Skank

Notícias do Submundo

Todos ouvem o sinal
Que atravessa a galeria
No sentido da central
A serpente risca o underground

Entra gente em profusão
Nas entranhas do metrô
Como Ulisses na odisséia
Quantos deles poderão voltar

Veja só o mar
Que se abre um abismo
E cospe as notícias da semana

As paredes vêm trazer
Os jornais do subway
Estações do inferno e céu
Cujo nome exato eu não sei
As artérias, os pulmões
Plenos de desilusão
Vejo a mim não vejo mais
Tudo aqui dispara em lentidão

Veja só o mar
Que se abre um abismo
E cospe as notícias da semana

Ninguém percebeu
E você enxerga algo
Que ultrapassa as folhas da vidraça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>