Dois corações

Da idade de doze anos José e Maria se amavam Mais o véio pai da moça Com isso não concordava Nas cartas que ele escrevia Com tristeza ela contava E’ mió nóis dois fugi Outro jeito não achava Combinaram de encontrá Na mata do Tombadô Maria saiu de casa A má sorte acompanhô Bem na vorta do caminho Uma onça lhe pegô Só o seu chalinho branco No lugar […]

Um sonho a dois

Ela sabe, o jeito de agradarUm sorriso brincando no olharMe fascina com seu jeito de serEla é tudo enfim que eu preciso ter Ele passa, e o tempo faz pararQuando fala é música no arMe conquista, querendo não quererEle é tudo, enfim, que eu preciso ter Quando bater na porta deixa entrarPra te ganhar de […]

Dois bombons e uma rosa

Faço votos de feliz casamento, parabéns pra você, prevaleceu seu bom-senso. Reconheço que era chato ser a outra eternamente com encontros marcados por coisas do tipo ?eu subo na frente?. Finalmente teu garoto vai ter um pai de primeira, você mais segurança e um pingüim na geladeira. Na cabeceira um relógio, a hora mais luminosa, […]

Não Resisto a Nós Dois

Eu gosto de vocêEu penso em vocêEu só respiro você Eu tento te esquecerE te deixar pra láMas não consigo, não dá Sonhos perdidosQue não saem do meu coraçãoQue vem mesmo que eu diga não Mas é só te verPra enlouquecerFaço tudo o que você querVou me arrepender depoisMas eu não resisto a nós doisOu […]

Fundo azul

Borboleta esvoaçando em fundo azulFlores desabrocham, é primaveraBrisa leve sopra do norte e pro sulNo espaço um foguete busca ‘nova era’ O vigário empunha a estolaNo campo santo, alguém reza por alguémVinte e dois homens disputando a mesma bolaJoga no bicho eu e ela e você também O cão ainda é fiel amigoCrianças continuam a […]

Sinfonia imortal

Nós dois somos um naipe de orquestraRaios de sol pela frestaNas partituras do amorSurgiu no brilho dos instrumentosFeito uma sombra, um lamentoUm contratempo da dor Jamais a corda lá do destinoFez nosso amor peregrinoVagando em acordes vãosE a paz era perfeita harmoniaAté que chegou o diaDa gente fora do tom Quando o amor desafinaAs notas […]

Felicidade

Para que tanta ambição, tanta vaidade?Procurar uma estrela perdidaQuase sempre o que nos dá felicidadeSão as coisas mais simples da vida Felicidade é uma casinha simplesinhaCom gerânios, em flor na janelaUma rede de malha branquinhaE nós dois a sonhar dentro dela (Ai, ai, ai, isto é tão pouco, minha nega)Ai, ai, ai, mas pra mim […]

Aqueles Olhos Verdes (Aquellos Ojos Verdes)

Aqueles olhos verdesTranslúcidos serenosParecem dois amenosPedaços do luarMas têm a miragemProfunda do oceanoE trazem todo o enganoDas procelas do mar Aqueles olhos verdesQue inspiram tanta calmaEntraram em minh’almaEncheram-na de dorAqueles olhos tristesPegaram-me tristezaDeixando-me a cruezaDe tão infeliz amor Aqueles olhos verdesQue inspiram tanta calmaEntraram em minh’almaEncheram-na de dorAqueles olhos tristesPegaram-me tristezaDeixando-me a cruezaDe tão infeliz […]

Juraci

Desde o dia quem que eu te vi, juracyNunca mais tive alegriaMeu coração ficou daquele jeitoDando pinote dentro do meu peitoMas agora eu quero, eu quero saberQual a sua opiniãoPra resolver nossa situaçãoPode ser, ou tá difícil, coração? Desde o dia quem que eu te vi, juracyNunca mais tive alegriaMeu coração ficou daquele jeitoDando pinote […]

Numa sala de reboco

Todo tempo quanto houver pra mim é poucoPra dançar com meu benzinho numa sala de rebocoTodo tempo quanto houver pra mim é poucoPra dançar com meu benzinho numa sala de reboco Enquanto o fole tá fungando, tá gemendoVou dançando e vou dizendo meu sofrer pra ela sóE ninguém nota que eu estou lhe conversandoE nosso […]

Prato fundo

Se como tantoAprendi com a minha avóNa minha casaSó se come em prato fun-d-o-dó A minha manaPara esperar o almoçoCome casca de bananaDepois engole o caroçoE o meu titioFaz vergonha a todo instanteFoi ao circo com fastioE engoliu o elefante A minha tiaJá engoliu uma fruteiraEstou vendo ainda o diaQue ela almoça a cozinheiraE depois […]

Você vai se quiser

Você vai se quiserVocê vai se quiserPois a mulherNão se deve obrigar a trabalharMas não vá dizer depoisQue você não tem vestidoQue o jantar não dá pra dois Você vai se quiserVocê vai se quiserPois a mulherNão se deve obrigar a trabalharMas não vá dizer depoisQue você não tem vestidoQue o jantar não dá pra […]

