Milton Nascimento

Menino

Quem cala sobre teu corpo
Consente na tua morte
Talhada a ferro e fogo
Nas profundezas do corte

Que a bala riscou no peito
Quem cala morre contigo
Mais morto que estás agora
Relógio no chão da praça

Batendo, avisando a hora
Que a raiva traçou no tempo
No incêndio repetido
O brilho do teu cabelo