Faça o download do App do Análise de Letras para Android! É grátis!


Últimas Análises

Na minha percepção, no geral cada estrofe faz alusão contra a ditadura sim e ao meu ver na música se tratam de pelo menos 3 operários, cada um com a sua personalidade (sutilmente diferente) mas acabando da mesma maneira, resultado das imposições da época.
Esta música registra a morte do filho de Zuzu Angel, Stuart Angel Jones, assassinado pelos militares durante a ditadura militar na década de 70. É uma homenagem a Zuzu Angel e ao mesmo tempo a todas as mães que perderam seus filhos vítimas de violência ou do destino desconhecido que altera a ordem natural do ciclo de vida.
não se faz música como antigamente
O conhecimento faz mudanças.
o nome da musica se chama folhetim como uma metáfora aos homens que o eu lírico passa seus dias.Folhetim e uma noticia que depois de um dia não vale mais nada,assim como um homem na visão do eu lírico que apôs uma noite não vale mais nada.Nessa musica ela mostra sua independência e determinação ja conformada com a vida que leva e com o contexto da sociedade que se vive.
porque e valeu
ss28
Hino da repressão é uma das obras mais fáceis de se identificar à quem se é endereçada e do que se trata. Notemos esse fato pelo título. A cansão foi escrita na época da ditadura militar no Brasil e Chico Buarque deixa bem clara em trechos a realidade dessa época. Tais como: torturas, repressão de quem era contra aquele tipo de regime (o regime militarista, para os leigos), do sede por justiça e vingança para com os ditadores e a todo momento ele exclama que as leis um dia iriam voltar e eles arcariam com as consequências sem regalias nem diferenciação. Ótima música para se identificar tais fatos. Muito boa mesmo.
Só Chico Buarque para verbalizar, a angústia da não aceitação, do fim de um amor. Genial!
Eu choro com essa musica
drogas
Show
Uma das mais bonitas e inteligentes letras já escrita por um poeta brasileiro,retrata a situação do povo brasileiro durante a ditadura no Brasil.Cale-se,porque,se falar morre.
Precisamos sobrepor a "Teresinha" de Chico Buarque com a "Teresinha de Jesus" da antiga cantiga de roda, na qual Chico baseou essa obra. Segundo a cantiga, o primeiro é seu pai. Nos versos de Chico conseguimos ver a imagem do pai, o mantenedor, aquele que não lhe negava nada. Seguindo a cantiga, o segundo é seu irmão. Nos versos é o indiscreto, o intruso. Divago e até vejo nas entrelinhas uma relação de ciúme, incestuosa (um assunto velado mas mais recorrente do que imaginamos). Por fim aparece na vida de Teresinha o terceiro homem, aquele para quem ela dá a mão. Aquele que deita em sua cama e a chama de mulher.
A letra segue a melodia como o vai-e-vem das ondas do mar