Sentinela alerta

Sentinela alertaO inimigo é astuciosoUm descuido é morte certaE o amanhã é sempre duvidosoCoração alertaO amor é o inimigoSorrateiro te despertaOuve este conselho de amigoSou qual pássaro perdidoPerdido, caído por dois olhosQue, de maus, me abandonaramHoje vivo da saudadeDa felicidade que o amor prometeuMas não me deu

Maria

Maria ! O teu nome principia Na palma da minha mão E cabe bem direitinho Dentro do meu coração, Maria  Maria De olhos claros cor do dia Como os de Nosso Senhor Eu por vê-los tão de perto Fiquei ceguinho de amor, Maria  No dia, minha querida, em que juntinhos na vida Nós dois nos quisermos bem A noite em nosso cantinho Hei de chamar-te baixinho Não hás […]

Batuque na cozinha

Não moro em casa de cômadoNão é por ter medo não Na cozinha muita gente sempre trisca em alteração Batuque na cozinhaSinhá não querPor causa do batuqueEu queimei o péBatuque na cozinhaSinhá não querPor causa do batuqueEu queimei o péEntão não bula na cumbuca Não me espante o ratoSe o branco tem ciúmeQue dirá o […]

Tarde demais

Só tem um jeito de você me entenderUma maneira que te faça enxergarEu já cansei de discutir com vocêNão adianta mais falar por falar Há muito tempo que eu venho pensandoAnalisando nós doisPerdi meu tempo com você só brigandoNão vou deixar pra depois Você não vai mudarÉ fácil presumirA sua vida de aventura dura pouco […]

Estrela do mar

Um Pequenino Grão De AreiaQue Era Um Pobre SonhadorOlhando o Céu Viu Uma EstrelaE Imaginou Coisas De Amor Passaram Anos, Muitos AnosEla no Céu e Ele no MarDizem Que Nunca o PobrezinhoPode Com Ela Encontrar Se Houve Ou Se Não HouveAlguma Coisa Entre Eles DoisNinguém Soube Até Hoje ExplicarO Que Há De VerdadeÉ Que Depois, […]

O Que É Sympathia?

 1. Simpatia é o sentimento Que nasce num só momento Sincero no coração; São dois olhares acesos Bem juntos, unidos presos Numa mágica atração. 2. Simpatia são dois galhos Banhados de bons orvalhos Nas mangueiras do jardim; Bem longe às vezes nascidos Mas que se juntam crescidos E que se abraçam por fim. 3. São […]

Baile moderno

Pra cantar esta moda eu peço permissãoPras mocinhas que dançam nas bonita reuniãoEu também não sou santo pra querer dar liçãoNo sistema moderno desta diversão Pois eu não tenho nada a perderMas porém posso dar opiniãoSe eu bato nessa tecla é com muita razãoPor ver a vergonha de certas funçãoOs moço ali vai não perde […]

Ladrão de terra

Tinha eu quatorze anoQuando deixei meu estadoMeu pai era sitianteTrabaiador e honrado Por este mundão de DeusEu dei murro no pesadoQuando a sorte me sorriaOs meus plano foi cortadoTriste notícia chegavaMeu destino transformavaEu fiquei um revortado Meu pai tinha falecidoNa carta vinha dizendoAs terra que ele deixouMinha mãe acabou perdendo Para um grande fazendeiroQue abusava […]

Menino caçador

Quando vejo uma corrida serra abaixo descambandoMe lembro do goianinho quando tinha quinze anosO seu pai chegou e disse, pegue aqui minha dois canosAcompanhe os caçadores que estou pouco enxergandoEle pegou a cartucheira e colocou em sua cinturaE disse pros companheiros não repare a estaturaTenho fé que esse moleque vai fazer boa figuraSe ele puxar […]

Adeus do mineiro

Adeus amigos companheiros de violaSei que é chegada a hora de eu partir pra eternidadeMeu coração, chora pranto de cascataPor deixar a serenata bem na flor da mocidade.Adeus viola dedicada companheiraJunto a minha cabeceira és a sombra da saudadeDe um pobre artista sem platéia delirandoQue vê cair o pano de um drama de verdade. De […]

A moda da japonesa

Conheço uma japonesaEla é a princesa da minha cidadeEla é pequenininha muito bonitinhaLinda de verdade Com a boquinha cor de rosaE vestido rodadoEla passa requebrando toda sorridenteOlhando de lado Me dá uma tremedeiraCanto essa rancheiraTodo atrapalhado ArigatôGarantido tôMas e se eu não tôEu também não tô Ela é japonesa?Sim senhor uéE você gosta dela?Ela não […]

A moça que dançou com o diabo

Numa sexta feira santaHá muitos anos atrásNa cidade de são carlosPublicaram nos jornais,Uma moça muito rica,Contrariou o gosto dos pais,Num baile que fez em casa,Ela dançou com o satanás. Quando o baile começouRegulava as nove horasChegou um moço bem vestido,Arrastando um par de esporas,Dando viva para o povo,Como vai minha senhora!Quero conhecer a festeiraPorque estou […]

O mineiro e o italiano

O mineiro e o italiano viviam às barras dos tribunaisNuma demanda de terra que não deixava os dois em pazSó de pensar na derrota o pobre caboclo não dormia maisO italiano roncava nem que eu gaste alguns capitaisQuero ver esse mineiro voltar de a pé pra Minas Gerais Voltar de a pé pro mineiro seria […]

Relógio quebrado

Vou contar uma passagem na vida de dois irmãosQue vivia discutindo a respeito a religiãoJosé que era o mais velho tinha sua devoçãoNa hora dele ir deitar fazia suas oração O seu irmão Durvalino falava dando risadaDeixe de falar sozinho isso não lhe adianta nadaÉ melhor você dormir pra acordar de madrugadaEu não vou perder […]

Força do destino

Quando um velho pescador/ Um bote foi alcançandoAquele vulto esquisito/ Rio abaixo ia rodandoE uma linda criancinha/ Dentro de um berço chorandoJunto dela ia uma carta/ Com clareza explicandoQue era filha enjeitada/ Por dois coração tirano O velho pegou a criança/ Pro seu rancho ele levouE as roupinhas molhadas/ No fogo êle enxugouNo pescoço da […]

Roubei uma casada

Comprei um carro na praçaEstava bem conservadoTinha quatro pneu novoQue pouco tinha rodadoDei um repasso no freioPra viajar mais sossegadoPus gasolina no tanqueE saí aceleradoPra roubar uma casadaQue eu já tinha combinado Em frente a casa delaEu pus o carro na calçadaDei um toque na businaEla saiu na sacadaAssim que ela me viuCorreu descendo a […]

Boneca cobiçada

Quando eu te conheci,Do amor desiludida,Fiz tudo e consegui,Dar vida à tua vida. Dois meses de ventura,O nosso amor viveu,Dois meses com ternura,Beijei os lábios teus. Porém eu já sabia,Que perto estava o fim,Pois tu não conseguias,Viver só para mim. Eu poderei morrer,Mas os meus versos não,Minha voz hás de ouvir,Ferindo o coração. Boneca cobiçada,Das […]

Vestido de seda

Meu bem, eu queria que você voltasseAo menos pra buscarAlguns objetos, que na despedidaVocê não levou Um batom usado caídoNo canto da penteadeiraUm vestido velho cheio de poeiraJogado no quarto com marcas de amor Vestido de sedaO seu manequim também te deixouAí no cantinho não tem mais valorSe não tem aquela que tanto te usou […]

Pingo D’Água

Eu fiz promessa pra que Deus mandasse chuva,Pra crescer a minha roça e vingar a criação,Pois veio a seca e matou meu cafezal,Matou todo meu arroz e secou todo o algodão! Nessa colheita, meu carro ficou parado,Minha boiada carreira quase morreu sem pastar Eu fiz promessa que o primeiro pingo dáguaEu molhava a flor da Santa […]

Chico Mulato

Na volta daquela estradaEm frente aquela encruzilhadaTodo ano a gente viaLá no meio do terreiro A imagem do Padroeiro São João de Freguesia De um lado tinha fogueiraEm redor, a noite inteiraTinha caboclo violeiroE uma tal de Teresinha Cabocla bem bonitinhaSambava neste terreiro Era noite de São JoãoTava tudo no serãoTava tava Ramão, o cantadorQuando foi de madrugadaSaiu […]

Ferreirinha

Eu tinha um companheiro por nome de FerreirinhaNós lidava com a boiada desde nós rapazinhoFomos buscar um boi bravo no campo de EspraiadinhoEra vinte e dois quilômetros da cidade de Pardinho Nós chegamo no tal campo cada um seguiu prum ladoFerreirinha foi num potro redondão muito cismadoJá era de tardezinha e eu já estava bem […]

Cabocla Tereza

Lá no arto da montanhaNuma casa bem estranhaToda feita de sapéParei uma noite o cavaloPra morde de dois estaloQue ouvi lá dentro batê Apeei com muito jeitoOuvi um gemido perfeitoE uma voz cheia de dô-Vancê Tereza descansaJurei de fazê vingançaPra morde do meu amô Pela réstia da janelaPor uma luizinha amarelaDe um lampião apagandoVi uma […]

Catimbau

Estive lendo no romance, de um casal de namoradoDe Rosinha e Catimbau, dois jovens apaixonadosRosinha, família rica, Catimbau era um coitadoCapataz de uma fazenda, mas trabalhador honradoLá domava burro bravo, no laço era respeitadoUm caboclo destemido, por tudo era admirado Catimbau encontrou Rosinha lá no alto do espigãoPor se ver os dois sozinhos, quis se […]

Cortando estradão

Montado a cavalo, cortando o estradão,Assim é a vida que leva um peão,Não tenho morada, não tenho rincão,E não tenho dona no meu coração. Montar burro bravo, é minha paixão,Não encontro macho que jogue eu no chão,Pra jogar um laço, também sou dos bons,Em qualquer rodeio eu sou campeão ! Ai, como é bom viver […]

Chico Mineiro

Cada vez que me “alembro”Do amigo Chico MineiroDas viage que nois faziaEra ele meu companheiro Sinto uma tristezaUma vontade de chorarAlembrando daqueles temposQue não mais há de voltar Apesar de eu ser patrãoEu tinha no coraçãoO amigo Chico MineiroCaboclo bom decididoNa viola era dolorido e era o peão dos boiadeiro Hoje porém com tristezaRecordando das […]

