Céu de Santo Amaro

Caetano Veloso, Flávio Venturini

Compositor(a) da letra: Johann Sebastian Bach - Adpt. Flávio Venturini

Álbum da letra: Porque não tínhamos bicicleta

Ano de lançamento: 2003

10 comentários

Olho para o céu
Tantas estrelas dizendo da imensidão
Do universo em nós
A força desse amor
Nos invadiu…
Com ela veio a paz, toda beleza de sentir
Que para sempre uma estrela vai dizer
Simplesmente amo você…

Meu amor..
Vou lhe dizer
Quero você
Com a alegria de um pássaro
Em busca de outro verão
Na noite do sertão
Meu coração só quer bater por ti
Eu me coloco em tuas mãos
Pra sentir todo o carinho que sonhei
Nós somos rainha e rei

Na noite do sertão
Meu coração só quer bater por ti
Eu me coloco em tuas mãos
Para sentir todo o carinho que sonhei
Nós somos rainha e rei

Olho para o céu
Tantas estrelas dizendo da imensidão
Do universo em nós
A força desse amor nos invadiu…
Então…
Veio a certeza de amar você…




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 comentários para a letra “Céu de Santo Amaro

  1. Leo Jaime de Vargas disse:

    Acredito que a primeira estrofe dessa poesia romântica em forma de música busca descrever aquilo que muitas vezes não conseguimos descrever, mas que só quando amamos é que sentimos, porque tantas coisas impossíveis outrora renascem no nosso tão ao alcance, como se desse pra conquistar tudo, vencer tudo, ganhar tudo e ter tão pouco, e isso nos torna plenos e nos sentimos tão tranquilos evem aquela sensação de que todo os universo cabe em nós, pois o amor, assim como o universo é imensurável,as estrelas testemunham deste amor, estrelas são como o brilho que se adquire quando o amor brota nos olhos, e vem aquele encantamento, mesmo em meio as trevas do espaço o amor sempre chega com seu brilho.
    A segunda estrofe traz uma singeleza extraordinária, onde o “herói” declara explicitamente o seu amor, por que seu amor se revela de uma maneira simples desde o fim da primeira estrofe quando diz: ” Simplesmente amo você..” com a alegria de um pássaro, pois o amor desperta em nós a vontade das descobertas, como coloquie anteriormente a possibilidade de fazer coisas que antes não acreditávamos ser em possíveis, o amor nos faz voar por todos os horizontes, e na segunda parte da segunda estrofe este ‘herói” declara sua rendição completa a este amor.
    Na última estrofe fala da força do amor que invade nosso corações, pois o amor é forte como a morte e todas as coisas podem vencer.

  2. Fátima disse:

    Olá, muito boa sua análise, mas a letra dessa música não é de Caetano Veloso e sim de Flávio Venturini. veja esses links:
    http://www.museuclubedaesquina.org.br/flavio-venturini/discos/porque-nao-tinhamos-bicicleta/
    e
    http://www.paginadamusica.com.br/edanteriores/abril01/flavioventurini.htm

  3. Nairana Valente Ribeiro disse:

    Essa música é do Flávio Venturini e o Caetano apenas a interpretou e popularizou.
    A música, como a arte em geral, me serve para interpretar e expandir a profundidade da experiência humana. Essa música me serve pra ser cantada diante do espelho.

    • Maria Goreti disse:

      Esta é uma música clássica, Arioso da Sinfonia da Cantata 156, de Johann Sebastian Bach. A letra e o arranjo foi uma adaptação feita por Flávio Venturini e foi interpretada por Caetano Veloso.

      • Antonio Urbino disse:

        Que papo é esse de que Flávio Venturini fez a adequação e o arranjo da música de J. S. Bach … Na verdade Venturini simplesmente copiou, ipsi literes a canção de Bach. Em outras palavras, um plágio descarado…

        1
        1
        • Gil disse:

          Abaixo trechos do original e tradução para o inglês da letra. Percebe-se que não foi cópia da letra…

          “Ich steh mit einem Fuß im Grabe,
          I stand with one foot in the grave,
          Bald fällt der kranke Leib hinein,
          my sick body will soon fall in,
          Komm, lieber Gott, wenn dirs gefällt,
          come, dear God, when it pleases you,
          Ich habe schon mein Haus bestellt,
          I have already put my house in order,
          Nur lass mein Ende selig sein!
          only grant that my end is blessed!”

          • ROSIVAL disse:

            O Antonio Urbino disse que Flávio Venturini, copiou a melodia composta por Bach, e não a letra.

  4. Aletheia Costa disse:

    Não existe música mais linda que essa

  5. Amada disse:

    Essa letra relata um grande e paradoxalmente simples amor. Só quem já amou assim poderia escrever essa letra, penso até que nem cabe analisar… só sentir.

  6. rosa avilla disse:

    A melodia ímpar ,uma Sinfonia com Cantata, BWV 156, foi composta e apresentada por JSBach, no terceiro domingo após o dia de Reis em 23/1/1729. À época, a leitura proposta na Missa era sobre a cura de um leproso por Jesus. Oportuníssima hoje porque temos receio de chegar perto de leprosos dada a possibilidade de contágio, assim como vivemos isolamento social pela possibilidade de contágio com corona positivos assintomáticos. No amor, em referência a Flávio Venturini: queremos ficar o mais próximos possíveis do amado (a). Farei essa canção hj noite (22/4/2020, 21 hs) live , junto com Et exultavit do Magnificat do mesmo autor: Bach