Roberto Carlos e Erasmo Carlos

Amante à moda antiga

Eu sou aquele amante à moda antiga, do tipo que ainda manda flores

Aquele que no peito ainda abriga, recordações de seus grandes amores

Eu sou aquele amante apaixonado, que curte a fantasia dos romances
E fica olhando o céu de madrugada sonhando abraçando a namorada
Eu sou do tipo de certas coisas, que já não são comuns nos nossos dias

As cartas de amor, o beijo na mão muitas manchas de batom, daquele amasso no portão

Apesar de todo progresso, conceitos e padrões atuais
Sou do tipo que na verdade sofre por amor e ainda chora de saudades

Porque sou aquele amante à moda antiga, do tipo que ainda manda flores

Apesar do velho tênis e da calça desbotada

Ainda chamo de querida a namorada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>