Saudosa Maloca

9 comentários

Adoniran Barbosa

Se o senhor não tá lembrado
Dá licença de contá
Que aqui onde agora está
Esse edifício arto
Era uma casa véia
Um palacete abandonado
Foi aqui seu moço
Que eu, Mato Grosso e o Joca
Construímos nossa maloca

Mas, um dia
Nem quero me lembrá
Veio os home co´as ferramentas
O dono mandô derrubá

Peguemos tudo as nossas coisa
E fumos pro meio da rua
Apreciar a demolição
Que tristeza que eu sentia
Cada táuba que caía
Duia no coração

Mato Grosso quis gritá
Mas em cima eu falei:
Os homi tá cá razão
Nós arranja outro lugar
Só se conformemos quando o Joca falou:
“Deus dá o frio conforme o cobertô”
E hoje nóis pega a páia nas grama do jardim
E prá esquecê nóis cantemos assim:
Saudosa maloca, maloca querida,
Dim, dim, donde nóis passemo os dias feliz de nossas vida


9 comments on “Saudosa Maloca

  1. Eny Nardelle disse:

    FALA SOBRE A VARIAÇÃO LINGUÍSTICA DO BRASIL.

  2. Kleber disse:

    Um dos grandes clássicos de Adoniran. Retrato um dos grandes problemas brasileiros até os dias de hoje: a falta de moradia. Mas a composição ainda tem outros componentes importantes: o dono (quem tem o poder econômico) manda; o conformismo do povo brasileiro (fumos apreciar a demolição); e o discurso da igreja católica (eterna aliada do poder econômico), que nos conforta e nos conforma (Deus dá o fio conforme o cobertô). Por fim, mas não menos importante, a falta de moradia continua sem solução: ” e hoje nóis pega a paia nas grama do jardim”.

  3. elton disse:

    A epoca em Adoniram compos esta musica estava muito forte o sistema do regime militar onde apenas os trabalhadores urbanos eram “beneficiados” pelas leis trabalhistas dentre outros.
    o trabalhador do campo se vê abrigado a migrar para a cidade o que ocasiona na invasao de alguns predios publicos e formaçao de alguns curtiços. Quando ele diz “Os homi tá cá razão” fica clara a questao da invasao do imovel. a fala humilde nos remete ao homen do campo de origem bem simples.

  4. Emídio disse:

    Na minha opinião a “maloca” era apenas um local (talvez uma casa abandonada) onde um grupo de amigos “Eu, Mato Grosso e o Joca” se reuniam para conversar, talvez beber e jogar, sei lá… Mas um dia o dono resolveu reocupar o local e os amigos ficaram sem a sua casinha de brincadeiras. Quase como um Centro Acadêmico dos univesitários.

  5. Kevin disse:

    Olha estou fazendo um trabalho sobre isso mas n acho o significado de E hoje nois pega a paia
    Nas grama do jardim

    • Dulce Vieira. disse:

      Aqui no sul de Minas, na zona rural ,as vezes ainda se ouve: vou puxar uma paia. Querendo dizer: vou descansar, dormir depois do almoço principalmente. Seria o equivalente a siesta.Puxou uma paia, quase uma transgressão. Preguiça.

  6. Eliel de Souza disse:

    A linguagem utilizada no texto da composição é exageradamente caipira.Acho que o “E hoje nós pega a paia” pode estar relacionado à improvisação de uma cobertura com abrigo com palhas de coqueiro ou de palmeira em certo jardim público ou ainda, fumar um cigarro de palha num banco de jardim(costume muito comum entre os matutos que chegavam aos grandes centos
    Eliel

  7. Eliel de Souza disse:

    A linguagem utilizada no texto da composição é exageradamente caipira.Acho que o “E hoje nós pega a paia” pode estar relacionado à improvisação de uma cobertura como abrigo com palhas de coqueiro ou de palmeira em certo jardim público ou ainda, fumar um cigarro de palha num banco de jardim(costume muito comum entre os matutos que chegavam aos grandes centros
    Eliel

  8. Mario disse:

    Giria caipira antiga: pegar a paia, tirar uma paia significava tirar uma soneca, dar uma “dormidinha”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *