Reggae do Manêro

Raimundos

Compositor(a) da letra: Rodolfo Abrantes, Canisso e Digão

Álbum da letra: SINGLE

Ano de lançamento: 1998

8 comentários

Se eu uso a manga da camisa que é dobrada
A calça bag bem rasgada é porque eu sou fulêro
Se eu vou pro centro no domingo
Do perfume eu uso um pingo
que deixa fedendo o prédio inteiro
Pente redondo tem
Cê me pergunta eu lhe respondo
Eu tomo pinga com a Dominga dançando curtindo Wando
Eu não consigo nem levantar pra mudar o disco
Um bicho velho cheio de risco mas serve pra abanar
Eu tô comendo bem no restaurante Morte Lenta
A cozinheira é uma nojenta
que vive limpando a venta no avental
Eu tô passando mal tô com saudade mainha

Ô mãe! vê se me manda um dinheiro
Que eu tô no banheiro
E não tem nem papel pra cagar
Ô mãe! esse seu filho é maneiro
Aqui no estrangeiro nenhuma mulher
que me dá

Meu cabelo eu não sei quem rapô
Entupiu a privada entupiu
ai, meu Deus!
Oh oh ah ah…uh

Cê é bonito
Cê é bonito
Cê é bonito demais
Ocê é um cara manêro
Cê é bonito
Cê é bonito
Cê é bonito demais
Bonito mais que o mundo inteiro
(repete refrão)




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 comentários para a letra “Reggae do Manêro

  1. Bruno disse:

    Pô, na minha opinião essa música retrata a situação difícil, muitas vezes precária que passam os imigrantes, principalmente brasileiros que vão para “o estrangeiro” em busca de uma vida de sonhos e não é nada disso, a realidade é outra, as dificuldades são muitas.

  2. John, The Revelator disse:

    A canção é autoexplicativa.
    O eu-lírico aborda as dificuldades de sua vida como imigrante no estrangeiro, lembranças icônicas do modo de viver de sua terra natal, as necessidades pelas quais está passando e termina enfatizando a família (no caso, sua mãe) como seu porto seguro. É sua genitora, aliás, quem relembra-o de que, independente do que lhe dizem no estangeiro, ele é dotado de beleza física. Em suma, coisas que só a mãe diria mesmo.

    “ABRANGÊNCIA, SEM RODEIOS. É NÓIS, FILHOTE!”

  3. camila disse:

    a vida dos imigrantes que vão atras de melhorias e nem sempre se da bem.

  4. Joel Gonçalves disse:

    O personagem da música fala um pouco do seu dia a dia, do seu estilo de se vestir e dos lugares que frequenta. Acho que todos entende o que é o “perfume” que deixa fedendo o prédio inteiro… sim é a Maconha! Alega para mãe que está passando dificuldades, não tem dinheiro e nem uma mulher se interessa por ele.

    1
    1
  5. Pablo Leonardo Porto do Vale disse:

    A minha interpretação é a seguinte:
    Os raimundos fizeram um Reggae para satirizar e ironizar os próprios Reggaeiros, mais especificamentes os jovens que saem de casa na prepotência de viver sozinho e seguir sua vida baseada no Reggae e coisas do tipo, tipo um “Hippister”(Não sei se é assim que se escreve, sei que são estilos de vida diferente, mas é só um exemplo.
    Dessa maneira muita coisa faz sentido.

    Eu prefiro acreditar nisso, se tiver realmente sido isso, foi algo GENIAL por parte dos Raimundos, Criar um reggae muito bom, verdadeira pedrada, que ironiza o próprio reggaeiro.

    • Pablo Leonardo Porto do Vale disse:

      “Esse seu filho é manero”
      “Saiu de casa, se achando o tal, “Vou virar o reggaerão”, mas na verdade ta lascado.”

  6. Ivan Carvalho disse:

    A música conta a história do próprio Rodolfo quando foi gravar com o Raimundos em Los Angeles. O Rodolfo não conseguiu pegar ninguém e foi lá que ele raspou o cabelo (antes ele tinha um dread que deu fungos e por isso teve que cortar) e jogou os dreads cortados na privada, que acabou entupindo. O próprio Canisso que disse isso numa entrevista. Todos os outros detalhes deve ter sido real, como a mulher que limpou a venta com o avental, o perfume fedorento, a saudade da mãe, o banheiro sem papel, a vestimenta brega, a mãe dizendo que o filho é bonito etc.