Caboclo na cidade

Seu moço eu já fui roceiroNo triângulo mineiroOnde eu tinha o meu ranchinhoEu tinha uma vida boaCom a Isabel minha patroaE quatro barrigudinhosEu tinha dois bois carreirosMuito porco no chiqueiroE um cavalo bom arreadoEspingarda cartucheiraQuatorze vacas leiteirasE um arrozal no banhado Na cidade eu só iaA cada quinze ou vinte diasPra vender queijo na feiraE […]

Aqueles olhos verdes (Aquellos Ojos Verdes)

Aqueles olhos verdesTranslúcidos serenosParecem dois amenosPedaços do luarMas têm a miragemProfunda do oceanoE trazem todo o enganoDas procelas do mar Aqueles olhos verdesQue inspiram tanta calmaEntraram em minh’almaEncheram-na de dorAqueles olhos tristesPegaram-me tristezaDeixando-me a cruezaDe tão infeliz amor Aquellos ojos verdesSerenos como un lagoEn cuyas quietas aguasUn día me miréNo saben las tristezasQue en mi […]

Encontros e despedidas

Mande notíciasDo mundo de láDiz quem ficaMe dê um abraçoVenha me apertarTô chegando… Coisa que gosto é poder partirSem ter planosMelhor ainda é poder voltarQuando quero… Todos os dias é um vai-e-vemA vida se repete na estaçãoTem gente que chega prá ficarTem gente que vaiPrá nunca mais… Tem gente que vem e quer voltarTem gente […]

Nosso amor é ouro

Nosso, amor é ouro jóia rara de se verÉ chuva de sonhosColoridos com prazerSomos o desejo e a paixão nós somos um querer Coração na bocaE um sorriso no olharO suor na peleE a música no arNós dois em nosso ninhoEntregues ao sabor de amar Nosso amor é sangueCoração!Sonho que eu jamaisQuero acordarApaixonadamenteApaixonadosComo o peixe […]

Estou apaixonado (Estoy Enamorado)

Uh! Ah eh oh!Uh! Uh! Uh! Uh!Ah eh oh! Quero beber o mel de sua bocaComo se fosse uma abelha rainhaQuero escrever na areia a sua históriaJunto com a minhaE no acorde doce da guitarraTocar as notas do meu pensamento E em cada verso traduzir as fibrasDo meu sentimentoQue estou apaixonadoQue este amor é tão […]

Vira-vira

Raios!Fui convidado pra uma tal de surubaNão pude ir, Maria foi no meu lugarDepois de uma semana, ela voltou pra casaToda arregaçada, não podia nem sentar Quando vi aquilo, fiquei assustadoMaria, chorando, começou a me explicarDaí então, eu fiquei aliviadoE dei graças a Deus porque ela foi no meu lugar Roda, roda e vira, solta […]

Banho de espuma

Que tal nós doisNuma banheira de espumaEl cuerpo calienteUn dolce farnienteSem culpa nenhuma Fazendo massagemRelaxando a tensãoEm plena vagabundagemCom toda disposiçãoFalando muita bobagemEsfregando com água e sabão Uh! Lá! Lá! Que tal nós doisNuma banheira de espumaEl cuerpo calienteUn dolce farnienteSem culpa nenhuma Fazendo massagemRelaxando a tensãoEm plena vagabundagemCom toda disposiçãoFalando muita bobagemEsfregando com água […]

Fio maravilha

E novamente ele chegou com inspiração. Com muito amor, com emoção, com explosão em gol. Sacudindo a torcida aos 33 minutos do segundo tempo,Depois de fazer uma jogada celestial em gol. Tabelou, driblou dois zagueiros. Deu um toque driblou o goleiro. Só não entrou com bola e tudoPorque teve humildade em gol. Foi um gol […]

Acorrentados (Encadenados)

Talvez fosse melhor se não voltassesTalvez fosse melhor se me esquecessesVoltar é começar a atormentar-nosA querer-nos para odiar-nos sem princípio nem finalFizemos um ao outro tanto danoQue amar entre nós dois é um martírio Jamais eu quis chegar ao desenganoE num mundo de delírioseguiremos sempre iguaisCarinho como o nosso é um castigoque se leva dentro d’alma […]

Enigma

Quis conter-me mas não pudeRevoltado com a atitudeDessa gente “original” Que pensa ser incomumE julga todos por umE prega sem ter moral Insensatos pregadoresEsses cruéis detratoresAgem quase sempre assim São imbecis personagensMolares das engrenagensQue vão roubá-la de mim Nas suas opiniõesEu tenho dois coraçõesCada qual amando mais Diz alguém mais “entendido”Que eu tenho um só […]

Suave é a noite (Tender Is The Night)

É tão calma a noiteA noite é de nós doisNinguém amou assimNem há de amar depois Quando o amanhã nos separarEm nossa lembrança hão de ficarBeijos de verãoTernuras de luarA brisa a murmurarSua canção Tudo tem suave encantoQuando a noite vemA noite é só nossaNo mundo não há mais ninguém Beijos de verãoTernuras de luarA […]

Alucinação

Eu não estou interessadoEm nenhuma teoriaEm nenhuma fantasiaNem no algo maisNem em tinta pro meu rostoOu oba oba, ou melodiaPara acompanhar bocejosSonhos matinais Eu não estou interessadoEm nenhuma teoriaNem nessas coisas do orienteRomances astraisA minha alucinaçãoÉ suportar o dia-a-diaE meu delírioÉ a experiênciaCom coisas reais Um preto, um pobreUma estudanteUma mulher sozinhaBlue jeans e motocicletasPessoas […]

Minha namorada

Se você quer ser minha namoradaAh, que linda namoradaVocê poderia serSe quiser ser somente minhaExatamente essa coisinha, essa coisa toda minhaQue ninguém mais pode ser…Você tem que me fazer um juramentoDe só ter um pensamentoSer só minha até morrer…E também de não perder esse jeitinhoDe falar devagarinhoEssas histórias de vocêE de repente me fazer muito […]

Paixão descalça

Choro. A paixão é mansãoOnde eu vivo e não moro…Rememoro toda a vidaIda, volta.A paixão só se amarraSe a gente se solta:A paixão é um bicho cruelDe asas feito gaivotaPor nós dois eu não juroNo futuro há pestanasEm olhares escurosEntre as venezianasDe um chalé de avenida…Volta, idaA paixão se suicidaSe a razão se intromete:A paixão […]

Falha humana

Eu provoco desastres sinistros de amorAquelas tragédias que seja como forEncerram fins de anoMisturam na boca o pernil e a dorO vinho e o horrorUm que anda no hall dos desaparecidosUm outro que nem foi identificadoIlusões soterradas, carinhos perdidosChoro não resgatadoE a chuva em diferentes clarões de vermelhoAs buscas inúteis pela noite inteiraO grito e […]

Ramo de delírios

Juntei no violão pra vocêO que já não tem mais sentidoE amarrei num buquêPra reaver o perdidoA terra onde nasceu o Peter PanFica entre a Vila e o Maracanã Bordei no aveludado do céuPor trás do Cruzeiro do SulUm transatlântico azulE nele vou te levarPra um pôr-do-sol com o marinheiro SimbadPra uma ciranda em Itamaracá […]

Simples e absurdo

O olho claro no cabelo cor da noiteRiso branco feito açoite no olhar de paranóiaAqui é cúmplice o que é simples e absurdo:Esmeralda no veludo, onça negra com jibóia O que é quente se reúne ao que é gelado:Dois vaga-lume agarrado na casaca do pingüimO que é sagrado vaticina o que é pecado:Dois louva-deus afogado […]

Dez Anos (Diez Años)

Assim se passaram dez anos Sem eu ver teu rosto Sem olhar teus olhos Sem beijar teus labios assim Foi tao grande a pena Que sentiu a minha alma Ao recordar que tu Foste meu primeiro amor Recordo junto a uma fonte Nos encontramos E alegre foi aquela tarde para nos dois Recordo quando a noite abriu seu manto E o canto daquela fonte nos envolveu O sono […]

Hoje quem paga sou eu

Antigamente nos meus tempos de venturaQuando eu voltava do trabalho para o larDeste bar alguém gritava com ironia:“Entra mano, o fulano vai pagar”Havia sempre alguém pagando um tragoPelo simples direito de falarHavia sempre uma tragédia entre dois coposNas gargalhadas de um infeliz a soluçarEu sabia que era um estranho desse meioUm estrangeiro na fronteira desse […]

Joujoux e Balangandãs

– Joujoux, joujoux?– Que é meu balagandã? – Aqui estou eu– Aí estás tu– Minha joujoux– Meu balagandã– Nós dois– Depois O sol do amor que manhãs– De braços dados– Dois namorados– Já sei Joujoux– Balagandãs Seja em Paris Ou nos BrasisMesmo distantes Somos constantesTudo nos une Que coisa raraNo amor nada nos separa

Iaiá, Ioiô

Yoyô, Yayáme dá licença p’rá eu brincar no carnavá?Iaiá, ioiôvancês não vai, mas deixa eu ir qu’eu voô Nunca vi festa tão boa (Yayá, Yoyô)Carnavá é memo o suco (Yayá, Yoyô)São três dias de alegria (Yayá, Yoyô)que inté faz ficá maluco Você diz que vai-se embora (Yayá, Yoyô)Não m’importa, não faz má (Yayá, Yoyô)Eu só […]

É tão triste dizer adeus

É tão triste dizer adeus É mais triste que morrer Quando um morre O outro chora Mas se um dos dois vai embora Os dois é que vão sofrer  Se eu ficar, Tão triste Sem você Dizer adeus  Mas pra que Que eu vou ficar Pra comida eu preparar E ter filhos pra criar E ter roupa pra lavar  O melhor Tão triste É separar Dizer adeus  Pra viver nosso […]

Qualquer coisa

Esse papo já tá qualquer coisaVocê já tá pra lá de MarrakeshMexe qualquer coisa dentro, doidaJá qualquer coisa, doida, dentro mexeNão se avexe não, baião de doisDeixe de manha, ‘xe de manha, poisSem essa aranha, sem essa aranha, sem essa aranha!Nem a sanha arranha o carroNem o sarro arranha a EspanhaMeça: tamanha!Meça: tamanha!Esse papo seu […]

