Faça o download do App do Análise de Letras para Android! É grátis!


Últimas Análises

A análise que eu faço dessa letra é que ela se passa após uma situação limite para o narrador, que vivia um casamento conflituoso e decidiu que não daria mais para ficar nesse relacionamento ("Aquela esperança de tudo se ajeitar/Pode esquecer/Aquela aliança, você pode empenhar/Ou derreter"). Tenho a impressão de que a pessoa após decidido isto, está saindo de casa sem a outra pessoa saber ("Eu bato o portão sem fazer alarde") e a música se passa enquanto ela está "fazendo as malas", escolhendo o que levará com ela e o que deixará para trás.
Desculpe André! mas a interpretação do Arthur apesar de bastante pobre e descompromissada,também cabe na letra... Não que exista um relacionamento homossexual na vida do Chico,mas é a repressão apresentada em todas as suas faces...todas as interpretações têm sua coerência...
O que será? É o desejo!
Como dito a musica foi escrita para Zuzu Angel, que não sossegou enquanto não soube o paradeiro de seu filho, morto pela ditadura. Quando ele diz: "Quem é essa mulher Que canta sempre esse estribilho?" e "Quem é essa mulher Que canta sempre o mesmo arranjo?" se refere a isso. É como se ela não falasse sobre outra coisa, como se vivesse repetindo essas conversas, querendo saber onde estava o filho dela, na incapacidade de conviver com a duvida do que teria acontecido com ele. Após cada pergunta ele dá uma resposta maternal, "só queria embalar meu filho" entre outras retratando o sentimento que ela sentia. Nas ultimas estrofes ela vai admitindo que o filho morreu. Nessa estrofe: "Quem é essa mulher Que canta sempre esse lamento? Só queria lembrar o tormento Que fez o meu filho suspirar" é uma denuncia a ditadura, não deixar ninguém esquecer que foi o regime que levou o filho dela para a escuridão do mar. Espero não ter errado nada, mas eu sempre fui apaixonada por essa musica e por tantas outras do Chico, mas nunca tive com quem conversar sobre e me senti muito a vontade para comentar aqui.
Penso como a Gisella no comentário abaixo, nada mais que a "velha política do pão e circo", a banda serve como distração, para que a população não veja a roubalheira e outros grandes problemas que temos na nossa sociedade!
ryskkkkkkkkkkkkk
Encontrei semelhança com a música "O mundo é um moinho"-Cartola. Excelente música!
Acho que é uma critica
MORTE, MORTE, MORTE
Por favor, apague esse comentário --->
oi
quero saber as críticas feitas na musica
gostaria de saber a análise desse poema e as figuras de som presentes
achei uma merda
o homem gosta de uma mulher que só existe no seu sonho.