Raul Seixas

Quando Acabar o Maluco Sou Eu


Toda vez que eu olho no espelho a minha cara
Eis que sou normal e isso é coisa rara
A minha enfermeira tem mania de artista
Trepa em minha cama, crente que é
uma trapezista
Eu não vou dizer que eu também
seja perfeito
Mamãe me viciou a só querer mamar
no peito
Ehê, Ahá! Quando acabar o maluco sou eu
Ahá! Quando acabar, o maluco sou eu
O russo que guardava o botão da bomba “H”
Tomou um pilequinho e quis mandar
tudo pro ar
Seu Zé, preocupado anda numa de horror
Pois falta um carimbo no seu
“Tito” de eleitor
Ehê, Ahá!
Quando acabar o maluco sou eu
Ahá! Quando acabar, o maluco sou eu
Eu sou louco mais sou feliz
Muito mais louco é quem me diz
Eu sou dono, dono do meu nariz
Em Feira de Santana ou mesmo em Paris
Não bulo com governo, com polícia,
nem censura
É tudo gente fina, meu advogado jura
Já pensou o dia em que o Papa se tocar
E sair pelado pela Itália a cantar
Ehê, Ahá! Quando acabar o maluco sou eu
Ahá! Quando acabar, o maluco sou eu

Eu sou louco mais sou feliz
Muito mais louco é quem me diz
Eu sou dono, dono do meu nariz
Em feira de Santana ou mesmo em Paris
Não bulo com governo, com polícia,
nem censura
É tudo gente fina, meu advogado jura
Já pensou o dia em que o Papa se tocar
E sair pelado pela Itália a cantar
Ehê, Ahá! Quando acabar o maluco sou eu

0 comentário sobre “Quando Acabar o Maluco Sou Eu

  • Nessa música Raul fala,acredito,na alienação social que as pessoas vivem,acreditando estar numa suposta democracia,mas onde todo conhecimento é enlatado,forçado na cabeça de todos desce pequenos,tal como religião é enfiada na cabeça dos filhos(Já pensou o dia em que o Papa se tocar
    E sair pelado pela Itália a cantar
    Ehê, Ahá! Quando acabar o maluco sou eu).A conclusão é algo como: mesmo em democracia,a liberdade é tão limitada,que alguém de fora nos vê como malucos.

  • JOSE NETO disse:

    COMO SEMPRE,RAUL É ENIGMÁTICO E IRÔNICO: ” Não bulo com governo, com polícia,
    nem censura
    É tudo gente fina, meu advogado jura”

  • AgenorCabraldeMeloNeto disse:

    Mt facil voce jugar uma sociedade que lhes ofereciam uma forma de viver, e que vc não podia se expressar, ser livre e-ou dá a cara pra bater como se diz no popular, mas não calar-se e tentar reverter uma situação social cuja o pais vivia na época é diferente. Muitas vezes questionado por louco, porque não tinha medo de falar o que pensava ( e tinha total razão ) era discriminao na sociedade, mas Raul acima de tudo transbordava arte nas letras, eu só tenho 18 anos e leio muito, procuro conhecer a cultura do meu país e o que já foi vivido aqui, a questão é que voce chama hoje de seu banco por financiar seu dinheiro ou coisa do tipo o ITAU- que lá atraz financiava a ditadura milatar, é feito pra voce, ou feito pra te matar, é ironico mais quem seria Louco diante disso tudo. Só queria ter vivivo mais atraz no tempo, pra ter mudado alguma coisa de 64 pra cá a todo momento (8) ^^

  • RAUL VIVEU EM UMA ÉPOCA EM QUE OS SEUS CONTEMPORANEOS NÃO ENTENDIAM O SEU MODO DE SER , NÃO ENTENDIAM AS PROFECIAS DO RAUL . RAUL SEIXAS ESTAVA PELO MENOS UNS 30 ANOS A FRENTE DO SEU TEMPO . POR ISSO ESTA CRÍTICA

  • Gustavo Silva disse:

    Na minha opinião a música retrata a falta de questionamento das pessoas. Essa música vale tanto para aquela época quanto para hoje, porque as pessoas “aceitam” as informações sem questionar se aquilo é realmente verdade.

    Isso acontece na politica, religião, praticamente em tudo hoje em dia, se a globo falar que “1 + 1 é 3” as pessoas acreditam e aceitam como verdade, e o maluco se torna aquele que pensa diferente, embora ele esteja certo já que 1 + 1 é 2, ele se torna o maluco porque pensa diferente da maioria, foge do padrão. “Quando acabar o maluco sou eu”, ou seja, quando acabar eu que ainda sou o louco de questionar.

  • Gabriel Ribeiro Lara disse:

    “Quando acabar o maluco sou eu” fala que nós somos responsáveis de tudo aquilo que fazemos, nada acontece pela vontade de religião, Deus. Nós somos nosso Deus. “Já pensou o dia em que o papa se tocar…?? Quando acabar o maluco sou eu”. Ou seja(no futuro) vocês verão que eu tinha razão, o verdadeiro mistério é não que não tem mistério, colhemos o que plantamos e é isso.

  • Wellington A victoria de freitas disse:

    Na minha opinião Raul fala de rótulos … ele era taxado como maluco por fugir dos padrões…. eu acho que o objetivo da música é só falar … ” não bulo com governo…” todo o resto é enche linguiça para despistar os idiotas da censura…. eram tão burros que caíram no ” golpe do Julinho de Adelaide”

  • Raiane Ferreira disse:

    “Mamãe me viciou a só querer mamar no peito…” Ele está se referindo a teoria pré sexual de Freud, podem pesquisar
    “O russo que guarda o botão da bomba H”
    O russo que tinha o detonador de uma bomba atômica bebeu cachaça e queria detonar tudo, e quando acabar o maluco sou eu
    “Eu sou dono do meu nariz em feira de Santana ou mesmo em Paris”… Também teoria de Freud das massas… Que ele não muda de pensamento baseado no meio que estiver inserido, pensamento consciente…
    No mais acho que as demais frases são curtição

  • FABIO ANTONIO DOS SANTOS disse:

    Para mim Raul vê uma certa”loucura” em diversos âmbitos da nossa sociedade que são taxados como normal, um russo com o poder de enviar uma bomba e matar centenas de pessoas, pessoas indignadas por não ter um carimbo em seu título de eleitor são coisas comuns no nosso dia-a-dia que acaba passando batido e não percebemos. Raul era taxado como louco apenas por ter uma personalidade e filosofia de vida muito além do seu tempo, não o compreendiam por isso chamavam de louco, mas a loucura nos rodeia a todo instante, infelizmente, não a loucura de Raul…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>