Categorias
Mamonas Assassinas

1406

Atenção Creuzeback
ao toque de quatro ja vai
já, já, já, ja vai…

Eu queria um apartamento no Guarujá
Mas o melhor que consegui foi um barraco em Itaquá
Você não sabe como parte um coração
Ver seu filhinho chorando querendo ter um avião
Você não sabe como é frustrante
Ver sua filhinha chorando por um colar de diamantes
Você não sabe como eu fico chateado
Ver meu cachorro babando por um carro importado

Money
Que é good nóis no have
Se nóis hevasse nóis num tava aqui playando
Mas nóis precisa de worká
Money
Que é good nóis no have
Se nóis hevasse nóis num tava aqui workando
O nosso work é playá

Mas a pior de todas é minha mulher,
Tudo o que ela olha a desgraçada quer
Televisão, microondas, micro system,
Microscópio, limpa-vidro, limpa-chifre,e
Facas Ginsu
Eu sou cagado, vejam só como é que é:
Se der uma chuva de Xuxa no meu colo cai Pelé
É como aquele ditado que já dizia:
Pau que nasce torto mija fora da bacia

Money
Que é good nóis no have
Se nóis hevasse nóis num tava aqui playando
mas nóis precisa de worká
Money
que é good nóis no have
se nóis hevasse nóis num tava aqui workando
o nosso work é playá

Mas a pior de todas é minha mulher,
Tudo o que ela olha a desgraçada quer:
Ambervision, frigi-diet, celular, master-line,
Camisinha, camisola e kamikaze
Eu sou cagado vejam só como é que é:
Se der uma chuva de Xuxa no meu colo cai Pelé
É como aquele ditado que já dizia:
Pau que nasce torto, mija fora da bacia

12 respostas em “1406”

Eu sou cagado, vejam só como é que é:
Se der uma chuva de Xuxa no meu colo cai Pelé
MUITO RACISTA ISSO MEU

1
18

Primeira estrofe: crítica à elite
Refrão: crítica ao estrangeirismo, e crítica social novamente
Segunda estrofe: crítica ao consumismo excessivo e basicamente imposto pela sociedade; “se der uma chuva de xuxa no meu colo cai pelé” nada de racismo, é só um ditado de azar.

9
1

Thales Jericó essa musica foi feita na época em que a Xuxa tinha um relacionamento com o Pelé… Logo duas grandes personalidades juntos, motivo para andar na boca de toda a população, logo a melhor forma popular para indicar seu azar era muito grande… ñ teve racismo..

seiria como dizer que em plena chuva de Angelica no seu colo caísse L.Huck. Ficando a expressão “Nossa que azarento…”

Tales, seu comentário foi meio infeliz, vc não captou a sátira. O sentido é apenas dizer que pobre é azarado.
Complementando o raciocínio da Agnes, seria ao consumismo imposto pelo EUA, por isso as palavras em “inglês”.

Thales parece que ta imputando algo… digamos… um tanto preconceituoso em uma das letras mais geniais e críticas feita pelos mamonas.

Até hoje, todos que conheço, se admiram pela qualidade dessa música… acham a melhor exatamente pelo que ela quer dizer. Agora eu vou ter que ser um pouco preconceituosa: ô meu filho, se esforce um pouco mais pra gostar de música, procure estudá-las, é um mundo surpreendente. Depoooois, qdo vc tiver certo do que vai falar, volte por aqui. Com certeza vc ajudará muito a todos que tem interesse em descobrir mais pontos de vistas diferenciados, porém dentro do contexto básico da idéia.

Na minha opinião a música e uma sátira a desigualdade e o consumismo. Como a freve do “eu quero”. Onde uma pessoa com fome nas ruas, não te pede um prato de comida, te pede um sanduíche do MC’Donald.
A estrofe “Se der uma chuva de Xuxa no meu colo cai Pelé” retrata uma diferente em razão ao azar, pois entendo que toda pessoa consumista excessiva sem controle financeiro, nunca viverá bem.

na minha opinião TODO o álbum dos mamonas parece que a intenção principal era fazer uma sátira a cada estilo musical em particular mas c/ uma pegada rock.a cada musica desse álbum vc encontra um ritmo musical específico e cada letra é bem característico daquele estilo.
”1406”- é uma sátira ao Rap. como eh bem característico do rap ele fala sobre criticas social e das desigualdades de classes.

1406 era um serviço de televendas muito popular dos anos 90, eram comerciais que passavam na extinta TV Manchete, que vendiam de um tudo desde facas que cortavam tubos de aço maciço a produtos que impermeabilizavam roupas tapetes… e só pra constar: 1406 era o número do telefone.

O nome 1406 faz alusão ao número de telefone (011) 1406, pertencente aos infomerciais do Teleshop, exibidos no extinto Grupo Imagem em comerciais da também extinta Rede Manchete, que vendiam produtos ao estilo dos atuais comerciais da Polishop ou do canal de televendas Shoptime, da Globosat.

A canção também faz referência direta de forma satirizada, aos acessórios vendidos pelo telefone 1406 em:

“Tudo que ela olha a desgraçada quer: /Televisão, microondas, micro system, microscópio / Limpa-vidro, limpa-chifre, facas Ginsu (…) Tudo que ela olha a desgraçada quer: /Ambervision, frigi-diet, celular, master-line / camisinha, camisola e kamikaze ”
mostrando assim uma clara crítica ao capitalismo, que também pode ser percebida no trecho:

“Você não sabe como eu fico chateado / Ver meu cachorro babando / Por um carro importado”
Há também uma referência à canção “Laika nóis laika (mas money que é good nóis não have)” da dupla de cantores brega Ponto & Vírgula.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *