Brixton, Bronx ou Baixada

O que as paredes pichadas têm prá me dizer
O que os muros sociais têm prá me contar
Porque aprendemos tão cedo a rezar
Porque tantas seitas têm, aqui seu lugar

É só regar os lírios do gueto que o Beethoven
Negro vêm prá se mostrar
Mas o leite suado é tão ingrato que as gangues
Vão ganhando cada dia mais espaço

Tudo, tudo, tudo ,tudo ,tudo ,tudo , tudo ,todo igual
Brixton, Bronx ou Baixada (refrão)

A poesia não se perde ela apenas se converte
Pelas mãos no tambor

Que desabafam histórias ritmadas como único
Socorro promissor

Cada qual com seu James Brown
Salve o samba, hip-hop, reggae ou carnaval
Cada qual com seu Jorge Bem
Salve o jazz, baião, e os toques da macumba
Também
Da macumba também

0 comentário sobre “Brixton, Bronx ou Baixada

  • João Carlos Soares disse:

    A letra é de O Rappa

    Esta música é fantástica!

    Fala das desigualdades sociais, da influência que a religiosidade tem na vida das pessoas (principalmente as mais pobres) e como se investíssimos nesta pessoas, quantas coisas boas poderíamos (é só regar os lírios do gueto que o beethoven negro (refência às especulação que o musico Beethoven poder ter origem negra) vem pra se mostrar) e que a falta deste investimento levam os jovens para o crime, ao invés de uma vida digna (mas o leite suado é tão ingrato (a vida levada com dignidade é mais difícil, mais tortuosa) que as gangues vão ganhando cada dia mais espaço.
    A múscica prega a liberdade religiosa, defendendo o direito de todos escolherem a sua fé.

    VIVA O RAPPA, OS CARAS SÃO DIFERENCIADOS!!!

    11

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>