Valsinha

Um dia ele chegou tão diferenteDo seu jeito de sempre chegarOlhou-a de um jeito muito mais quenteDo que sempre costumava olharE não maldisse a vida tantoQuanto era seu jeito de sempre falarE nem deixou-a só num cantoPra seu grande espanto, convidou-a pra rodar E então ela se fez bonitaComo há muito tempo não queria ousarCom […]

Eu fui à Europa

Eu fui à Europa,Pra cantar samba-de-breque,Numa radio de lá,Quando estreei, foi um chuá,Meti minha bossa,Pra mostrar que a gente nossa,Também sabe cantar,Com aquele molho de abafar Mas de repente,Quando eu atuava naquela estação,Senti no estúdio, um barulhão,E correrias, tiros, comandos, uma confusão,Pararam até com a irradiação,Fui agarrada por dois soldados e um oficial,Que disse: é […]

Não vá

De repente me deuEssa louca vontadeDe estar com vocêDar um ponto finalE tornar naturalMeu viver por viver Esquecer de uma vezQuem está com a razãoE matar a vontadeDo meu coraçãoDescobrir novamenteO sabor do prazerIr a lua e voltarQuando estou com você Você é o remédioQue vai me curarDe todo esse malJá andaram dizendoVocê lamentouMinha falta, […]

Romance no deserto (Romance In Durango)

Eu tenho a boca que arde como o solO rosto e a cabeça quenteCom Madalena vou-me emboraAgora ninguém vai pegar a gente Dei minha viola num pedaço de pãoUm esconderijo e uma aguardenteMas um dia eu arranjo outra violaE na viagem vou cantar pra Madalena Não chore não querida que este deserto findaTudo aconteceu e […]

2001

“Astronarta” libertadoMinha vida me “urtrapassa”Em “quarqué” rota que eu façaDei um grito no escuro“Sô parcero” do futuroNa reluzente “galáchia” Eu quase posso palparA minha vida que gritaEmprenha e se reproduzNa velocidade da luzA cor do céu me compõemar azul me dissolveA equação me propõeComputador me resolve “Astronarta” libertadoMinha vida me “urtrapassa”Em “quarqué” rota que eu […]

Cicatriz

Pobre não é umPobre é mais de doisMuito mais de trêsE vai por aíE vejam só Deus dando a paisagemMetade do céu já é meuDeus dando a paisagemMetade do céu já é meu Pobre nunca teve gostoA tristeza é a sua cicatriz.Reparem bem queSó de vez em quandoPobre é feliz Ai, quanto desgostoAi, quanto desgostoAssim […]

Filosofia do samba

Mora na filosofiaMorou, Maria!Morou, Maria?Morou, Maria! Pra cantar sambaNão preciso de razãoPois a razãoEstá sempre com os dois lados Amor é tema tão faladoMas ninguém seguiuNem cumpriu a grande leiCada qual ama a si próprioLiberdade e IgualdadeAonde estão não sei Mora na filosofiaMorou, Maria!Morou, Maria?Morou, Maria! Pra cantar sambaVeja o tema na lembrançaCego é quem […]

E o destino desfolhou

O nosso amor traduziaFelicidade e afeiçãoSuprema glória que um diaTive ao alcance da mãoMas veio um dia o ciúmeE o nosso amor se acabou, ou, ouDeixando em tudo o perfumeDa saudade que ficouEu te vi, a chorarVi teu pranto em segredo correrE parti a cantar sem pensar que doía esquecerMas depois, veio a dorSofro tanto […]

Casadinhos

Um sorriso e depoisUm aperto de mãoUm encontro no cinemaUm namoro no portãoMuitos beijos e abraçosDados com muito calorFoi assim que começouO nosso grande amor Passam dias e semanasE passam meses tambémVem papai, vem a mamãeE tudo vai muito bemUma igreja e o altarTodo mundo a cantarLá, lá… Terminando o casamentoVêm saindo os noivinhosMas agora […]

O segundo sol

Quando o segundo sol chegarPara realinhar as órbitas dos planetasDerrubando com assombro exemplarO que os astrônomos diriamSe tratar de um outro cometa Quando o segundo sol chegarPara realinhar as órbitas dos planetasDerrubando com assombro exemplarO que os astrônomos diriamSe tratar de um outro cometa Não digo que não me surpreendiAntes que eu visse você disseE […]

Rei do gatilho

Trecho falado : “O rei do gatilho…Super bang-bang de Michael Gustav, com Kid Morengueira, o mais temido pistoleiro de Wichitta.Temido pelos bandidos pois só atirava em nome da lei…”O Rei do gatilho!” Começa o filme com o garoto me entregandoUm telegrama do arizona, onde um bandido de lascarUm bandoleiro transviado que era o bamba lá […]

As quatro estações

Todas as flores da manhãSe abriram para te verVolta pra mimEsquece tudoSente o perfume da manhãVê se tenta me entenderQue seja assimNosso prazer Todas as quatro estaçõesEsperam por nós doisO universo das paixõesCalor e frioA confundir o antes e o depois Eu acordei nessa manhãProcurando por vocêVolta pra mimEsquece tudoFlores enfeitando maçãsEu guardei pra oferecerQue […]

Olhos de Tereza

Os olhos de Tereza tem mar dentro uma represa  Os olhos de Tereza calmos como quem esqueceu a pressa Os olhos Tereza cinco partos seis filhos doze netos  Os olhos de Tereza são secretos novelos novenas novelas.  Os olhos de Tereza põe mesa almoça e janta Mareado de choro os olhos dela alegria e tristeza.  Os olhos de Tereza dizem sim e de jeito nenhum Os olhos de Tereza são dois lagos duas janelas para o mar Navego a […]

Sob o céu sobre o chão

O céuTeto da boca de um planetaem rotaçãoBrilha quando chão tem menos luzmenos tensãoou pra nós dois no São João O chãoTapete extenso dos mistériosdo finitocarrega tudo que apavorao por virtoda razão sem razão Eu vouMe vingar do mundo em seu sorrisolibertaçãocomo se sua boca fosse a luanascente no céuque finda o dia em tentação

No tabuleiro da baiana

No tabuleiro da baiana temVatapá, oiCaruruMungunzáTem umbuPra ioiôSe eu pedir você me dáO seu coraçãoSeu amor de iaiá No coração da baiana temSeduçãoCanjerêIlusãoCandombléPra você Juro por DeusPelo senhor do BonfimQuero você, baianinha, inteirinha pra mimSim, mas depois, o que será de nós dois?Seu amor é tão fugaz, enganador Tudo já fizFui até num canjerêPra ser […]

Diariamente

Para calar a boca: RícinoPra lavar a roupa: OmoPara viagem longa: JatoPara difíceis contas: Calculadora Para o pneu na lona: JacaréPara a pantalona: NesgaPara pular a onda: LitoralPara lápis ter ponta: Apontador Para o Pará e o Amazonas: LátexPara parar na Pamplona: AssisPara trazer à tona: Homem-rãPara a melhor azeitona: Ibéria Para o presente da […]

Fogo no Paraná

– é, toda hora vem gente dizeno fulano viajou– foi pro sul– é isso aí– mais cedo ou mais tarde, todo mundo vai– mas num é pra “enricar” não– é só pra viver Seu Zé Paraíba, Seu “Zé das Criança”foi pro Paraná, cheio de esperançalevou a “muié”, e seis “barriguidin”Pedro, Joca e ManéCeverina, Zefa e […]

Maria Moita

Nasci lá na BahiaDe Mucama com feitorMeu pai dormia em camaMinha mãe no pisadorMeu pai só dizia assim, venha cáMinha mãe dizia sim, sem falarMulher que fala muito perde logo seu amorDeus fez primeiro o homemA mulher nasceu depoisPor isso é que a mulherTrabalha sempre pelos doisHomem acaba de chegar, tá com fomeA mulher tem […]

O sal da terra

Anda!Quero te dizer nenhum segredoFalo desse chão, da nossa casaVem que tá na hora de arrumar Tempo!Quero viver mais duzentos anosQuero não ferir meu semelhanteNem por isso quero me ferir Vamos precisar de todo mundoPra banir do mundo a opressãoPara construir a vida novaVamos precisar de muito amorA felicidade mora ao ladoE quem não é […]

Teletema

RumoEstrada turvaSou despedidaPor entreLenços brancosDe partidaEm cada curvaSem ter vocêVou mais só CorroRompendo laçosAbraços, beijosEm cada passoÉ você quem vejoNo tele-espaçoPousadoEm cores no além BrandoCorpo celesteMeta-metadeMeu santuárioMinha eternidadeIluminandoO meu caminho E findando a incertezaTão passageiraNós viveremosUma vida inteiraEternamenteSomente os doisMais ninguém Eu vou de sol a solDesfeito em corRefeito em somPerfeito em tanto amor

Virgem

As coisas não precisam de vocêQuem disse que euTinha que precisarAs luzes brilham no VidigalE não precisam de vocêOs Dois IrmãosTambém não precisam O Hotel Marina quando acendeNão é por nós doisNem lembra o nosso amorOs inocentes do LeblonEsses nem sabem de vocêO farol da IlhaSó gira agoraPor Outros olhos e armadilhasOutros olhos e armadilhasEu […]

Depois

Depois de sonhar tantos anosDe fazer tantos planosDe um futuro pra nósDepois de tantos desenganosNós nos abandonamos como tantos casaisQuero que você seja felizHei de ser feliz também Depois de varar madrugadaEsperando por nadaDe arrastar-me no chãoEm vãoTu viraste-me as costasNão me deu as respostasQue eu preciso escutarQuero que você seja melhorHei de ser melhor […]

Mil e uma noites de amor

Eu só quero vocêE mais nada…(2x) Não me enganaVem beleza humanaFica ao meu ladoPreciso de amorOutra cenaSomos dois poemasApaixonadosPoderemos sonhar… Eu só quero vocêE mais nada…(2x) Vida humanaTem outra vida humanaQue bom seriaUm dia nós doisE na camaÔh beleza humana!Sonho ao teu ladoPreciso de amor… Mil e uma noites de amorDe amor, de amorVocê chegou!Você […]

