Maringá

Foi numa leva que a cabocla maringá,
Ficou sendo a retirante que mais dava o que falá,
E junto dela veio alguém que suplicou,
Pra que nunca se esquecesse,
De um caboclo que ficou.

Maringá, maringá,
Depois que tu partiste,
Tudo aqui ficou tão triste,
Que eu garrei a imaginá,
Maringá, maringá,
Pra haver felicidade,
É preciso que a saudade,
Vá bater noutro lugá.
Maringá, maringá,
Volta aqui pro meu sertão,
Pra de novo o coração,
De um caboclo assucegá.
Antigamente uma alegria sem igual,
Dominava aquela gente,

Da cidade de pombal,
Mas veio a seca,
Toda a chuva foi embora,
Só restando então as água,
Dos meus olhos chora!!!