Faça o download do App do Análise de Letras para Android! É grátis!


Últimas Análises

Eduardo ou Monica é a amiga dele, a Léo!!!
legal
não entendi nada que o meu professor disse e queria uma explicação de vocês
No trecho "estou acordado/ todos dormem/ todos dormem/ todos dormem", acredito que uma possível interpretação seria o fato de Renato falar que está ciente, ou seja, que sabe de tudo que fala anteriormente na canção (a maioria das coisas sobre amor) enquanto as outras pessoas ao seu redor estão "dormindo", isto é, são ignorantes em relação a isso. Já no trecho "Ainda que falasse a língua dos homens/ que falasse a língua dos anjos/ sem amor, eu nada seria", acredito que a mais plausível análise é: uma pessoa pode deter muito conhecimento e sabedoria, de tal modo até de dominar a "língua dos homens e dos anjos", porém, se essa pessoa não tiver amor, ela não é nada. Essas foram duas interpretações que eu fiz de trechos dessa belíssima canção. Estou disposto a ouvir qualquer outra, mesmo que contraponha a minha. Obrigado! XD
Gente, na verdade, eu acho que nunca ngm vai descobrir o verdadeiro pensamento do renato nessa e em todas as musicas, mas o cara é tão sensacional e gênio, que deixou musicas que se encaixam perfeitamente na vida das pessoas, basta vc escutar, interpretar do seu modo, e ficar feliz toda vez que ouvir, acho que era exatamente isso q o Renato queria, tocar as pessoas com coisas q aconteceram na vida dele, mas que marcam as pessoas de alguma forma..
Penso que ele terminou um relacionamento e a praia é um local que o acalma e ali passa toda a trajetoria do seu romance com a pessoa e todos seus planos estão desfeito, ali ele pensa em acabar com a propria vida, mas desiste, o cavalo marinho ele cita pelo fato de simbolicamente representar proteção, coragem...
Essa música fala de suicídio. "Estátuas e cofres e paredes pintadas, ninguém sabe o que aconteceu", estrofe que explica a situação financeira do eu lirico, que seria uma garota rica de classe média alta, mimada. "A garota se jogou da janelado quinto andar, nada é fácil de entender", logo ao inicio de sua vida adulta, a garota se suicida e todos dizem não entender, pois ela era uma moça rica e todos ao seu redor (principalmente seus pais) acham que bens materiais são o essencial para se ter um vida feliz, o mais importante. Nas frases, "Quero colo" remete as tristezas que ela vivia durante a infância, a falta de atenção/carinho dos pais que eram separados. "Vou fugir de casa" faz menção à rebeldia e os dramas adolescentes que a garota fazia para chamar atenção dos pais. Na frase "Posso dormir aqui, com vocês?", mostra que a garota voltava a ser criança (agia como criança, com infantilidade) possivelmente para chamar atenção dos pais, mas também pode significar uma chantagem, do tipo:"Se não me deixar dormir aqui com vocês (me deem atenção), (ou) eu fujo de casa!". Quando se diz "Meu filho vai ter nome de santo, quero o nome mais bonito", a própria suícida está dizendo que ira idolatrar o filho dela, dará muita atenção a criança. O que mostra que o suicídio está fora de questão até ai. A garota explica na próxima estrofe que "É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã, porque se você parar pra pensar, na verdade não há". A garota está conversando com um pisicologo com um tom de indireta sobre seu suicídio, provando que ela não se sentia amada e via que o que faltava na vida dos pais era amor para com ela. Mostra outra parte da personalidade de um suicida, a falta de atenção das pessoas ao seu redor para com os sentimentos dele e seus problemas. Na próxima estrofe a conversa dela com o piscicologo continua e ela pergunta sobre coisas que ela nao entende. No verso, "Explica a grande fúria do mundo", uma pequena metáfora ao mundo de uma criança, que são seus pais. A garota tenta entender porque os pais estão sempre com raiva. O picicologo retruca dizendo que "São meus filhos que tomam conta de mim", ele quer dizer que a garota tem obrigação de cuidar de seus pais, ajuda-los por mais que ela tenha problemas. A conversa continua e no próximo verso ela diz que mora com a mãe, mas o pai vai visita-la. Faz o famoso drama adolescente dizendo que fica o tempo todo fora de casa, pois não tem ninguém e vive em qualquer lugar[, menos em casa. No 9º verso "Já morei em tanta casa que nem me lembro mais", quer dizer que ela sempre foge de casa e vai apra casa de amigos e parentes passar um tempo, mas sempre volta pra casa de um de seus pais. No 11º verso ela fala como se sente, se comparando a um gota d'água e um grão de areia (Mias uma em u milhão). O picicologo a interrompe; "Você me diz que seus pais não lhe entendem, mas você não entende seus pais...", mostra que a garota se centraliza apenas nos problemas dela e não percebe que os pais dela precisam de ajuda. A argumentação continua no último verso quando diz "Você culpa seus pais por tudo, isso é um absurdo. São crianças coo você! O que você vai ser quando você crescer?...", algo que provavelmente abre os olhos da garota e faz perceber que os pai são iguais aos filhos e que ela será igual a eles quando crescer. Algo que a deprime mais e possivelmente ocasiona em seu suicídio.'
dfas
O homem caminha para a evolução espiritual, mas ainda estão presos as buscas materiais, que tanto causa sofrimento uma vez que estas buscas sejam feitas de forma inconsciente.Então fica o alerta para o auto conhecimento e fazer reflexões interiores para se melhorar e progredir espiritualmente, pois o progresso espiritual implica diretamente nas ações perante o convívio social.
''Tire suas mãos de mim Eu não pertenço a você'' esse trecho explica tudo, a música fala do medo, medo de viver, o medo de fracassar, ''Ficaremos acordados Imaginando alguma solução'' não fracassar,
Vi em uma entrevista do Renato que a letra trata de relatos variados. Coisas que as pessoas dizem e que pra cada uma tem sentido. Partindo deste comentário do autor eu entendo que as pessoas falam coisas que as vezes não nos interessam(principalmente filhos), mas que devemos prestar atenção aos seus "apelos", pois poderá ser a última vez que estaremos escutando a sua voz.
Sei que faço isso( FUMAR MACONHA) pra esquecer eu deixo a onda me acertar eio vento vai levando ( A FUMAÇA DA MACONHA) tudo embora (entenderam idiotas)
Vejo a musica como a entrada dele no mar, talvez um suicídio, onde ele cita trechos como "(...)faço isso pra esquecer Eu deixo a onda me acertar E o vento vai levando Tudo embora…" Assim como na parte "Agora está tão longe ver a linha do horizonte me distrai" E a parte dos Cavalos Marinhos vejo como se ele ja estivesse submerso, tão fundo que viu os cavalos marinhos.
Apesar de ser uma música que retrata a tristeza que o Renato sentia, essa é uma das minhas músicas preferidas... e o trecho "Muitos temores nascem do cansaço e da solidão" ... é tirado do poema Desiderata, que por sinal é muito bonito!!
ahh ta brincando q tem gente q n sabe pra quem o Renato fez essa musica ?? é só baixar o filme somos tão jovens q descobre rapidinho !!