O Show Já Terminou

Roberto Carlos

Compositor(a) da letra: Roberto Carlos e Erasmo Carlos

Álbum da letra: AS 14 MAIS - VOL. XXVII

Ano de lançamento: 1973

2 comentários

O show já terminou
Vamos voltar à realidade
Não precisamos mais
Usar aquela maquiagem
Que escondeu do nós
Uma verdade que insistimos em não ver

Não adianta mais
Chorar o amor que já tivemos
Existe em nosso olhar
Alguma coisa que não vemos
E nas palavras
Existe sempre alguma coisa sem dizer

E é bem melhor que seja assim
Você sabe tanto quanto eu
No nosso caso felicidade começa
num adeus

Me abrace sem chorar
Sem lenço branco na partida
Eu também vou tentar
Sorrir em nossa despedida
Não fale agora
Não há mais nada
O nosso show já terminou




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 comentários para a letra “O Show Já Terminou

  1. Daniel Cunha Moüta-Vieira disse:

    Me parece haver contornos de prostituição… embora menos evidenciada do que em “Amada Amante”, outro sucesso dele…

  2. Daniel Cunha Moüta-Vieira disse:

    O show já terminou
    Vamos voltar à realidade

    (o programa já terminou, vc continua no quarto e eu vou me embora)

    Não precisamos mais
    Usar aquela maquiagem
    Que escondeu do nós
    Uma verdade que insistimos em não ver

    (Maquiagem, neste caso eu vejo como tendo algo de “social” usado como um “disfarce”, estamos interpretando papéis temporários, como em toda relação GP/cliente)

    a verdade que insistimos em não ver, é a de que não há v[inculo afetivo entre a GP e o cliente, mas tanto o cliente quanto a GP são incapazes de enxergar isso durante a transa, pois uma transa é capaz de “cegar” nossa razão, ainda que temporariamente…)

    Não adianta mais
    Chorar o amor que já tivemos

    (ele é passageiro…)

    Existe em nosso olhar
    Alguma coisa que não vemos

    (o amor e o prazer sexual são coisas abstratas e como tais, não há como ver, apenas sentir…)

    E nas palavras
    Existe sempre alguma coisa sem dizer

    (é normal as GPs e os clientes esconderem os sentimentos depois do amor, por melhor que tenha sido porque eles estão interpretando papéis, principalmente a GP. )

    E é bem melhor que seja assim
    Você sabe tanto quanto eu

    (o alívio por não haver responsabilidade afetiva por ambas as partes, torna um ato de amor mais simples)

    No nosso caso felicidade começa
    num adeus

    (Isso se dá pelo não-vínculo de compromisso, afinal se o cliente transa com uma GP, a felicidade começa no adeus, onde o mesmo percebe que não precisa haver vínculo afetivo-emocional para se deitar com ela)

    Me abrace sem chorar
    Sem lenço branco na partida
    Eu também vou tentar
    Sorrir em nossa despedida

    (geralmente é um pouco mais difícil para a GP, quando o cliente é bonito/carinhoso, se despedir do mesmo, o que por muitos anos foi o caso de Roberto; as despedidas, por menos vínculo que possa haver, as vezes podem ser um pouco dolorosas, tendo em vista que duas pessoas se amaram durante o tempo que ali estiveram…)

    Não fale agora
    Não há mais nada
    O nosso show já terminou

    (o programa terminou)