Bastidores

4 comentários

Chico Buarque

Chorei, chorei
Até ficar com dó de mim
E me tranquei no camarim
Tomei o calmante, o excitante
E um bocado de gim

Amaldiçoei
O dia em que te conheci
Com muitos brilhos me vesti
Depois me pintei, me pintei
Me pintei, me pintei

Cantei, cantei
Como é cruel cantar assim
E num instante de ilusão
Te vi pelo salão
A caçoar de mim

Não me troquei
Voltei correndo ao nosso lar
Voltei pra me certificar
Que tu nunca mais vais voltar
Vais voltar, vais voltar

Cantei, cantei
Nem sei como eu cantava assim
Só sei que todo o cabaré
Me aplaudiu de pé
Quando cheguei ao fim

Mas não bisei
Voltei correndo ao nosso lar
Voltei pra me certificar
Que nunca mais vais voltar

Cantei, cantei
Jamais cantei tão lindo assim
E os homens lá pedindo bis
Bêbados e febris
A se rasgar por mim

Chorei, chorei
Até ficar com dó de mim


4 comments on “Bastidores

  1. Nilo Neto disse:

    Seria o término de relacionamento amoroso de uma prostituta? Mostrando como até uma pessoa que vende sexo, pode amar e sofrer por isso. Ou também mais uma metáfora da ditadura, como os pseudo-intelectuais devem achar ahahahh

  2. nayara disse:

    Queria saber mais sobre. Me disseram que essa música foi feita por encomenda. Quem será que pediu?

  3. Aron disse:

    Chico escreveu essa musica quando brigou com o dono da gravadora em que fazia seus álbuns

  4. Davi Vieira disse:

    Essa música foi feita por Chico Buarque, para ser gravada por sua irmã Cristina, mas acabou sendo incluída no LP que comemorava os 25 anos de carreira do consagrado cantor Cauby Peixoto, “Cauby, Cauby” (Som Livre, 1980), tornando-se mais um de seus inúmeros sucessos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *