O bem e o mal (Nelson Cavaquinho e Guilherme de Brito)

0 comentários

Nelson Cavaquinho

Nunca é tarde pra quem sabe esperar

O que se espera há de se alcançar

Eu plantei o bem e vou colher o que mereço

A felicidade deve ter meu endereço

Eu não sei porque tu falas mal de mim

Se eu tenho defeitos Deus me fez assim

Mas tenho certeza do que me convém

Entre o mal e o bem

Tu és a treva e eu sou a luz

Entre nós dois não pode haver a união

Eu tenho a fé que me conduz

Pra me livrar de quem deseja

Apunhalar meu coração


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.