Não É Sério (c/ Negra Li)

7 comentários

Charlie Brown Jr

(2x)
(Chorão) Eu vejo na TV o que eles falam sobre o jovem não é sério
(Negra Li)O jovem no Brasil nunca é levado a sério
(Chorão) Eu vejo na TV o que eles falam sobre o jovem não é sério
(Negra Li) Não é sério

(2x)
(Chorão) Eu vejo na TV o que eles falam sobre o jovem não é sério
(Negra Li)O jovem no Brasil nunca é levado a sério
(Chorão) Eu vejo na TV o que eles falam sobre o jovem não é sério
(Negra Li) Não é sério

(Chorão)
Eu Sempre quis falar
Nunca tive chance
Tudo que eu queria
Estava fora do meu alcance
Sim, já
Já faz um tempo
Mas eu gosto de lembrar
Cada um, cada um
Cada lugar, um lugar
Eu sei como é difícil
Eu sei como é difícil acreditar
Mas essa porra um dia vai mudar
Se não mudar, pra onde vou…
Não to cansado de tentar de novo
Passa a bola, eu jogo o jogo

(2x)
(Chorão) Eu vejo na TV o que eles falam sobre o jovem não é sério
(Negra Li)O jovem no Brasil nunca é levado a sério
(Chorão) Eu vejo na TV o que eles falam sobre o jovem não é sério
(Negra Li) Não é sério

(Chorão)
A polícia diz que já causei muito distúrbio
O repórter quer saber porque eu me drogo
O que é que eu uso
Eu também senti a dor
E disso tudo eu fiz a rima
Agora tô por conta
Pode crer que eu tô no clima
Também tô no clima
(2x)
(Chorão) Eu to no clima
(Negra Li) Também to no clima

(Chorão) Eu to no clima

(Chorão) Revolução na sua vida você pode você faz
(Negra Li) Quem sabe mesmo é quem sabe mais
(Chorão) Revolução na sua mente você pode você faz
(Negra Li) Quem sabe mesmo é quem sabe mais
(Chorão) Revolução na sua vida você pode você faz
(Negra Li) Quem sabe mesmo é quem sabe mais
(Chorão) Também sou rimador, também sou da banca
Aperta um do forte que fica tudo a pampa
(2x)
(Chorão) Eu to no clima
(Negra Li) Também to no clima

(Chorão) Eu to no clima

(repete tudo)
Sempre quis falar….

Chegando por aqui Negra Li, família RZO
Adeus maluco só

(Negra Li)
O que eu consigo ver é só um terço do problema
É o Sistema que tem que mudar
Não se pode parar de lutar
Senão, não muda
A Juventude tem que estar a fim
Tem que se unir
O abuso do trabalho infantil, a ignorância
Faz diminuir a esperança
Na TV o que eles falam sobre o jovem não é sério, não é sério
Então Deixa ele viver. É o que Liga.


7 comments on “Não É Sério (c/ Negra Li)

  1. Élem dos Reis disse:

    Essa música mostra que a educação é o caminho para conscientização contra o trabalho infantil e outros tipos de explorações que são feitas aos jovens e crianças do Brasil. E que na mídia o jovem não tem o sue devido valor.. é visto como uma ameaça a sociedade

  2. Bernardo disse:

    Acho que essa música retrata a realidade do jovem que não faz parte daquele estereotipado pela mídia (skatistas, rockeiros e aqueles que tem um estilo diferente em geral). Acontece bastante de quando eu estou andando de skate alguém me chingar ou tirar um pré-conceito de mim, e você pode até dizer que não, mas a mídia é um dos principais fatores que contribuem pra esse tipo de preconceito atualmente. Pra evitar isso é só não se deixar levar por essas ideias e criar seu próprio ponto de vista.

  3. Frank Cesar disse:

    HEI! DEMORO !
    VOLTA LOGO !
    PRA JESUS CRISTO!
    NEGRA LI!

    CLICK PARA OUVIR
    http://www.youtube.com/watch?v=ZSugts2D9g8

  4. Natália Santos disse:

    Esta musica retrata a alienação que a midia faz dos jovens, “esteriotapando” e sem entender realmente o que se passa com ele.

  5. matheus sena disse:

    para mim essa musica retrata a historia de um jovem que fuma o seu baseado e nao faz nada de errado, mais o sistema nao o deixa em paz

  6. Mayara disse:

    O assunto principal retratado na música é a falta de espaço de jovens na sociedade, pois a adolescência é encarada como fase da rebeldia, das drogas e ninguém ouve os jovens, ninguém se importa com a opinião daqueles que futuramente serão os adultos desse país. Como um exemplo disso, dá pra pôr a parte “Eu sempre quis falar, nunca tive chance. Tudo que eu queria estava fora do meu alcance”

  7. Mesmo com seus pontos negativos acho que o Chorão foi uma espécie de porta-voz da geração do final dos anos 90. Nós tínhamos estrangeiros e bandas dos anos 80, mas nenhuma banda que falasse por aquela geração.
    Acho que a música fala de uma geração rotulada de alienada e perdida, pois as batalhas pela liberdade já haviam sido vencidas, mas o mundo não era perfeito, e os jovens enxergavam isso, mesmo que calados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *