As Minas do Rei Salomão

11 comentários

Raul Seixas

Entre, vem correndo para mim
Meu princípio já chegou ao fim
E o que me resta agora
É o seu amor
Traga a sua bola de cristal
E aquele incenso do Nepal
Que você comprou num camelô…

E me empresta o seu colar
Que um dia eu fui buscar
Na tumba de um sábio Faraó…(2x)

Veja quanto livro na estante!
“Don Quixote”
“O Cavaleiro Andante”
Luta a vida inteira contra o rei
Joga as cartas
Lê a minha sorte!
Tanto faz a vida como a morte
O pior de tudo eu já passei…

Do passado me esqueci
No presente me perdi
Se chamarem
Diga que eu saí
Do passado eu me esqueci
No presente eu me perdi
Se chamaram!
Diga que eu saí…

Veja quanto livro na estante!
“Don Quixote”
“O Cavaleiro Andante”
Luta a vida inteira contra o rei
Joga as cartas
Lê a minha sorte!
Tanto faz a vida como a morte
O pior de tudo eu já passei…

Do passado eu me esqueci
No presente me perdi
Se chamarem
Diga que eu saí
Do passado me esqueci
No presente me perdi
Se chamarem!
Diga que eu saí…


11 comments on “As Minas do Rei Salomão

  1. Jéssika Alves disse:

    “As Minas do Rei Salomão” foi um romance de Henry Haggard publicado em 1885, que se tornou best-seller.

    Para ver mais: http://pt.wikipedia.org/wiki/As_Minas_de_Salom%C3%A3o

    Analisando num contexto geral, podemos perceber uma certa ligação que Raul tinha neste gênero de romances da literatura fantástica, inclusive nestas que tinham a África e a floresta como palco, como as do Tarzan, de onde ele tirou o grito “Krig-Ha Bandolo”.

    Agora analisando por partes:

    “Entre, vem correndo para mim. Meu princípio já chegou ao fim”

    – Logo no ínico da música o real e o falso se encontram quando o princípio encontra o fim.

    “Traga a sua bola de cristal e aquele incenso do Nepal que você comprou num camelô…
    E me empresta o seu colar que um dia eu fui buscar na tumba de um sábio Faraó…”

    – De acordo com o romance, As Minas do Rei Salomão guardava objetos arqueológicos e exóticos, tesouros históricos e os objetos citados na passagem acima eram facilmente encontrados por lá.
    Comumente, camelôs vendiam antiguidades, que eles dizia pertentecerem ao Faraó, ao Antigo Egito.

    “Veja quanto livro na estante! ‘Don Quixote’, ‘O Cavaleiro Andante’ luta a vida inteira contra um rei”.

    – Raul Seixas também aponta críticas à importância dos livros em depreciação da vida, critica a supremacia da teoria sobre a prática.

    “Joga as cartas, lê a minha sorte, tanto faz a vida como a morte. O pior de tudo eu já passei”.

    – Aqui, Raul Seixas mostra a morte como uma alternativa à vida.

    “Do passado eu me esqueci, no presente me perdi..”

    – Esta passagem também nos faz pensar na relatividade da importância dos fatos e dos objetos pra quem se esqueceu do passado e se perdeu no presente.

    []’

    • Marcelo w carmo disse:

      A maioria das Letras de Raul Seixas são dirigidas a um personagem externo e as vezes fala do próprio Raul.
      Sem dúvida existe nessa Letra uma personagem,uma mulher. as citações são discretas e melhor entendidas pelo Raul Seixas e pela personagem.
      A letra é um recado, talvez uma lembrança de uma situação vivida a dois.
      Real ou ficção.

  2. jonathan disse:

    Para mim a relação com o romance está apenas no título. Para mim, a música é um desabafo niilista

  3. Philip1st3z disse:

    Que mulher é essa!!!

  4. Kaio disse:

    Eu já li o livro “As Minas do Rei Salomão” de Haggard e não encontrei muitas semelhanças com a música.

  5. Fernando R. disse:

    Alerto para uma passagem que vale:
    – Dom Quixote, o cavaleiro andante, luta a vida inteira contra o rei.
    Das duas uma. Ou o Raul não leu a obra de Cervantes e foi na trilha errada ou então ele conhecia a obra e, magistralmente, implantou uma mensagem de rebeldia explicitamente oculta, pois Dom Quixote não lutou em nenhum momento contra rei nenhum. Pelo contrário, ele se imaginava um cavaleiro, e guardava postura de devoção quanto à nobreza. Suas lutas eram contra contra a vilania e a busca do reconhecimento heroico.
    Daí, quero crer na segunda opção.

    • adriano disse:

      Olha,li Dom quixote, mas ainda não tive o prazer de ler ” As minas do Rei Salomão”

      Como vc mesmo citou. Dom Quixote se vestia de nobreza e de valores do céu.
      Ele não tinha luxo, dormia no breu, na mata, no chão.
      No começo nem com dinheiro andava até ser avisado que um bom cavalheiro deve andar com dinheiro ( claro, pra pagar suas contas e tal).

      Será que o Raul não quer dizer que Dom quixote luta a vida inteira contra o Rei( Salomão), no sentido de modo de pensar?

      Salomão deveria ser ganancioso, soberbo, luxurioso, avarento.
      ter uma vida voltada a devoção material.

      Enquanto Dom quixote seguinte a contra-mão dessa ideia.

      Lembrando; é um chute,pois não li “As minas do rei”

  6. ariany disse:

    eu nem li e essa musica so o titulo e acho q essa musifa fala sobre as minas de riqueza que ele nao quer dividir se tiver errada to nem aiiiiiiiiii

  7. Carlos Eduardo disse:

    a musica fala sobre uma pessoa que viveu muitas dificuldades na vida e nao tem mais medo de problemas e nem se importa se as coisas derem certo ou errado, pois ja viveu tantas coisas que o proprio tempo ja nao importa.

  8. Andre Luiz Silva Rosa disse:

    sou Raulzito baby

  9. Andre Luiz Silva Rosa disse:

    sou Raulzito baby
    falando de amor fala d sua cultura
    q ñ quer ser incomodado
    de sua religião ñ relevante
    da sua pessoa simplesmente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.