Deixe a Menina

3 comentários

Chico Buarque

Não é por estar na sua presença
Meu prezado rapaz
Mas você vai mal
Mas vai mal demais
São dez horas, o samba tá quente
Deixe a morena contente
Deixe a menina sambar em paz

Eu não queria jogar confete
Mas tenho que dizer
Cê tá de lascar
Cê tá de doer
E se vai continuar enrustido
Com essa cara de marido
A moça é capaz de se aborrecer

Por trás de um homem triste há sempre uma mulher feliz
E atrás dessa mulher mil homens, sempre tão gentis
Por isso para o seu bem
Ou tire ela da cabeça ou mereça a moça que você tem

Não sei se é para ficar exultante
Meu querido rapaz
Mas aqui ninguém o agüenta mais
São três horas, o samba tá quente
Deixe a morena contente
Deixe a menina sambar em paz

Não é por estar na sua presença
Meu prezado rapaz
Mas você vai mal
Mas vai mal demais
São seis horas o samba tá quente
Deixe a morena com a gente
Deixe a menina sambar em paz


3 comments on “Deixe a Menina

  1. Balsa disse:

    Na minha visão, a música retrata a história de um homem solitário (“mereça a moça que você tem”, nenhuma) que se apaixona por uma “morena”, contudo, por algum motivo qualquer, não consegue expor seus sentimentos a ela (“E se vai continuar enrustido”). Seu amigo (embora seja usada a terceira pessoa no texto, nada indica que há mais de uma pessoa), que sabe de sua paixão, tenta aconselhá-lo a se esquecer dela e cessar sua obsessão em segui-la (“tire ela da cabeça”, “Deixe a menina sambar em paz”, “Com essa cara de marido
    “). Tudo isso ambientado durante toda uma noite e madrugada (dez horas, três horas, seis horas) em algum bar no qual toca um samba.

    Vale ressaltar ainda o fato de a morena ser cobiçada por diversos homens e ser indiferente ao sofrimento da personagem principal, como fica claro em “Por trás de um homem triste há sempre uma mulher feliz/E atrás dessa mulher mil homens, sempre tão gentis”.

    Por último, ressaltar as ligeiras mudanças de versos nas estrofes repetidas (“Mas você vai mal/Mas vai mal demais” por “Mas aqui ninguém o agüenta mais” e “Deixe a morena contente” por “Deixe a morena com a gente”) aponta o que, ao meu ver, seria algo como: o amigo começa aconselhando-o a esquecer a morena, passado algum tempo se irrita com a obsessão daquele por ela, chegando a se irritar mas, no final, retorna à aparente amizade, embora demonstre estar ficando com a morena e provavelmente “levando-a para casa”.

  2. Diego disse:

    Essa música conta a história de um cara que levou a moça pro samba mas esta não quis saber de dançar com ele.

    Ouçam a música Sem Compromisso do Chico, que é a versão do “acompanhante” da morena.

  3. Morgana disse:

    Se trata de um casal de namorados. O homem já está acomodado na relação, não participando mais das “alegrias” da sua mulher, ele não dança, não se dá com os amigos dela e ainda é ciumento, fica vigiando, controlando. A “morena” gosta de sambar e de se exibir e é normal que ela tenha vários admiradores. “Por traz de um homem triste há sempre uma mulher feliz e por traz dessa mulher mil homens sempre tão gentis”. Independente se ela é fiel ou não ao seu namorado, o fato dele estar com “cara de marido”, não interfere na noite dela, nem na sua alegria de ser admirada e desejada. E bem o ditado de “quem não dá assistência…”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *