Raul Seixas

Loba


Se você quiser brincar-car
De papai e mamãe comigo-go
Estou a seu dispor-por
Sem conseqüência de perigo-go

Bem vestida em seu nylon-lon
Me enredo em sua trança-ça
Como Rapunzel pressinto-to
Você já não é mais uma criança-ça

Oh oh índole de loba libidinosa

Me abocanha na hora da mesa-sa
Com seu olhos de olhar perdigueiro-ro
Seus pais não sabem o que fizeram
Um diabo sexy e traiçoeiro-ro

Oo índole de loba libidinosa

Me abocanha…

0 comentário sobre “Loba

  • Julio Nunes disse:

    Por algum motivo
    Essa canção
    Diz tantas
    Obviedades que eu
    Fico até sem
    Interesse em
    Levar ao público
    Intimidades e coisas
    Afins.

  • Sérgio Alexandrino disse:

    A crítica implícita nesta letra é a precocidade da atividade sexual, uma criança aos olhos de um pedófilo que, como um lobo, fica a espreita da sua vítima, já que os maníacos sexuais colocam a culpa de seus desvairios em suas vítimas (vide “Baby”).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>