Ela une todas as coisas

Ela une todas as coisasComo eu poderia explicarUm doce mistério de rioCom a transparência de um mar Ela une todas as coisasQuantos elementos vão lá?Sentimento fundo de águaCom toda leveza do ar Ela está em todas as coisasAté no vazio que me dáQuando vejo a tarde cairE ela não está Talvez ela saiba de corTudo […]

Engenho de Dentro

Olha aí meu bemPrudência e dinheiro no bolsoCanja de galinhaNão faz mal a ninguém Cuidado para não cairDa bicicletaCuidado para não esquecerO guarda-chuva Conversa, bitocaEspera, passa o rodoPara melhorarChama pra dançar Engenho de DentroQuem não saltar agoraSó em RealengoEngenho de DentroQuem não dançar agoraSó no próximo baileEm Realengo Momento luminosoCarinho, sensualidadeLuxúria, fantasiaSonho, felicidadeVocê encontraNa minha […]

Pitoco

Pitoco era um cachorrinho Qu’eu ganhei do meu padrinho Numa noite de natá- Era esperto, muito ativo, Tinha dois zóio bem vivo, Sartando pra-cá, pra-lá. Bem cedo me levantava. Pitoco que me acordava C’os latido, sem pará, Me fazia tanta festa, Lambia na minha testa, Quiria inté me bejá. Nos dumingo, bem cedinho, Pegava meu […]

Futebol da bicharada

Lá no arraiá das coruja formaro dois cumbinado, O time do quebra-dedo, e o time do pé-rapado. A bicharada reuniu, formaro logo seu quadro, Nóis fumo vê esse jogo, por sê um jogo faladu. A bicharada pediu pro jogo sê irradiadu, Na estação du lugá, PRJ-Bichadu, O “ispriqui” era o jumento, rapaizinho apreparadu, As quinze […]

Brega-chique (o vento levou black)

Foi trabalhar Recomendada prá dois gringos Logo assim Que chegou do interior Era um casal Tipo metido a granfino Mas o salário Era tipo, um horror… A tal da madame, tinha mania Esquisitona de bater E baixava a porrada Quando a coisa tava errada Não queria nem saber… Doméstica! Ela era Doméstica! Sem carteira assinada […]

A índia e o traficante

Noite malandra um luar de espelho no meio da Terra a índia colhe o brilho Som de suor cheirada musical palmeira que se verga em meio ao vendaval Sentia macia floresta Bolívia, montanha, seresta Índia guajira já colheu sua noite volta para a tribo meio injuriada Uma fogueira numa encruzilhada felina um olho de paixão […]

Folia no matagal

O mar passa saborosamente a língua na areia Que bem debochada, cínica que é Permite deleitada esses abusos do mar Por trás de uma folha de palmeira A lua poderosa, mulher muito fogosa Vem nua, vem nua Sacudindo e brilhando inteira Vem nua, vem nua Sacudindo e brilhando inteira Palmeiras se abraçam fortemente Suspiram, dão […]

Veraneio vascaína

Cuidado, pessoal, lá vem vindo a veraneio Toda pintada de preto, branco, cinza e vermelho Com números do lado, dentro dois ou três tarados Assassinos armados, uniformizados Veraneio vascaína vem dobrando a esquina Porque pobre quando nasce com instinto assassino Sabe o que vai ser quando crescer desde menino Ladrão pra roubar, marginal pra matar […]

Moço

Moço,Passe por outro caminhoPois por aqui meu benzinhoPassou e vai regressarDois olhos brilhando mais que dois astrosDois pés deixando dois rastrosQue ninguém deve apagar Moço,Passou cantando, tão belaQue a brisa que veio com elaTocou a relva em florE as flores que circundam o caminhoFizeram coro baixinhoNa mesma trova de amor Moço,Todo meu ser agonizaQuando, de […]

As alucinações de Serguei

Vocês gostam de Vanderléia? (Não!) Vocês gostam do rei Roberto Carlos? (Não!) Vocês gostam de Serguei? (…) Então eu vou cantar as minhas alucinações Mas a mamãe me diz assim Corta este cabelo, essa juba de leão Falei então pra ela, nunca uma tesoura Não quero ser careca eu prefiro ser Sansão Serguei alargue essas […]

Doce de côco

Venho implorar pra você repensar em nós dois Não demolir o que ainda restou pra depois Sabes que a língua do povo é costumaz traiçoeira Quer incendiar, desordeira atear fogo ao fogo Tu sabes bem quantas portas tem meu coração E os punhais cravados pela ingratidão Sabes também quanto é passageira nossa desavença Não destrates […]

Lupicínica

Aí, Nei, essa vai pra Valmir Gato Manso Amei uma enfermeira do Salgado Filho, paixão passageira, sem charme nem brilho, roteiro batido, romance na tarde. E aí, numa seresta na Dois de Dezembro, me perguntaram por ela: “-Nem lembro…”, eu respondi com um sorriso covarde. Ouvi – que bofetada! – “Morreu duas vezes. Uma aqui […]