De Babado

Noel Rosa

0 comentários

REFRÃO:
De babado, sim
Meu amor ideal
Sem babado não.

Seu vestido de babado,
Que é de fato alta-costura,
Me fez sábado passado
Ir a pé a Cascadura.
(E voltei de cara-dura!)

REFRÃO

Com um vestido de babado
Que eu comprei lá em Paris
Eu sambei num batizado
Não dei palpite infeliz.
(Você não viu porque não quis!)

REFRÃO

Quando eu ando a seu lado
Você sobe de valor,
Seu vestido sem babado
É você sem meu amor.
(É assistência sem doutor!)

REFRÃO

Quando andei pela Bahia
Pesquei muito tubarão,
Mas pesquei um bicho um dia
Que comeu a embarcação.
(Não era peixe, era dragão!)

REFRÃO

Brasileiro diz meu bem
E francês diz “mon amour”,
Você diz: vale quem tem
Muito dinheiro pra pagar meu “point-à-jo”
(Eu ando sem “I’argent toujours!”)

REFRÃO

Vou buscar um copo d’água
Pra dar à minha avó,
Não vou de bonde porque tenho mágoa,
Não vou a pé porque você tem dó.
(Vamos comprar o Mossoró¹!)

REFRÃO MODIFICADO:
De cavalo, sim
Meu amor ideal
Sem cavalo, não
(Mas o cavalo de babado…)

¹ Nome do cavalo vencedor do primeiro Grande Prêmio Brasil em 1933.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *