Quase Amor

Reação Em Cadeia

5 comentários

Ela disse eu não sei o que sinto por você
Não quero mais saber o que você tem a dizer
Agora me deixe em paz, não tente me entender
Pois pra mim, tanto faz, o que ainda pode acontecer
Mil coisas acontecem ao seu redor
Você não as percebe pois não pode distingüí-las
Talvez não faça diferença e o que resta pra você
São somente as coisas que você pode suportar
O que podemos suportar?
Não vá pensar que eu chorei por você
Não vá pensar que eu sofri por você
Não vá pensar que um dia amei você
Não vá acreditar, não
Em tudo o que lhe falam por aí
Pois a mentira um dia,
Ela pode lhe ferir
Queria consertar tudo o que aconteceu
Mas na verdade sei que este erro não foi meu
Destilei meu sangue em alcool forte
Pra que eu pudesse me sentir melhor
Mas do contrário, eu me senti pior
E usei deste artifício pra ocultar a dor
Por ter perdido um quase amor
Por ter perdido um quase amor




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 comentários para a letra “Quase Amor

  1. Beatrice disse:

    Bem,é a primeira vez que escrevo aqui então é minha opinião,ok?rs
    Então,eu entendo essa música como se fosse baseada numa conversa entre um homem e uma mulher.Aonde ele declara seus sentimentos e ela pra não magoar,já magoando óbvio diz que não sabe o que sente por ele,que não quer responder.
    E que ela ao invés de ter o afastado desde o início o manteve sempre por perto,como se ele fosse uma garantia quem sabe pra ela manter o ego,saber que existe uma pessoa que gosta dela e quem sabe um dia ela queira alguma coisa.
    Então o refrão é como se fosse resposta dele para ela,mas claro quando ele fala “não vá pensar que eu chorei por você” é totalmente ao contrário.
    Quando ele diz:”Não vá acreditar,não em tudo que lhe falam por aí pois a mentira um dia ela pode lhe ferir” é justamente que ele não vai estar sempre disponível pra ela,e,quem sabe quando ela queira esse amor dele por ela já seja passado,ou seja,uma afirmação retificada por outras pessoas ou quem sabe por ela mesma.
    E ele pra tentar esquecê-la fez de tudo,tipo “destilei meu sangue em algo forte”,não é exatamente bebida mas sim quem sabe outros “amores” que não adiantaram de nada e ele no final se sentia pior pois usava outras pra esquecer uma pessoa inesquecível.Não querendo admitir pra ele mesmo que perdeu um grande amor,e,não um quase amor.Pois a dor é tanta que ele prefere não admitir que o amor é maior do que a dor.

    Escrevi muito,né?Eu entendi assim…rs

  2. Jonathan disse:

    Parabéns à Beatrice pela análise muito esclarecedora e verdadeira desta letra. Bela interpretação, parabéns.

  3. Jess disse:

    ‘Quase amor’ é um clássico da banda, música do segundo CD produzido pelo grupo gaúcho que trás em suas composições o amor desiludido em duas mais diversas formas. A canção enfoca o fim de um relacionamento e o momento de negação por parte do compositor – sim, as músicas são escritas segundo vivencias do vocalista; É o retrato clichê do fim, onde nega-se tudo que anteriormente declarava sentir, no trecho “Mil coisas acontecem ao seu redor […] talvez não faça diferença” o autor mostra sua revolta fervente, sente-se o único a realmente sofrer e sente-se injustiçado, afirma que não é possuidor da culpa pelo fim, e uma pitada de saudade quando diz que queria ‘consertar tudo que aconteceu’. A parte mais tocante da letra, reside no extremo inconformismo que o ‘deixado’ cultiva: “Eu destilei meu sangue em algo forte, para que eu pudesse me sentir melhor, mas do contrário, eu me senti pior, e usei deste artifício para ocultar da dor de ter perdido um quase amor”. Há a tentativa de se desvincular do relacionamento, ao passo que esse desvincular causa dor, se torna claro que a pessoa em questão era parte importante da constituição do sujeito, e a única forma de manutenção do ego é negando que isso seja verdade, transformando o amor que antes era significante, e verdadeiro por vivência, se englobe agora na categoria dos ‘quase’, o que quase deu certo, o que quase machucou, o que quase foi amor de verdade. Era amor, era real, não se tratava de um quase, mas a necessidade de que não fosse era maior do que qualquer acontecimento passado, era necessário mentir para si mesmo, isso o compositor nos deixa entender através de uma bela ironia “Não vá pensar que eu sofri por você ou que um dia amei você.”

  4. Anehlise disse:

    Tem como voc fazer uma análise da música “Neurose”? Por favor…

  5. acesse o site disse:

    se torna claro que a pessoa em questão era parte importante da constituição do sujeito, e a única forma de manutenção do ego é negando que isso seja verdade, transformando o amor que antes era significante, e verdadeiro assim q tudo ficar bem