na letra. Por fazer parte de uma trilha sonora, creio que o Chico elaborou a letra pensando somente no personagem (assim como outras músicas da peça como “O Malandro”; “Pedaço de mim”; Etc).
Entretanto, seguramente, Chico faz uma crítica social, principalmente à hipocrisia dos membros da entidade conhecida como TFP (Tradição, Família e Propriedade) que se organizou na década de 60 para fazer frente aos ideais revolucionários dos estudantes, artistas, etc.
Chico usa uma estória surreal, intencionalmente exagerada de fantasia, para mostrar que a sociedade pode ser muito hipócrita com um de seus membros, somente pelo fato deste ser “diferente” do que prega os costumes vigentes e tradicionais.
Desta forma, somente por ser homossexual Geni é escorraçado por aquela sociedade, que não reconhece nenhum de seus valores, mas não se furta em bajulá-lo, quando ele se torna conveniente e “útil”, para, em seguida, após satisfeita em seus interesses, voltar a humilhá-lo, numa espécie de moto-contínuo eterno.
No texto da música Chico endereça sua crítica a instituições específicas, que ele considera como sendo poços de hipocrisia, tais como: as autoridades (“o prefeito de joelhos”), a Igreja (“O bispo de olhos vermelhos”) e os Burgueses (“O banqueiro com um milhão”).

Eu gostaria de saber do próprio Chico se a Geni que ele idealizou é uma mulher ou um travesti. Será que alguém sabe a resposta ou ele mesmo pode responder?

Salve Chico Buarque!

mostra a realidade a que pessoas são subjulgadas e que nun momento o mundo pode presisar dela virar heroina e ao mesmo tempo lhes virarem as costas, isso é muito comnun inclusive nos nossos dias julgar uma pessoa numa escala de trabalho, achar que a mesma não tem sentimentos; sempre pensei que esta melodia seria capaz de elucidar um musical auxiliados por outras musicas deste genero, com relação ao meu pensamento pode publicar

Bem, dizem as más linguas q esta letra é uma metafora da ditadura. Qdo ele diz joga pedra na Geni seria ele mesmo fazendo o ato da critica subescrita.
Mas…falando-se em Chico Buarque, todo mundo qer fazer uma analise inteligente e generaliza dizendo q toda musik do malandro tem alguma referencia ao periodo da dita-dura so pra depois qerer falar “bonito” como eu disse no inicio. Metafora…srsrsr

Chico Buarque conta a história de uma mulher que é vista como uma prostituta e é julgada e humilhada pela sociedade que a mesma não ajuda. Trata-se de uma mulher simples e com ‘respeito’ por ser donsela e boa, o suficiente, para auxiliar as pessoas como os idosos. Porém, quando a comunidade necessita dela para os salvar, se ajoelham a seus pés – O padre, o banqueiro e o prefeito- O poder religioso, financeiro e político se cegam para enxergar os princípios, ou seja, só pensam nos seus interesses próprios. O compositor reputa a hipocrisia das pessoas e a ingratidão. Após Geni salvar a cidade, ela volta ao patamar baixo no qual a sociedade a colocou e no, no fundo, sempre a enxergou.

Acredito que esta musica faz um paralelo, uma analogia…com o brasil da epoca que foi escrita..um brasil de todos , que se vende facil, que é enganado, onde nos fazem promessas e tal e depois continuam anos cuspir, a nos usar…

nesse texto observa-se que Chico faz uma analogia há Maria Madalena a quem Jesus Cristo salvou de ser apedrejada, ou seja a discriminação pelo fato dela já haver tido vários namorados apontando-na assim como se ela fosse uma prostituta mais quando o autor cita que ela era uma donzela e que tinha isto em segredo quis nos precaver de que as aparências enganam e que muitas vezes quem apedrejamos pode ser de quem precisaremos nos futuro e ainda depois de satisfazermos nossas necessidades através da mesma podemos não reconhecer o que foi feito e continuarmos a descriminar

Tânia Barros 16 anos…

hipocrisia e ingratidão de um povo

Na verdade, é uma das músicas da peça “Ópera do Malandro”. Na cena, é cantada por um personagem homossexual (na montagem original de 1978, interpretado pelo grande ator Emiliano Queiroz – mais conhecido como o “Dirceu Borboleta” da novela e seriado “O Bem Amado”) que narra uma história de discriminação.

conta a história de uma vagabunda que salva um povo. nas entrelinhas, toda a hipocrisia que vivemos todos os dias e uma história muito interessante.

Qual é a sua interpretação?

-->