Raul Seixas

Faça, Fuce, Force


Faça, Fuce, Force
Mas!
Não fique na fossa
Faça, Fuce, Force
Mas!
Não chore na porta…
Faça, Fuce, Force
Vá!
Derrube essa porta
Trace, Fuce, Force
Vá!
Que essa chave é torta…

-“Os meus fantasmas
São incríveis
Fantásticos, extraordinários
Se fantasiam de Al Capone
Nas noites que tenho medo
De gangsters
Abusam de minha
Tendência mística
Sempre que possível
Os meus fantasmas tornaram
Minha solidão em vício
E minha solução
Em Status Quo
Ai! Meu Deus do Céu!”

Faça, Fuce, Force
Mas!
Não fique na fossa
Faça, Fuce, Force
Mas!
Não chore na porta
Faça, Fuce, Force
Vá!
Derrube essa porta
Trace, Fuce, Force
Vá!
Que essa chave é torta…

-“Feliz por saber
Que só sei, que não sei
Q quem sabe não fala, não diz
Vida, alguma coisa acontece
Morte, alguma coisa
Pode acontecer
Que o mel é doce
É coisa que eu
Me nego afirmar
Mas que parece doce
Isso eu afirmo plenamente”

Faça, Fuce, Force
Mas!
Não fique na fossa
Faça, Fuce, Force
Mas!
Não chore na porta
Faça, Fuce, Force
Vá!
Derrube esta porta
Trace, Fuce, Force
Vá!
Que essa chave é torta…

0 comentário sobre “Faça, Fuce, Force

  • Marcelo disse:

    “Derrube essa porta… Que essa chave é torta”
    (Esta letra é demais!!! Se a fé remove montanhas, pq não pode derrubar uma porta?… Isto é superação, coragem de ir em busca daquilo que quer)

    “Que só sei, que não sei” – (Aqui esta claro que ele demonstra inteligência, em saber que temos muito a aprender, por sermos pequenos ainda, crianças espiritualmente, e temos muito a evoluir. Ele esta feliz em saber isso)

    “Que o mel é doce É coisa que eu Me nego afirmar
    Mas que parece doce Isso eu afirmo plenamente” – (Não podemos afirmar nada, nem termos 100% de certeza, nem sermos os donos da verdade. A Própria ciência prova isso, sempre que confirmam algo a vida e o tempo vem e eles desmontam todas as teorias dadas como certas, e chutamos as pilhas de livros com conhecimentos errados rs)

    “Essa chave é torta…” – (Além de termos que desconfiar do que é muito fácil de se conseguir, temos que ter consciência de que se a chave é torta e a unica certeza é a de ter que entrar de qualquer maneira)

    • Vinicius Paiva disse:

      “Feliz por saber
      Que só sei, que não sei
      Q quem sabe não fala, não diz”
      Acredito que essa fala, Marcelo, não seja apenas isso que você falou.
      Raul estava se referindo à morte. Estava feliz por saber que não sabe o que acontece depois da morte, pois quem sabe não fala e não diz.

  • Marcelo disse:

    “Os meus fantasmas tornaram
    Minha solidão em vício
    E minha solução
    Em Status Quo”

    (Fantasmas: Em sua crise existencial/depressão ele se vicia com drogas ou remédios ou outra coisa..) (E a solução é se manter no estado atual em que ele está, ou seja, estando anestesiado pelo efeito da droga ele encontrou paz)

    /

    Statu quo (da expressão in statu quo res erant ante bellum) é uma expressão latina que designa o estado atual das coisas, seja em que momento for.

    Emprega-se esta expressão, geralmente, para definir o estado de coisas ou situações. Na generalidade das vezes em que é utilizada, a expressão aparece como “manter o statu quo”, “defender o statu quo” ou, ao contrário, “mudar o statu quo”.

    O conceito de “statu quo” origina-se do termo diplomático “in statu quo ante bellum”, que significa “no estado (em que se estava) antes da guerra”.

    Na realidade, a expressão não define necessariamente um mau estado, e sim o estado atual das coisas. Em uma citação, por exemplo, “Considerando o statu quo…”, considera-se a situação atual.

  • Cassius Clay disse:

    Temos que derrubar as portas dessa sociedade opressora. Chega de submissão em todas aseferas sociais. Cada cidadão tem sua própria porta e ninguém tem o direito de fechá-la porque ela o ameaça… Ser governado é ser humilhado, destituído, execrado pelos boçais que pensam que são os donos do mundo e seus ecravos!

    É preciso que nos insurjamos e digamos que nós somos o mundo, que a terra nos pertence e que nos foi dada pela Vida. Então parem o município, o estado, o país e o mundo! Vamos ver até onde eles aguentarão.

  • Essa letra fala claramente das portas da percepção(é um livro de 1954, escrito por Aldous Huxley, inspirado em William Blake), e da negação da existência de uma Verdade absoluta.Ou seja como Raul ja afirmou varias vezes cada um de nós é um Universo e a verdade de um pode ser mentira para outro ser.
    Que o mel é doce
    É coisa que eu
    Me nego afirmar
    Mas que parece doce
    Isso eu afirmo plenamente

  • Rafael Capelli disse:

    Aqui mostra que Raul Seixas conhecia o Ceticismo Pirrônico, a citação:

    “Que o mel é doce
    É coisa que eu
    Me nego afirmar
    Mas que parece doce
    Isso eu afirmo plenamente”

    Você encontra essa citação no livro I do Sexto Empírico chamado “Hipotiposes Pirrônicas” escrito há alguns poucos séculos após Cristo, o cético não diz que algo é (essência) e sim que algo parece, o fenômeno aparece para o cético e ele o descreve como lhe aparece, no caso do mel, ele parece doce para a pessoa que está afirmando isso, mas talvez ele seja doce por causa dos elementos químicos e sensitiveis da nossa lingua, o que não garante que sua essência seja doce de fato.

    Mas antes dessa frase ele cita Sócrates “Que só sei, que não sei”

    E isso fica confuso porque exite o Ceticismo acadêmico que é diferente do Pirrônico, o ceticismo acadêmico vem da escola Socrática.

    E logo após ele diz “Q quem sabe não fala, não diz” Pirro (ceticismo pirrônico) não escreveu nada, assim como Sócrates, mas este defendia esta prática…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>